BOLA CHEIA - 28/01/2019

BOLA CHEIA
 
Após uma estréia irregular e empate contra a Colombia, reabilitou-se a Seleção Brasileira Sub 20 derrotando a Venezuela por 2x1. Mais uma vez não fez boa atuação e graças a Rodrygo, que marcou os dois gols, venceu a partida.
 
Mais uma vez o São Paulo, com um segundo tempo espetacular, goleou ao Guarani por 5x2 e estará na grande final da Copinha. É uma equipe diferenciada, para nós favorita ao titulo, e que possue alguns garotos que serão sensação no futebol brasileiro. Um deles é Antony, com certeza um atacante diferenciado. Vitória justa, belo futebol também do Guarani, equipes se respeitando e com apenas 16 faltas cometidas (7 a 9) e um único Cartão Amarelo para cada equipe. 60,12 minutos de jogo efetivo.
José Guilherme Almeida, a quem vimos pela primeira vez, mostrou condição, requer pequenas correções relacionadas á colocação, movimentação e posicionamento, foi um árbitro discreto em seus gestos e sinais, teve a disciplina do jogo em suas mãos, e é um jovem que, se bem conduzido, terá destaque rapidamente. Mauro André de Freitas houve-se bem no auxilio ao árbitro, e Guilherme Holanda Moura Lima andou vacilando em duas marcações de impedimento do ataque tricolor.
 
Apesar do "oxo" foi de muita qualidade a partida entre Ferroviária e Ponte Preta na Arena da Fonte. Muita disputa, disposição, muitas chances de gol perdidas, em quantidade maior da Ferrinha, e duas ou tres muito claras da Ponte Preta. Resultado acabou sendo justo, mas num jogo que merecia gols. E gols teoricamente não sairam graças a duas penalidades máximas, muito claras e indiscutíveis, que não foram marcadas pela arbitragem. 14 a 15 nas faltas, 6 Cartões Amarelos (3 a 3) e 63 minutos de jogo efetivo.
 
Bola Cheia pelos tres pontos, bola murcha pela apresentação. Assim foi o "segundo time" do Palmeiras frente ao Botafogo. Uma partida de dar sono, e somente não deu pelos varios erros de arbitragem que nos fizeram ficar "acordados". Palmeiras 1x0 Botafogo não jogaram absolutamente nada, responsabilidade maior do Verdão que teve gol de Dudu bem anulado, e com o Botafogo fazendo o que lhe era possivel mas tambem muito mal. Aqui tambem os estreantes pouco fizeram, especialmente Zé Rafael, e no adversário ficou  impressão que lutará para não cair. Jogo com 20 faltas (8 a 12), 2 Cartões Amarelos ( 1 e 1) e 59 minutos de jogo efetivo.
Capitulo a parte foi a má arbitragem de Flavio Rodrigues de Souza (por nós elogiado na rodada inicial) e sem entrar em detalhes outros deixou de marcar quatro penalidades maximas, sendo tres para o Botafogo (acreditem se quiserem) e uma para o Palmeiras. Porém, não satisfeito, marcou uma para o Palmeiras que... não existiu. Ou seja, errou cinco vezes. Seus Assistentes, Alex Ang Ribeiro e Tatiane Sacilotti Camargo não tiveram problemas na partida.
 
E não é que o Santos, criticado por não reforçar sua equipe, já sendo chamado de "quarta força" no Paulistão vai a Sorocaba, faz uma bela exibição, goleia ao São Bento conseguindo sua segunda vitória na competição, e o mais importante é que jogando muito bom futebol. Até aqui bola cheia para a equipe e especialmente para seu irriquieto Treinador, Jorge Sampaoli. Fez 4x0 no Bentão e poderia ter feito até mais graças a excelencia de seu futebol. Apenas 17 faltas na partida (7 a 10). um único Cartão Amarelo e 60 minutos de jogo efetivo.
Thiago Duarte Peixoto não teve problemas na condução da partida, um ou outro Cartão Amarelo não aplicado, teve o jogo totalmente em suas mãos. Entendemos porém que não necessita usar excessivamente a fala na maioria de suas intervenções, como aqui o fez. Mas teve sim um bom retorno, torcemos por seu sucesso pois condição não lhe falta. Bom trabalho também de Vitor Carmona Metestaine e Marco Antonio de Andrade Motta Junior nas bandeiras.
 
E quem tambem não deixou por menos foi o São Paulo indo a Novo Horizonte e vencendo com folgas ao Novorizontino por 3x0. Duas rodadas no Paulistão e duas vitórias conseguidas jogando muito bom futebol, além de sete gols marcados, e aqui aproveitando-se bem de duas falhas gritantes da defesa interiorana. Equipe muito bem organizada, trocas de passes constantes e com variações de posicionamento, indo sempre na busca do gol. Se não for a mesma "cortina de fumaça" que foi no Brasileiro, e acreditamos que não será, fatalmente é um dos candidatos ao titulo.  19 faltas marcadas ( 10 a 9), 3 Cartões Amarelos (2 a 1) e conforme Sumula 61,75 (?) de bola rolando.
Foi bom o trabalho de Marcio Henrique de Gois na condução da partida, com pequenas falhas e pequenos defeitos facilmente corrigíveis, apesar de não ser um "garoto novo" sendo lançado. Aplicou bem os Cartões Amarelos mas foi mal em não aplicar um, no primeiro tempo, em Adilson do Novorizontino por carga faltosa sobre Liziero e com força maior que a necessária. Posicionamento exageradamente "por dentro", e colocação ás vezes a frente da linha de tiro nao lhe trouxeram problemas, mas é bom corrigir. Trabalho dentro da normalidade de Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Luiz Alberto Andrini Nogueira, os Assistentes.
 
Uma grande final, um grande e merecido Campeão foi o que se viu no fechamento da 50a. Copa São Paulo de Futebol Junior. São Paulo e Vasco da Gama disputaram uma partida com muita lealdade  e competencia, jogo de dois tempos distintos com o Tricolor fazendo 2x0 e cedendo espaço na etapa final para o Vasco da Gama, com excelente futebol, empatar e levar o jogo para os Tiros desde o ponto  penal. E o 2x2 premiou nos noventa minutos, repetimos, a superioridade de cada um e em cada tempo distintamente. Ao final foi mais feliz o São Paulo na decisão por penais e conquistou pela quarta vez o titulo da Copinha. Parabéns São Paulo, parabéns Vasco da Gama pelo bom futebol jogado e pela disciplina demonstrada. 26 faltas na partida (17 a 9), 4 Cartões Amarelos ( 2 A 2) e 64 minutos de jogo efetivo.
Douglas Marques das Flores foi também "igual ás equipes" e na sua função com muita segurança, discernimento, mostrando que agora sim, mais "encorpado" é árbitro para crescer no primeiro escalão. Coloca-se e movimenta-se com precisão, ótimo condicionamento físico, usa bem os gestos e os sinais não precisando fazer "discursos" para ser respeitado. Tomou conta do jogo e sem excessos fez os jogadores entenderem que "vocês jogam e eu apito". Assim depois de algumas tentativas em oportunidades outras, e sem sucesso absoluto mostrou agora, pelo menos para nós, que chegou a hora de "decolar". Seu trabalho foi acompanhado, também com acerto, por Tatiane Sacilotti Camargo e Fabrini Bevilaqua Costa no auxilio pelas laterais. Parabéns á equipe de arbitragem, pois é muito bom quando, no final, ninguém lembra que alguém "apitou".
 
Mesmo a duras penas, e com a Ponte Preta jogando bom futebol  acabou saindo a primeira vitoria do Corinthians no Paulistão. Pimeira etapa com a Macaca bem melhor na partida, teve gol  anulado (e bem), além de finalizar muito mais que o adversario. Melhorou o Timão na etapa final, especialmente após a entrada de Jadson e as oportunidades começaram a aparecer até que Gustavo marca e decide a partida para o Timão. Destaque-se que o Corinthians jogou com um time alternativo e formado na sua grande maioria por reservas. Apenas 19 faltas na partida (8 a 11), 3 Cartões Amarelos (1 a 2) e 62 minutos de jogo efetivo.
Salim Fende Chaves teve boa atuação, minimos erros e nenhuma interferência negativa na partida. Auxiliado por Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Evandro de Melo Lima com trabalhos normais, e gol anulado do Corinthians num acerto de Evandro de Melo Lima.
 
E o Santos já começa a despontar como a grata surpresa do Paulistão, jogando um futebol vistoso e competitivo em todas as suas linhas, e, claramente ja mostrando também a condição de seu Treinador. Enfrentou a um Sao Paulo motivado, foi para cima desde o inicio e não teve seu goleiro nenhuma preocupação com o ataque Tricolor. Defesa bem postada, saidas rapidas ao ataque, nada permitiu ao Sao Paulo que pouco ou quase nada jogou. Aguardemos a sequencia da competição para sabernos se o Peixe confirma o atual momento e o São Paulo, mais uma vez, "ilude" seu torcedor. 11 Cartões Anarelos ( 7 a 4), 33 faltas (17 a 16) e 61 minutos de jogo efetivo.
Arbitragem de Vinicius Furlan, melhor na segunda que na primeira etapa onde não passou segurança aos jogadores, e parecia até mesmo pouco confiante. Melhorou bastante na etapa final, poderia ter administrado mais situações disciplinares com sua presença e não com Cartões Amarelos que foram excessivos. De qualquer forma levou a bom termo seu trabalho pelo fato de não ter tido erros determinantes quer sejam de ordem técnica, como disciplinares. Bom trabalho de Alex Ang Ribeiro, e com pequenas falhas da Assistente Neuza Ines Back no auxilio á arbitragem.
 
 No Anacleto Campanela, em São Caetano do Sul o Palmeiras foi buscar mais tres pontos e com muita tranquilidade. Não jogou grande futebol mas fez o suficiente para vencer sem levar sustos. E mais uma vez Felipão usa novos jogadores sem perder a foça da equipe, e até Jailson retornou ao gol. 2x0 foram tranquilos e o mais importante, sem ser em momento algum ameaçado em sua vitória.
Partida tranquila tambem para a arbitragem de Vinicius Gonçalves Dias Araujo, novamente muito bem, sem erros para serem destacados, e tecnica, disciplinarmente, além de fisicamente sem ressalvas. Bruno Salgado Rizzo errou num impedimenbto marcado do Palmeiras e Daniel Luis Marques sem destaques negativos.
 
 
 
"EDUCAR NÃO É CORTAR AS ASAS, MAS SIM ORIENTAR O VOO..."
 

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua do Bosque, 1904

01136001

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua do Bosque, 1904
Mauá,SP   01136001
Work:11 3392-5440