bola murcha - 04/03

bola murcha

 

Na terça feira mais uma equipe brasileira despediu-se da Sulamericana, e cada vez mais mostrando a atual fragilidade de nosso futebol. Desta vez foi o Santos, tão decantado após a vinda de Sampaoli que diz adeus após empatar com o River Plate (do Uruguai) por um gol e no vazio Pacaembu. Dominou as ações. teve 79% de posse da bola, chutou a gol 16 vezes contra 3 do adversário, mas necessitava vencer para se classificar. Mesmo dominando aos uruguaios que somente se defendiam foi o Santos incapaz, com pouca inspiração, muitas falhas, e longe daquele time que vinha agradando a todos, podendo-se dizer que esta desclassificação ainda na primeira fase foi um dos maiores vexames da equipe que é uma das maiores glorias do nosso futebol. Muito boa arbitragem de Mauro Vigliano (Argentina), tanto tecnica como disciplinarmente.

 

E se falando em vexames de equipes brasileiras na Sulamericana, nesta mesma terça feira o Fluminense, jogando no Maracanã não conseguiu vencer ao famoso Antofagasta do Chile (Você ja tinha ouvido falar desta equipe?) e ficou no empate sem gols. Ta feia a coisa...

 

Comparar o Itaquerão a uma mulher com HIV positivo não foi apenas uma infelicidade de Luis Paulo Rosemberg, do marketing do Corinthians. Foi uma idiotice inominavel, de uma insensibilidade assustadora e de uma pèssima amostra do que é ser um "ser humano". E nem se fale aqui da sua "invenção" envolvendo religião com o "Corinthianismo"...

 

São Bento e Corinthians jogaram uma partida de altos e baixos (mais baixos de que altos), sem muita inspiração, e em alguns momentos de muita vontade e disposição especialmente dos locais. Primeira etapa ruim, trocas de passes infrutiferas, mínimas chances de gols. O Corinthians não abrindo mão de seus esquemas defensivos e o São Bento tentando mas demonstrando pouca condição. Aceleraram um pouco mais na segunda etapa, criaram mais chances de movimentar o placar que apontava 1x0 para o Timão, e até dois gols anulados (bem) teve o Bentão que para sua infelicidade ainda teve, dentro do acréscimo final, Alecsandro perdendo um gol como poucas vezes se viu no futebol. Ao final o empate por um gol acabou sendo justo, mas ajudou pouco às duas equipes na classificação. Foram jogados 64 minutos de jogo efetivo, marcadas 25 faltas (12 e 13) com 4 Cartões Amarelos ( 2 e 2)

 

E a arbitragem de Luis Flavio de Oliveira também foi de altos e baixos(mais altos tecnicamente e mais baixos disciplinarmente. Luizão cometeu uma falta maldosa em Sornoza, para expulsão, e nem Cartão Amarelo recebeu. Esse mesmo jogador, já nos acréscimos, novamente de forma maldosa atingiu Gustagol, novo lance para Cartão Vermelho, mas recebeu Cartão Amarelo. Na anulação de dois gols do São Bento foi bem acompanhando as assinalações de Marcelo Carvalho Van Gasse, e este em outro lance não marcou impedimento do Timão. Miguel Cataneo Ribeiro da Costa não marcou impedimento do ataque do São Bento, e inverteu um Tiro de Canto apontando Tiro de Meta para o São Bento. No lance de maior importancia

entendemos que houve impedimento na origem do gol corinthiano, mas ao revermos as imagens observou-se posição legal, mas milimétrica, e acerto de Marcelo Carvalho Van Gasse.

 

 

"MENTIR PARA QUE? EXPERIMENTE FALAR A VERDADE..."

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua do Bosque, 1904

01136001

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua do Bosque, 1904
Mauá,SP   01136001
Work:11 3392-5440