Regras em 1916 (Décima Parte)

Para o jogo de foot-ball associação
Traduzidas do original inglês pelo Dr. Mario Cardim
Revistas pelo Snr. Charles Miller


TEXTO DAS REGRAS


12ª. Regra

AS BOTINAS, PREGOS, CHAPAS DE METAL, ETC.

Os jogadores não poderão usar nas botinas e canelleiras, pregos salientes, chapas de metal ou guta-percha. No entanto poderão usar nas solas das botinas, barras transversaes ou botões de couro, uma vez que se não saliente m mais de 12mm, e tenham os pr egos que os prendem á sola, batidos ao mesmo nível.
As barras transversaes serão chatas, não terão menos de 12mm. de largura e se extenderão de um ao outro lado da sola. Os botões serão redondos, em plano, não menores de 12mm, em diâmetro, e em nenhum caso, podem ser pontudos ou em forma de cone.
Qualquer jogador que infringir esta regra será excluído do jogo.
O juiz tem o direito de examinar as botinas antes de começar o jogo.


COMMENTARIOS PARA A REGRA 12ª.

As chapas de borracha molle podem ser usadas.
Biqueiras de metal, cobertas ou não cobertas, assim como ilhozes de metal e fivellas são prohibidas.


13ª. Regra

O JUIZ E SEUS PODERES

Será nomeado um juiz a quem competir á fazer cumprir as regras e decidir quaesquer questões, sendo as suas decisões com referencia ao jogo irrevogáveis. É sua obrigação, conservar um relatório do jogo, e marcar o tempo do jogo. Em caso de comportamento grosseiro por parte de qualquer jogador, será este admoestado; si uma offensa posterior for commetida, o juiz terá plenos poderes para expulsar o offensor ou offensores do campo do jogo.
Na eventualidade de conducta violenta, a expulsão poder á ser feita sem previa admoestação. Neste caso, o juiz enviará o nome ou os nomes dos jogadores offensores, á associação a que pertencem, afim de que ella tome conhecimento do
facto.
O juiz tem o direito de descontar no tempo de jogo, qualquer tempo desperdiçado; suspendel-o quando por causa de escuridão, intervenção dos espectadores ou qualquer outra razão, quando elle o achar necessário.

PODERES DO JUIZ

Em qualquer desses casos, porém, cumpre-lhe notificar tal facto á associação sob cuja jurisdicção o jogo estiver sendo disputado, a qual terá to dos os poderes para decidir a respeito.
O juiz tem o direito de dar um ponta-pé livre no caso em que elle achar que a conducta d,um jogador é ou pode ser perigosa, mas não tão gravemente assim, que este facto o autorize a usar dos poderes mais altos de que é revestido. O poder do juiz estende-se ás offensas commetidas durante uma suspensão temporária do jogo ou quando a bola estiver fora deste.


COMMENTARIOS PARA A REGRA 13ª.

Quando um jogador insistir na infração de qualquer regra do jogo, este procedimento será considerado indelicado para os effeitos desta regra.
O juiz deve fazer todas as suas notificações á liga no prazo máximo de 3 dias a contar do dia da occorrencia, não se incluindo neste prazo o domingo; os relatórios são considerados feitos quando recebidos pelo correio commum.
Qualquer desrespeito ao juiz fora do campo será julgado como se tivesse acontecido dentro d,elle. Fora do campo, o juiz deve evitar discussões sobre questões com jogadores ou outras pessoas interessadas ou estranhas.
Os juizes de linha podem chamar a attenção do juiz geral para faltas, quando elle não as viu, e este deve decidir com os juizes de linha sobre o assumpto.

São Paulo Março de 1916

NA PROXIMA SEMANA ABORDAREMOS AS REGRAS 14ª. 15ª. E 16ª.

Obs. Os textos foram reproduzidos do ‘GUIA BRASILEIRA DE FOOTBALL ASSOCIAÇÃO” editado em março de 1916 e a ortografia utilizada é a original da época.

ET. Em regras anteriores fizemos, inadvertidamente, alusão ao GUIA UNIVERSAL, quando na realidade se trata do GUIA BRASILEIRA DE FOOTBALL ASSOCIAÇÃO.


Gustavo Caetano Rogério
    

Leia mais
  1. Regras em 1916 (Parte Final)
  2. Regras em 1916 (Penúltima parte)
  3. Regras em 1916 (Nona Parte)
  4. Regras em 1916 (Oitava Parte)
  5. Regras em 1916 (Sétima Parte)
  6. Regras em 1916 (Sexta Parte)
  7. Regras em 1916 (Quinta Parte)
  8. Regras em 1916 (Quarta Parte)
  9. Regras em 1916 (Terceira Parte)
  10. Regra em 1916 (Segunda Parte)
  11. Regra em 1916 (Primeira Parte)

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua do Bosque, 1904

01136001

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua do Bosque, 1904
Mauá,SP   01136001
Work:11 3392-5440