BOLA MURCHA - 15/07

Nos cheiram esquisitos alguns fatos relativos á luta e derrota de Anderson Silva, ou sejam: Como explicar aquele beijo dado na boca do adversário quando da pesagem?
Seria algum código? Coincidência seria seu desligamento do Corinthians poucos dias antes da luta? “Sai fora que vai perder?” E a aposta (agora negada) feita por alguém ainda não identificado publicamente, e que nunca antes havia acontecido nos combates, de UM MILHÃO DE DOLARES em seu adversário? Quem jogaria uma grana dessas em alguém que nem favorito era, se não tivesse certeza do que aconteceria? Tudo muito estranho e acompanhado “in loco” por Ronaldo Fenômeno e Andrés Sanches. Tens alguma duvida de que “aqui tem?...”
 
Para Rodrigo Nunes de Sá (RJ) que validou gol do Cruzeiro, contra o Atlético Goianiense e com o goleiro Marcio, contundido e caído no chão, alem de massagista correndo por dentro do gramado para fazer o atendimento. Havia tempo suficiente, foi alertado, mas não paralisou a partida.
 
A FIFA cobra da CBF providencias com relação aos “dopings” de Deco e Carlos Alberto que foram absolvidos das acusações mesmo com o resultado dos exames ter sido positivo. Não será surpresa se tivermos a mesma interferência ocorrida com Dodô, por aqui absolvido, e depois punido pelos órgãos internacionais.
 
Nem sempre o pau que bate em Chico bate em Francisco: Se o Atlético Mineiro não perde no Estádio Independência, criando o “caiu no horto está morto”, o verdadeiro dono da casa, o América, “só morre no horto”. Há exatos quatro meses não ganha um jogo neste (que é seu) estádio.
 
Em Ponte Preta 0x0 Bahia uma arbitragem totalmente despersonalizada de Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro, do RN. Claramente não a vontade na partida, aceitava reclamações constantes e não se impunha em momento algum perante os jogadores. Quase ao final da primeira etapa jogadores se agrediram, todos foram para cima de todos, e S.Sa. contemporizou com Cartão Amarelo. Até falta fora de campo marcou mostrando sua total insegurança. Marcou penalidade máxima para a Ponte Preta com Rildo chutando seu próprio tornozelo e errou. Marcou outra e acertou, mas deveria ter expulsado o goleiro do Bahia por oportunidade de gol. A Ponte perdeu as duas com William e defendidas por Marcelo Lomba. Dez amarelos mostraram qual foi sua “arma” para tentar se impor pela falta de personalidade apresentada. Arbitro instável, pouco melhor na segunda etapa, mas por esta apresentação sem condição de estar uma Série A.
 
Públicos ridículos em Santos x Portuguesa e Ponte Preta x Bahia. É o Brasileirão não chamando a atenção de ninguém nos estádios, exceção aos jogos do Flamengo em Brasília. Diferentemente o Palmeiras tem levado públicos consideráveis em seus jogos pela Série B.
 
Coisinha ridícula a “encenação” de Juvenal Juvêncio na apresentação de Paulo Autuori. Preocupou-se muito mais em falar do Corinthians de que de sua própria equipe, mostrando uma pontinha de inveja dos momentos atuais que vivem as duas equipes. E no final de semana mais uma “sapecada” no campo de jogo. Seria Ney Franco mesmo o problema?
 
Outro que mostra algo mudado é o Corinthians. Depois de uma fase excepcional parece que as coisas mudam. Somente a saída de Paulinho não poderia fazer a equipe cair como caiu. No bom momento jamais perderia para os reservas do Atlético Mineiro. É mais um paulista com “pisca alerta” ligado.
 
 
 
UMA ESTRADA CHAMADA DISCIPLINA, TE LEVA AO DESTINO CHAMADO SUCESSO...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440