A LINGUAGEM DO APITO...

Assistindo ao Bem Amigos no SPORTV, Arnaldo César Coelho fez uma observação totalmente pertinente e que mostra o pouco cuidado existente nos dias atuais com as técnicas de arbitragem, e em especial aquilo que chamamos de “a linguagem do apito”, ou seja, a instrução e orientação para que os árbitros “falem” a jogadores e publico sem necessitar falar, ou seja, usando seu apito para se expressar e, dependendo do som e da intensidade “mandar os recados que quer”, e nas infrações determinar, conforme sua interpretação, e no uso do apito, qual a gravidade de cada uma delas.
 
Um toque de mão simples em região de meio campo basta um “pi” o jogo para e todos entendem que não é necessário um cartão. Um toque de mão movido por intenção, “matando” um ataque já requer um “piii” maior justificando o cartão aplicado.
 
Uma falta comum requer aquele mesmo “pi” simples e sem maiores conseqüências, uma falta mais forte requer o “piiii” mais longo e ás vezes acompanhado do cartão.
 
A intensidade e o som, aqui jocosamente identificados pelos “piiis” sempre foi uma linguagem entendida por todos, dentro ou fora do campo de jogo, e alguns deles sempre servem como advertência ao jogador sem que o árbitro a ele se dirija, além de assim ser entendido no seu “recado” e sinal de alerta.
 
O que se referia Arnaldo e nos motivou á este texto foi o fato de que, nos dias atuais
não mais se observa os árbitros fazendo uso deste “gestual” necessário para se impor numa partida, para mostrar que está sabendo interpretar o ocasional do doloso, a falta simples da mais grave, ou até mesmo “o agora acabou”. Tem razão Arnaldo e a ele nos juntamos nestas observações.
 
Simplesmente fazer “piii” por noventa minutos sem graduar tal utilização não vai passar confiança aos jogadores, treinadores e torcedores, Por mais seguro que o arbitro estiver, certamente estará passando a todos que ali está alguém que a qualquer momento poderá ser “engolido” pelo jogo.
 
Além do apito também sempre fez parte das técnicas de arbitragem o uso dos gestos, especialmente das mãos, e ás vezes da expressão facial. Hoje em dia pouco deles se vê, resumindo-se ás concessões de vantagens e informação de acréscimos.
Ate os tiros de meta e tiros de canto tens gestuais hoje diversificados e as vezes até nem tem.
 
Arbitrar é uma arte, e a arte não pode prescindir de todo este gestual, e não pode pelo fato de que ela faz parte desta função, não nas mesmas proporções, mas como se fossem atores num palco representando uma peça, uma ópera, e na maioria das situações comunicando-se sem nada falar...
 
Cabem aos formadores, instrutores, orientadores, as responsabilidades da correta orientação aos mais jovens neste sentido. Não basta ao arbitro saber textualmente a Regra do Jogo. É humano e não é robô. O gestual do corpo, da face, das mãos e o uso correto do apito irão lhe ajudar na direção do jogo, e o farão muito mais entendido e respeitado por todos a cada situação.
 
 
 
Gustavo Caetano Rogério

Leia mais
  1. É DESCONHECIMENTO?
  2. DECISÕES DA ARBITRAGEM (14)
  3. DECISÕES DA ARBITRAGEM (12)
  4. DECISÕES DA ARBITRAGEM (11)
  5. DECISÕES DA ARBITRAGEM (10)
  6. DECISÕES DA ARBITRAGEM (9)
  7. DECISÕES DA ARBITRAGEM (8)
  8. DECISÕES DA ARBITRAGEM (7)
  9. DECISÕES DA ARBITRAGEM (06)
  10. DECISÕES DA ARBITRAGEM (4)
  11. DECISÕES DA ARBITRAGEM (03)
  12. DECISÕES DA ARBITRAGEM (2)
  13. DECISÕES DA ARBITRAGEM
  14. ISSO NENHUM VIDEO RESOLVE..
  15. ARBITRAR É PENSAR...
  16. MAS... QUEM ′FEZ O GATO′ ?
  17. A LIÇÃO DE UM POVO...
  18. FALTA DE ORIENTAÇÃO
  19. E ADRIANO PAGA O PATO...
  20. ACREDITE SE QUISER
  21. MUDANÇA NAS REGRAS
  22. A BOLA AO CHÃO
  23. MATERIA FOLHA/UOL
  24. DE NOVO É?
  25. QUE PENA FLAVIO GUERRA
  26. SÓ QUERIA ENTENDER...
  27. Oque é erro de arbitragem ?
  28. UM SETE (a) UM
  29. ARBITRO MENTIROSO PODE?
  30. A MINHA OPINIÃO:
  31. O QUE É ARBITRO INTELIGENTE?
  32. Sou chato, eu sei...
  33. BOA SORTE ÁRBITROS
  34. UMA DECISÃO ACERTADA
  35. INCOMPETENCIA COMPROVADA...
  36. NEM QUERO-QUEROS ESPANTAM MAIS...
  37. O HUMILDE FELIPÃO
  38. INCOMPETÊNCIA OU MÁ VONTADE?
  39. MURICY ME FEZ RELEMBRAR...
  40. Um Pais sem vergonha
  41. GRANDE ACERTO, GRANDE ERRO...
  42. VERGONHA NO PAÍS DA COPA
  43. MAIS UM “ARBITRO INTELIGENTE”...
  44. NÃO É HORA DE MUITOS ERROS
  45. “ARBITRAR É PENSAR”
  46. MINHA OPINIÃO COM OUTRAS PALAVRAS...
  47. CUIDADO COM O CACHORRO!!!
  48. Vergonha de que?
  49. S.O.S Arbitragem
  50. Salve, Salve Futebol Brasileiro!
Anterior 1 2 Próximo

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440