BOLA CHEIA - 19/08

Foi bom o trabalho de Edivaldo Elias da Silva em Santos 1x1 Vasco da Gama. Partida disciplinada, sem necessidade de aplicação de cartões, nenhum lance polemico, facilitaram sua boa atuação. Por ser sua segunda partida na Serie A, e em 14 rodadas e ter 40 anos de idade, contraria a “política” de renovação “vendida” pela Comissão de Arbitragem.
Nada contra estar sendo aproveitado melhor com 40 anos, mas vai totalmente contra a redução de idade para ingresso no quadro e oportunidades aos mais jovens, se é que “realmente” alguém está preocupado com isto, ou somente fazer marketing, aliás, especialidade de gente que circula por lá há anos e nada se vê de novo, além do “oba-oba”.
 
Para o FIFA Francisco Carlos Nascimento que, contundiu-se no ultimo teste, sendo reprovado, mas com muita dignidade solicitou á Comissão de Arbitragem que somente o escalasse em Setembro, quando faria e passaria no reteste. Tomou esta atitude de HOMEM face ao pedido da ANAF que ele, mais Cereta, Marcio Chagas e Seneme seguissem escalados apesar de reprovados. Parabéns Chicão. Só não entendemos de que forma alguém, contundido, poderia ser escalado, mas como o próximo teste será em Setembro acreditamos em sua solicitação.
 
Não vai ao Bola Murcha pelo fato de ter se mostrado um bom árbitro, mas teve dois erros graves em São Paulo 1x1 Atlético Paranaense. Um deles foi marcar falta favorável ao São Paulo, inexistente, e aplicar Cartão Amarelo para Pedro Botelho. O outro foi uma penalidade máxima favorável ao São Paulo, (lance de TV) quando o zagueiro atleticano leva a mão á bola. Entretanto controlou muito bem a disciplina na partida, mostrou-se sempre presente tecnicamente com acertos, marcou penalidade máxima para o Atlético sem contestações, e assumiu para si a responsabilidade de validar o gol do São Paulo quando seu assistente Fabio Pereira marcava impedimento, que aliás existia por posição, mas não punível. Anderson Daronco, do Rio Grande do Sul mostrou que tem potencial e deve crescer na arbitragem.
 
Normal também foi a arbitragem der Wilton Pereira Sampaio em Botafogo 3x3 Internacional. Nenhum problema sério de ordem disciplinar, nenhum destaque negativo nos quesitos técnicos e penalidade máxima para o Botafogo indiscutível. Bom trabalho.
 
Para Marcelo de Lima Henrique que, em Cruzeiro 5x1 Vitória, assumiu a responsabilidade na validação do primeiro gol cruzeirense em lance que o Assistente, Sr. Pedro Martineli Christino assinalou erroneamente posição de impedimento que, além de não existir, se existisse seria de não interferência. E na mesma partida Bola Cheia para Marcelo Carvalho Van Gasse pela anulação de gol de Borges para o Cruzeiro.
 
Em São Paulo 0x0 Flamengo nenhuma interferência de Ricardo Marques Ribeiro no resultado final. Mesmo “correndo arrastado e pesado” de intermediaria á intermediaria teve a felicidade de contar com seus Adicionais nos dois lances mais polêmicos, e acertou.
 
Partida de difícil condução teve Luis Flavio de Oliveira em Internacional 0x0 Atlético. Mais acertos do que erros na maior parte das ações de infrações, expulsão correta de Fernandinho por agressão ao adversário. Discussão desnecessária com Leandro Damião no primeiro tempo, e depois ficou “meio que refém” de suas reclamações. Expulsou Vitor depois de encerrada a partida por conduta incorreta, mas ia passando batido de que o goleiro já estava “amarelado”. Colocação e movimentação não comuns ás suas características.
 
 
 
 
VEJA A ADVERSIDADE COMO UMA OPORTUNIDADE DISFARÇADA...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440