XXIII - Campeonato de Futebol - Arquidiocesano

 XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 1 de 17
RR EE GG UU LL AA MM EE NN TT OO
RREEVVIISSÃÃOO 3311//0011//1144
Art. 1º - Do Objetivo e das Finalidades
Este Regulamento tem como objetivo regulamentar as regras básicas para a gestão do Campeonato de Futebol de Pais e Funcionários do Colégio Arquidiocesano.
O Campeonato tem as seguintes finalidades:
a) incentivar, na comunidade, a prática salutar do esporte;
b) integrar Pais, Funcionários do Colégio e seus familiares, desenvolvendo o Espírito Marista;
c) desenvolver o lazer familiar;
d) dar o bom exemplo aos jovens e às crianças.
Art. 2º - Das Alterações do Regulamento
Qualquer alteração no Regulamento ou nas Tabelas do Campeonato só poderá ser decidida em reunião da Comissão Executiva. No caso de alteração no Regulamento também será decidida na mesma reunião a data da sua entrada em vigência, ou seja, no ano corrente ou no ano seguinte.
Para se alterar o Regulamento é necessária Maioria Absoluta, ou seja, 2/3 dos votos dos membros da Comissão Executiva.
Para se alterar as Tabelas, basta Maioria Simples, ou seja, 50% mais 1 (um) dos votos dos membros da Comissão Executiva. Havendo empate, o desempate fica a cargo do Presidente da Comissão Executiva.
Não haverá votação quando as alterações forem motivadas por necessidade do Colégio.
Art. 3º - Dos Casos Omissos
Os casos omissos, neste Regulamento, serão resolvidos pela Comissão Executiva, sendo que a deliberação deverá ser por maioria simples, ou seja, 50% mais 1 (um) dos votos dos membros da mesma. Havendo empate, o desempate fica a cargo do Presidente da Comissão Executiva.
Art. 4º - Da Adesão as Regras de Uso da Chácara
Está implícito que todos os participantes do campeonato conhecem e aceitam as regras estabelecidas pelo Colégio para utilização da chácara, a saber:
i. Zelar pelo patrimônio e instalações disponibilizadas na chácara;
ii. Respeitar os horários de abertura (7 horas) e fechamento da chácara, que encerra suas atividades as 17 horas, salvo autorização prévia concedida pelo Colégio;
iii. Realizar os churrascos apenas e tão somente nos quiosques existentes;
iv. Estacionar os carros e motocicletas unica e exclusivamente no estacionamento existente na entrada da chácara, não sendo permitido que se deixe nenhum veículo próximo aos quiosques ou campo de futebol.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 2 de 17
Art. 5º - Da Organização do Campeonato
§ 1º - A organização do Campeonato estará sob responsabilidade da Comissão Executiva, devidamente referendada pelo Colégio.
§ 2º - A Comissão Executiva será composta por: Presidente, Diretor Administrativo, Diretor de Arbitragem, Diretor de Comunicação/ Marketing, Diretor Financeiro, Diretor Jurídico/ Fiscal e Diretor de Suprimentos. Os membros eleitos para esta Comissão Executiva para o biênio 2014 - 2015, assim como suas atribuições estão definidos no Anexo I – Comissão Executiva;
§ 3º - A Comissão Executiva terá mandato de 24 (vinte e quatro) meses, iniciando-se a contagem sempre no mês de Janeiro, sendo que após este período haverá novas eleições, incentivando assim a participação de outros jogadores e a renovação de idéias;
§ 4º - As eleições para a Comissão Executiva se realizarão a cada 24 (vinte e quatro) meses, por chapa completa de candidatos, podendo seus membros serem reeleitos;
§ 5º - As eleições para a Comissão Executiva serão convocadas por edital, publicado no site, com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias do término dos seus mandatos. Nos primeiros 15 (quinze) dias deverão ser registradas as chapas concorrentes. Pode ser eleito, a qualquer cargo, todo participante do Campeonato deverá estar quites com as obrigações sociais e com pelo menos 12 (doze) meses de participação.
Art. 6º - Das Funções da Comissão Executiva
§ 1º - As principais funções da Comissão Executiva são:
a) Representar a Diretoria do Colégio no Campeonato;
b) Elaborar a organização, o planejamento e orçamento anual do Campeonato;
c) Dirigir o Campeonato de acordo com o presente Regulamento, administrando o patrimônio social e promovendo o bem geral do Campeonato e dos participantes;
d) Elaborar, aprovar, cumprir e fazer cumprir o presente Regulamento, as regras para admissão de convidados e as demais decisões tomadas em reuniões;
e) Analisar e alterar tanto o Regulamento como as Tabelas do Campeonato, quando necessário, para benefício da maioria ou por necessidade do Colégio;
f) Elaborar os “Esqueletos” em número de Equipes suficiente para distribuir os Atletas inscritos e organizar a reunião da montagem das Equipes;
g) Organizar e providenciar o "lanche", a festa de encerramento e eventuais amistosos;
h) Deliberar sobre assuntos considerados graves e/ou extraordinários;
i) Eliminar, incluir e suspender um Atleta, um membro da Comissão Executiva, uma Equipe ou até encerrar o Campeonato, se necessário, comunicando tal fato à diretoria do Colégio;
j) Elaborar, organizar e arquivar todo e qualquer documento referente ao Campeonato:
(i) fichas de inscrição
(ii) súmulas das partidas
(iii) relatórios de acontecimentos
(iv) atas de reuniões
(v) atestados médicos,
(vi) comprovante de despesas,
(vii) contratos, etc.;
k) Elaborar e divulgar no site do Campeonato (www.futeboldospais.com.br) e aos Coordenadores das Equipes as Tabelas do Campeonato, súmulas das partidas, eventuais suspensões de atletas e outras comunicações relevantes;
l) Contratar e rescindir contratos, e organizar, receber e dar quitação, firmar recibos, requerimentos e documentos e o mais que necessário for junto a arbitragem;
m) Providenciar o bom estado do gramado e todo material esportivo necessário;
n) Sugerir a substituição de Coordenadores de Equipe, quando necessário;
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 3 de 17
o) Julgar os Atletas que receberem cartões vermelhos, quando necessário, ou que foram relacionados em súmula por tentativas de agressão ou agressões físicas aos árbitros, auxiliares ou a outros Atletas, adversários ou não, dentro ou fora do campo, inclusive os casos graves mesmo que não relacionados em súmula;
p) Convocar periodicamente reuniões para discussão de assuntos relevantes referentes ao Campeonato, registrando em Ata os assuntos discutidos e as soluções adotadas;
q) Controlar a situação de todas as Equipes e jogadores com relação a cartões, gols, número de pontos, etc. elaborando um Quadro de Acompanhamento do Campeonato, a ser disponibilizado no site;
r) Divulgar no site, a cada 6 (seis) meses, relatório financeiro (balancetes) e prestar contas referentes ao exercício anterior;
s) Complementar, caso seja necessário, antes do início da 2ª Fase Classificatória, as Equipes, com base na Lista de Espera, se esta existir.
Art. 7º - Dos Coordenadores de Equipe
Os Coordenadores serão indicados pelos “Esqueletos” de cada Equipe e convidados pela Comissão Executiva, em quantidade igual ao número de Equipes, para organizarem e representarem suas respectivas Equipes.
§ 1º - As principais funções dos Coordenadores são:
a) Fazer cumprir este Regulamento e os objetivos da competição tendo sempre em mente as finalidades do Campeonato e procurar passar esta idéia a seus Atletas;
b) Responsabilizar-se por sua Equipe perante a Comissão Executiva;
c) Nomear, dentro de sua Equipe, um Coordenador Auxiliar;
d) Nomear um Capitão para a sua Equipe;
e) Responsabilizar-se pela parte disciplinar de sua Equipe;
f) Responsabilizar-se pela uniformização da Equipe, desde que nenhum Atleta desde que avisado, poderá participar de uma partida sem o uniforme fornecido pelo Campeonato sob pena de perda dos pontos da partida, após julgamento pela Comissão Executiva;
g) Responsabilizar-se pela presença de seus Atletas, para cumprimento das Tabelas;
h) Comunicar a seus Atletas e fazer cumprir, qualquer punição disciplinar imposta, controlar os cartões (amarelos e vermelhos) que os Atletas de sua Equipe venham a receber;
i) Definir a numeração dos Atletas, que será incluída na súmula a partir da 1ª rodada para as anotações tanto dos gols como dos cartões até o final do Campeonato;
j) Zelar pelos uniformes adicionais reservados para eventual esquecimento ou substituição de Atletas, bem como das camisas confeccionadas em duplicidade que se destinarão aos patrocinadores das Equipes. Se um Atleta eventualmente perder seu uniforme, o Coordenador fornecerá um novo, se disponível, e informando por escrito, à Comissão Executiva. Caso contrário o Atleta deverá providenciar um novo uniforme, com a mesma numeração anterior, às suas custas;
k) Recolher os Atestados Médicos dos Atletas de sua Equipe e entregar à Comissão Executiva o conjunto completo dos atestados até a data limite estabelecida no Art. 14º. Caso o conjunto de atestados não esteja completo, junto com os mesmos deverá ser entregue uma relação dos Atletas que não apresentaram o atestado.
Art. 8º - Do Início, Local e Horário
O XXIII Campeonato de Futebol de Pais e Funcionários do Colégio Arquidiocesano de São Paulo seguirá as datas da programação constante do Anexo II - Calendário deste Regulamento.
As partidas serão realizadas na Chácara do Colégio, sempre aos sábados ou domingos, em rodadas compostas por 3, 4 ou 5 partidas, nos horários indicados no quadro abaixo, que deverão ser seguidos rigorosamente, havendo tolerância máxima de 15 minutos de atraso, somente na 1ª partida de cada rodada:
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 4 de 17
Partida
Rodadas com
Rodadas com
Rodadas com
3 partidas
4 partidas
5 partidas
9:00 hs
08:30 hs
8:00 hs
11:00 hs
10:30 hs
10:00 hs
13:00 hs
12:30 hs
12:00 hs
-x-
14:30 hs
14:00 hs
-x-
-x-
16:00 hs
No caso da impossibilidade da realização de uma determinada rodada, em razão da ocorrência de fatos imprevistos ou por determinação do Colégio, a Comissão Executiva determinará a melhor data para a realização desta partida.
Art. 9º - Da Participação e do Direito
Poderão participar do Campeonato aqueles Atletas que se enquadrarem num dos seguintes itens:
i. Ser pai de aluno regularmente matriculado no Colégio, estando este em dia com as suas obrigações contratuais e financeiras junto ao Colégio e Associação de Pais;
ii. Pertencer ao quadro de funcionários do Colégio;
iii. Ser cônjuge de professora do Colégio;
iv. Ser convidado pela Comissão Executiva, em conformidade com os critérios estabelecidos nos § 1º, § 2º e § 3º a seguir;
v. Ter idade mínima de 32 anos, a fim de que sejam mantidos o equilíbrio e a competitividade do Campeonato, não sendo permitida qualquer exceção para essa condição.
§ 1º - O Campeonato terá a participação máxima de 198 atletas (11 equipes com 18 atletas), atendendo a seguinte ordem de prioridade:
1º) - Pais de alunos matriculados no Colégio que tenham participado do Campeonato do ano anterior;
2º) - Professores, funcionários e cônjuges de professoras do Colégio;
3º) - Pais de alunos matriculados no Colégio que não participaram do Campeonato anterior;
4º) - Convidados pela Comissão Executiva de acordo com as seguintes prioridades:
i. Convidados que colaboram ou colaboraram com a gestão e realização do Campeonato, ter sido membro da Comissão Executiva, ter sido Coordenador de equipes, ter sido ou ser patrocinador do campeonato, demais colaboradores (atualização de site, primeiros socorros, lanches, etc...);
ii. Convidados que tenham maior tempo de participação no Campeonato (soma-se condição de pai e condição de convidado).
A perda do vínculo durante o transcorrer do Campeonato será analisada individualmente (caso a caso) pela Comissão Executiva.
Casos dúbios, de difícil interpretação ou que necessitem de maiores detalhe e informações para perfeita compreensão, tanto das regras gerais como das regras de convidados, serão analisados individualmente pela Comissão Executiva.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 5 de 17
§ 2º - Os critérios para enquadramento na condição de “Convidado”, são:
i. Ser pai de ex-aluno que tenha cursado o Colégio por pelo menos 3 (tres) anos e ter participado de pelo menos 2 (dois) Campeonatos;
ii. Ter apresentado conduta exemplar, dentro e fora do campo;
iii. Não ter pendências, de qualquer natureza, junto a Associação de Pais e ao Colégio.
§ 3º - O convite efetuado de acordo com os critérios acima, é válido por 1 (um) ano, podendo ser prorrogado ou não em função da quantidade limite de convidados e da avaliação a ser efetuada pela Comissão Executiva.
Art. 10º - Da Forma de Disputa, do Sistema de Pontuação e das Equipes
O Campeonato será disputado pelo número de Equipes definidas no Anexo III – Temas e Equipes, em 3 (três) Fases:
(1ª) Fase de Classificação (1º e 2º Turnos);
(2ª) Quadrangulares Semi-Finais, entre as 8 (oito) melhores Equipe da Fase de Classificação;
(3ª) Final, entre as 2 (duas) campeãs dos Quadrangulares Semi-Finais.
Em paralelo, as Equipes classificadas a partir da 9ª colocação, inclusive, disputam o Torneio Consolação.
O sistema de pontuação, para cada Fase, será o de pontos corridos sendo computados 3 (três) pontos por vitória, 2 (dois) pontos por empate e 1 (um) ponto por derrota.
Em caso de ausência (WO) não será computado nenhum ponto para a Equipe ausente. Serão computados 3 (três) pontos para a Equipe presente, o resultado será considerado como sendo 1 x 0 para a Equipe presente e a ocorrência será levada a julgamento pela Comissão Executiva.
Se uma Equipe abandonar a partida, após o seu início, por número insuficiente de Atletas, a mesma será punida com a perda dos pontos e o resultado será considerado como sendo (n+1) versus (n), onde (n) é o número de gols marcados pela Equipe punida, no caso desta estar vencendo ou empatando. Se a Equipe adversária estiver vencendo a partida, permanecerá o resultado.
Se uma partida for interrompida por qualquer motivo, exceto por número insuficiente de uma determinada Equipe, antes de se ter completado 2/3 do tempo oficial de jogo (60 minutos), a interrupção pode ser promovida pelo árbitro da partida ou por membro(s) da Comissão Executiva, para preservação da integridade dos Atletas ou mesmo do campo, a mesma será transferida de data e reiniciada no momento em que a mesma foi interrompida e nas mesmas condições da interrupção, ou seja, com o mesmo placar e com as mesmas suspensões. Se a interrupção for após decorridos 2/3 do tempo oficial de jogo (60 minutos) a partida será considerada encerrada e será mantido o resultado do momento da interrupção.
As eventuais suspensões decorrentes de cartões recebidos durante o período em que tal partida se desenvolveu, até a sua interrupção, ou durante o complemento dessa partida serão cumpridas em partida(s) imediatamente posterior(es) ao encerramento do complemento desta partida, o que deverá ocorrer, preferencialmente, em rodada imediatamente posterior à que foi iniciada a partida suspensa.
A Tabela genérica, válida para a Fase de Qualificação, será elaborada pela Comissão Executiva, sendo as Equipes distribuídas por sorteio. As Tabelas correspondentes às demais fases serão resultantes da classificação inicial das Equipes.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 6 de 17
Art. 11º - Da Fase de Classificação, das Quartas de Final, das Semi-Finais e da Final
Na Fase de Classificação as Equipes jogam entre si, em sistema de turno e returno, com pontos corridos, classificando-se para os Quadrangulares Semi-Finais as 8 (oito) primeiras colocadas.
Em caso de empate em pontos ganhos na Fase de Classificação serão observados os seguintes critérios de desempate:
1º - Menor número de pontos disciplinares. Entenda-se como “Ponto Disciplinar” a soma do número de Cartões Amarelos recebidos pela Equipe, multiplicado por 1 (um) e com o número de Cartões Vermelhos recebidos pela Equipe, multiplicado por 3 (três);
2º - Maior número de vitórias;
3º - Confronto direto, sem computar-se saldo de gols (somente no caso de empate entre duas Equipes);
4º - Menor número de cartões vermelhos;
5º - Maior saldo de gols;
6º - Maior número de gols a favor;
7º - Sorteio.
As 8 (oito) primeiras colocadas na Fase de Classificação formarão 2 (dois) grupos para disputarem a (2ª) Fase - Quadrangulares Semi-Finais, da seguinte forma:
Grupo I: 1ª, 4ª, 5ª e 8ª; e
Grupo II: 2ª, 3ª, 6ª e 7ª.
Em cada grupo, as Equipes jogam entre si, no sistema de turno, conforme Tabela, a partir das 10:00h, 12:00h; 14:00h e 16:00h. Às 8:00h será disputado o Torneio Consolação, entre as Equipes que não se classificaram.
Em caso de empate, em pontos ganhos, serão consideradas campeãs dos Quadrangulares Semi-Finais as Equipes melhores colocadas na Fase de Classificação.
Art. 12º - Da Disputa do 3º Lugar e Da Final
A Final do Campeonato será disputada pelas vencedoras dos quadrangulares Semi-Finais, em partida única como definido na Tabela e a decisão do 3º Lugar será disputada pelas vice-campeãs dos quadrangulares Semi-Finais também em uma partida apenas.
Em caso de empate nos jogos decisivos do 3º Lugar ou na Final, serão consideradas vencedoras as Equipes com as melhores campanhas na Fase de Classificação, independente do saldo de gols da partida final.
Art. 13º - Do Torneio Consolação
As partidas do Torneio Consolação serão disputadas paralelamente aos quadrangulares Semi-Finais pelas Equipes classificadas em 9ª, 10ª e 11ª lugares na Fase de Classificação, da seguinte forma:
Jogo TC1
8:00
10ª Colocada
X
11ª Colocada
Jogo TC2
8:00
9ª Colocada
X
Perdedora do TC1
Jogo TC3
8:00
9º Colocada
X
Vencedora do TC1
Em caso de empate em pontos ganhos no Torneio Consolação, será considerada vencedora a equipe melhor classificada na Fase de Classificação.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 7 de 17
Art. 14º - Das Inscrições
As datas de inicio e encerramento das inscrições serão definidas no site oficial do Campeonato (www.futeboldospais.com.br) e ocorrerão, através do preenchimento do Cadastramento para Participação, com o compromisso de adesão disponível no site e só se efetivará se cumpridas todas as condições a seguir:
i. Envio da ficha de inscrição on-line devidamente preenchida até a data limite indicada através do site;
ii. Concordância quanto ao pagamento das taxas do Colégio nas datas dos respectivos vencimentos;
iii. Concordância quanto ao pagamento das taxas relativas a Associação de Pais nas datas dos respectivos vencimentos como desrito no Anexo IV – Valores Para Participação;
iv. Entrega do Atestado Médico original até a data estabelecida na Ficha de Inscrição;
v. No caso de Pai Novo, participação obrigatória no último rachão, cuja data de realização consta na Ficha de Inscrição.
Qualquer Atleta poderá desistir de participar do Campeonato, porém somente será substituído se o mesmo for “Esqueleto”. O atleta deverá solicitar o seu desligamento do Campeonato por escrito e, neste caso, não poderá, em hipótese alguma, voltar a participar neste mesmo ano.
Art. 15º - Das Substituições
Reposição de "Esqueletos"
Um Atleta considerado "Esqueleto" que se desligar do Campeonato poderá ser substituído, até a 18ª partida de sua Equipe, na Fase de Classificação, desde que:
1) Apresente formalmente carta de desligamento do Campeonato, pois sem essa formalidade não poderá ser substituído.
2) O nome do substituto apresentado pela Equipe esteja de acordo com o especificado no Art. 9º Da Participação e do Direito e seja aprovado por votação dos membros da Comissão Executiva. A premissa básica para se escolher o nome do substituto é ter o mesmo nível técnico do jogador “Esqueleto” a ser substituído.
Reposição de não "Esqueletos"
Um Atleta considerado não "Esqueleto" que se desligar do Campeonato poderá ser substituído apenas no final do 1º turno e antes do inicio do 2º turno desde que:
1) A Equipe esteja com número de participantes igual ou inferior a 14 (quatorze) atletas;
2) Apresente formalmente carta de desligamento do Campeonato, pois sem essa formalidade não poderá ser substituído;
3) O nome do substituto apresentado pela Equipe esteja de acordo com o especificado no Art. 9º Da Participação e do Direito e seja aprovado por votação da Comissão Executiva. A premissa básica para escolher o nome do substituto é ter o mesmo nível técnico do jogador “não Esqueleto” a ser substituído.
Reforços
No intervalo entre o 1º e o 2º turno e somente nessa ocasião, serão analisadas as solicitações de reforços das Equipes. A Comissão Executiva é quem validará e aprovará ou não, as solicitações recebidas.
Após o início do 2º turno da Fase de Classificação não haverá mais complementação (Reforço) de Equipes.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 8 de 17
Substituição do Goleiro
Em caso de impedimento, por qualquer motivo, até a 18ª partida de cada Equipe, na Fase de Classificação, o goleiro poderá ser substituído por outro Atleta que tenha o direito de participar do Campeonato e que seja previamente conhecido. O goleiro substituído não mais poderá jogar neste Campeonato e o substituto somente poderá atuar no gol. Esta substituição, entretanto, deverá ser avaliada e referendada pela Comissão Executiva.
Art. 16º - Das Regras
O Campeonato será regido pelas regras oficiais da modalidade, com as seguintes restrições:
a) Cada partida será disputada em 2 (dois) tempos de 45 minutos com um intervalo de 15 minutos. Este tempo será administrado pelo árbitro da partida, não cabendo reclamações posteriores de nenhum Atleta ou Equipe;
b) Todos os Atletas presentes e uniformizados deverão jogar pelo menos 20 minutos ou registrar em súmula, seu desejo de não exercer este direito. Em todos os jogos haverá fiscalização do cumprimento deste item do Regulamento e, no caso de desrespeito a este item, a Equipe infratora será punida com a perda dos pontos e o resultado será considerado como sendo (n+1) x (n), onde (n) é o número de gols marcados pela Equipe punida, no caso desta ter vencido ou empatando. Se a Equipe adversária tiver vencido a partida, permanecerá o resultado;
c) Poderá haver retorno do Atleta substituído, desde que cumprido o item b) acima;
d) Não há limite de substituições;
e) As substituições serão feitas conforme as regras do Futebol (na linha central do campo, sendo que inicialmente sai o substituído para em seguida entrar o substituto, sem a necessidade de interrupção da partida), exceção feita à substituição do goleiro, quando será interrompida a partida para tal procedimento. Em todos os jogos haverá fiscalização do cumprimento deste item do Regulamento e no caso de desrespeito a este item, a Equipe infratora será levada a julgamento pela Comissão Executiva;
f) Em todas as partidas do Campeonato, haverá o “tempo técnico” obrigatório, ou seja, uma parada de 3 (três) minutos, entre os 20 minutos e os 25 minutos de cada tempo das partidas. Este tempo será administrado pelo Arbitro da partida, não cabendo reclamações posteriores de nenhum Atleta ou Equipe;
g) Atleta considerado “Esqueleto” que se inscrever no gol, não poderá atuar em nenhuma outra posição durante todo o Campeonato. O mesmo se aplica para atletas que se inscreveram na linha que somente poderão ir para o gol no caso de suspensão ou contusão do titular.
Art. 17° - Das Anotações em Súmula
Além do Árbitro da partida, os capitães das Equipes, os Coordenadores e os membros da Comissão Executiva, se for o caso, e somente eles, poderão anotar nas súmulas das partidas as observações que julgarem necessárias. Caso algum Atleta escreva na súmula, que não seja capitão ou Coordenador, o mesmo estará automaticamente suspenso por 1 (uma) partida e será levado à julgamento.
Parágrafo Único: Adulterações em Súmulas são consideradas fatos graves e, caso comprovado, implicarão no julgamento do(s) Atleta(s) responsável(is) por tal ato, sendo aplicada como punição mínima a quantidade de 6 jogos.
Art. 18º - Do Julgamento e das Punições
Todo Atleta que participar de discussões fora do normal ou em tumultos dentro das dependências da chácara, praticar jogadas violentas ou maldosas, mesmo quando não punidas pelo Árbitro, ou receber punição por parte do Árbitro da partida e for citado na súmula, irá a julgamento, pela Comissão Executiva.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 9 de 17
O atleta poderá ser advertido, punido (suspensão de jogos ou por tempo determinado), ter sua punição automática ampliada ou sua citação transformada em punição ou até ser eliminado do Campeonato. Tais punições, quando aplicadas, deverão ser cumpridas na(s) partida(s) imediatamente seguinte(s) à comunicação das punições aos correspondentes Coordenadores através do site, exceto as automáticas que deverão ser cumpridas na(s) partida(s) imediatamente seguinte(s).
§ 1º - A cada 3 Cartões Amarelos recebidos o Atleta estará, automaticamente, suspenso da próxima partida, independentemente de comunicação ou divulgação no site do Campeonato;
§ 2º - A cada Cartão Vermelho recebido o Atleta estará, automaticamente suspenso da próxima partida, independentemente de comunicação, e poderá ser julgado pela Comissão Executiva, podendo ter sua pena aumentada. Neste caso, o Atleta será comunicado, através de seu Coordenador;
§ 3º - Caso ocorra erro por parte do Árbitro da partida, na administração de cartões (Amarelo ou Vermelho) a um Atleta e, sendo esse erro reconhecido pelo Árbitro e registrado em súmula, esse cartão, após avaliação da Comissão Executiva, poderá não ser considerado para efeito de futuras punições ao Atleta;
§ 4º - Em nenhuma hipótese a súmula das partidas será alterada pela Comissão Executiva, sendo portanto, muito importante que os capitães das Equipes leiam as súmulas das partidas, antes de assiná-las;
§ 5º - Caso um Atleta sem condições de jogo cuja inscrição não foi efetivada – Art. 14º; que tenha perdido a vinculação – Art. 9º; ou tenha sido suspenso participe, mesmo que parcialmente, de uma partida, sua Equipe será punida com a perda dos pontos, caso vença ou empate, os quais passarão para a Equipe adversária sendo o resultado da partida considerado como (n+1) x (n), onde (n) é o número de gols marcados pela Equipe punida. Se a Equipe adversária tiver vencido a partida, permanecerá o resultado. Neste caso, além de se considerar que o Atleta não cumpriu sua pena, ele passa a ter a sua pena dobrada, ou seja, deverá cumprir mais duas partidas de suspensão;
§ 6º - Ao final da Fase de Classificação serão zerados os cartões amarelos daqueles Atletas que possuírem menos do que 3 cartões amarelos neste momento. Ao final da competição serão zerados todos os cartões, mantendo-se, entretanto, para o próximo Campeonato, as punições não automáticas estabelecidas pela Comissão Executiva e ainda não cumpridas.
§ 7º - Em caso de necessidade de julgamento, será realizada reunião dos membros da Comissão Executiva, para definição de eventuais punições a serem aplicadas, com base no Anexo V – Critérios Prévios para Julgamento e considerando os seguintes aspectos:
i. A critério da Comissão Executiva, os atletas e os Coordenadores das equipes envolvidas poderão participar do julgamento, para apresentar sua versão dos fatos, devendo se retirar do recinto antes do início do julgamento, a fim de assegurar o seu sigilo;
ii. A votação será realizada pelos membros da Comissão Executiva, e o resultado final apresentado aos Coordenadores das Equipes envolvidas e divulgada no site para conhecimento de todos os Atletas.
iii. Não caberá apelação por parte de nenhuma das Equipes participantes com o resultado do julgamento.
No Anexo V – Critérios Prévios para Julgamento deste Regulamento encontram-se os critérios de punição a serem utilizados nos julgamentos. Os casos considerados omissos neste documento serão avaliados pela Comissão Executiva.
Art. 19º - Das Suspensões
Todo Atleta é responsável por tomar ciência e cumprir as punições divulgadas no site oficial do Campeonato.
Caso o Atleta esteja suspenso e jogue, mesmo que parcialmente, sua Equipe sofrerá sansões previstas no Art. 18 - § 5º. Neste caso, além de se considerar que o Atleta não cumpriu sua pena, ele passa a ter a sua pena duplicada.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 10 de 17
Art. 20º - Da Premiação
Serão premiados os seguintes atletas no final do Campeonato:
- Os Atletas das Equipes Campeã, Vice-Campeã e classificada em 3º Lugar;
- Os Atletas da Equipe Vencedora do Torneio Consolação e do Torneio Início;
- O artilheiro e o goleiro (que participou de pelo menos 2/3 das partidas) menos vazado do Campeonato;
- Os Atletas eleitos para a Seleção do Campeonato, para o pai novo revelação e para o melhor Coordenador.
Art. 21º - Do Torneio Início
O Torneio Início será realizado na data e horários divulgados no site oficial, com qualquer número de Atletas presentes. Todas as partidas terão duração de 25 minutos, em apenas 1 (um) tempo, sem intervalo entre elas.
Caso haja empate, os critérios de desempate serão:
1) Menor número de cartões vermelhos recebidos;
2) Menor número de cartões amarelos recebidos;
3) Maior número de escanteios a favor;
4) Sorteio.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 11 de 17
ANEXO I - FORMAÇÃO DA COMISSÃO EXECUTIVA
A Comissão Executiva do Campeonato de Futebol dos Pais e Funcionários de Colégio Arquidiocesano para o biênio 2014 – 2015 é composta pelos seguintes membros:
 Presidente: Celso Augusto Jorge celsojorge@gmail.com
 Administrativo: José Ricardo Amaro josericardo.amaro@gmail.com  Arbitragem: Marco Antonio Meccia marcomeccia@marcomeccia.com.br  Comunicação & Marketing: Fabio Rossi fabio@cantatur.com.br
 Financeiro: Clayton Claudinei Nogueira claytoncnogueira@gmail.com
 Jurídico & Fiscal: Wilson Rodrigues Junior nawil@terra.com.br  Suprimentos: Ronaldo Antonio Varela ronaldo.varela@yahoo.com.br
Das Competências
Compete ao Presidente
I. Representar a Associação de Pais ativa e passivamente, perante ao Colégio, aos Órgãos Públicos, Judiciais e Extrajudiciais, inclusive em juízo ou fora dele, podendo delegar poderes e constituir advogados para o fim que julgar necessário;
II. Convocar e presidir as reuniões da Comissão Executiva;
III. Juntamente com o Diretor Financeiro abrir e manter contas bancárias, assinar cheques e documentos contábeis;
Parágrafo Único – Na ausência do Presidente poderá substituí-lo o Diretor Financeiro ou o escolhido para presidir a reunião em pauta.
Compete ao Diretor Administrativo
I. Dirigir as atividades administrativas, promovendo o seu perfeito funcionamento e entrosamento;
II. Elaborar as tabelas do campeonato, as súmulas, fichas de inscrição, lista de inscritos, lista de convidados e relatório de acompanhamento do campeonato;
III. Providenciar os uniformes a serem utilizados pelos participantes do campeonato, através de cotações com empresas do ramo e selecionar o fornecedor consensado com a Comissão executiva;
III. Apresentar à Comissão Executiva, quando solicitado pelo Presidente, relatório relativo ao seu departamento.
Compete ao Diretor de Arbitragem
I. Dirigir o departamento de arbitragem, promovendo o seu perfeito funcionamento e entrosamento;
II. Efetuar e gerenciar os árbitros, massagista, mesário e gandulas;
III. Contratar e negociar pagamentos com a empresa de arbitragem, rescindir contratos, receber e dar quitação, firmar recibos e o que mais for necessário para a justa relação junto a empresa responsável pela arbitragem;
IV. Apresentar à Comissão Executiva, quando solicitado pelo Presidente, relatório relativo ao seu departamento.
Compete ao Diretor de Comunicação/ Marketing
I. Dirigir o departamento de Comunicação, promovendo o seu perfeito funcionamento e entrosamento;
II. Efetuar e gerenciar as comunicações com as equipes e atletas, através do site;
III. Redigir e manter transcrição em dia das atas das reuniões da Comissão Executiva e divulgá-las aos seus membros;
IV. Gerenciar o recebimento das súmulas e divulgar a classificação, suspensão de jogadores e tabela do campeonato;
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 12 de 17
V. Dirigir o departamento de Marketing, promovendo o seu perfeito funcionamento e entrosamento, buscando recursos financeiros, junto aos patricinadores e parceiros da Iniciativa Privada e Órgãos Municipais, Estaduais e Federais;
VI. Elaborar, promover e executar os eventos esportivos, sociais e culturais da Associação de Pais;
VII.Apresentar à Comissão Executiva, quando solicitado pelo Presidente, relatório relativo a sua área.
Compete ao Diretor Financeiro
I. Manter em contas bancárias, juntamente com o Presidente, os valores da Associação de Pais, podendo aplicá-los, ouvida a Comissão Executiva;
II. Efetuar pagamentos autorizados e recebimentos;
III. Efetivar o trabalho da tesouraria e contabilidade;
IV. Apresentar semestralmente aos participantes os balancetes através do site do campeonato, bem como balanço anual no final do periodo;
V. Fazer anualmente a relação dos bens da Associação de Pais, apresentando-a quando solicitado em Assembléia Geral;
VI. Planejar as despesas do ano;
VII. Apresentar à Diretoria Executiva, quando solicitado pelo Presidente, relatório relativo ao seu departamento.
Compete ao Diretor Jurídico/ Fiscal
I. Dirigir o departamento Jurídico/ Fiscal, promovendo o seu perfeito funcionamento e entrosamento;
II. Gerenciar o departamento jurídico e opinar, dar parecer e orientar os demais membros da Comissão Executiva com base na legislação Brasileira;
III. Requisitar ao Diretor Financeiro, a qualquer tempo, documentação comprobatória das operações econômico-financeiras realizadas;
IV. Examinar todos os documentos relativos ao campeonato (súmulas, relatório de acompanhamento do campeonato, etc.);
V. Opinar e dar pareceres sobre balanços e relatórios financeiros e contábeis;
VI. Apresentar à Comissão Executiva, quando solicitado pelo Presidente, relatório relativo ao seu departamento.
Compete ao Diretor de Suprimentos
I. Dirigir o departamento de Suprimentos, promovendo o seu perfeito funcionamento e entrosamento;
II. Efetuar e gerenciar todas as compras necessárias (lanches, manutenção do campo, materiais esportivos quando necessário e outros), as quais deverão ter, necessariamente, a sua anuência prévia;
III. Apresentar à Diretoria Executiva, quando solicitado pelo Presidente, relatório relativo ao seu departamento.
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 13 de 17
ANEXO II – CALENDÁRIO
TORNEIO HIDEO OKURA
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 1 1 1 2 3 4 5
5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8 2 3 4 5 6 7 8 6 7 8 9 10 11 12
12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15 9 10 11 12 13 14 15 13 14 15 16 17 18 19
19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22 16 17 18 19 20 21 22 20 21 22 23 24 25 26
26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 23 24 25 26 27 28 29 27 28 29 30
30 31
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2
4 5 6 7 8 9 10 8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9
11 12 13 14 15 16 17 15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 16
18 19 20 21 22 23 24 22 23 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 23
25 26 27 28 29 30 31 29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 30
31
D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 1 2 3 4 1 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8 7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15 14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22 21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29 28 29 30 31
30
MAIO JUNHO JULHO AGOSTO
JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL
4-Carnaval 18-Paixão / 21-Tiradentes
1-Trabalho / 17-Dia Família 7-F.Junina 19-Corpus Christi
SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO
Rachão no Campo (obrigatório para pais novos) / Encerramento das Inscrições 22/fev
7-Independência 12-N.S.Aparecida 15-República/20-C.Negra
EVENTO INÍCIO FIM
Férias / Manutenção do Campo 01/jan 28/fev
Rachinhas no Campinho 8 e 15/fev
Definição e Apresentação dos Esqueletos 24 e 26/fev
Escolha das Equipes 06/mar
Torneio Início 08/mar
Rodadas do 1º Turno (12 ou 13 sábados e 2 ou 1 domingos) 15/mar 02/ago
Férias / Manutenção do Campo 06/jul 31/jul
Rodadas do 2º Turno (13 sábados e 0 domingos) 09/ago 01/nov
Rodadas dos Quadrangulares Finais (2 sábados e 1 domingo) 08/nov 29/nov
Final 06/dez
Festa de Encerramento 13/dez
Sem Rodadas por conta de Feriados e Datas do Colégio (7 finais de semana)
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 14 de 17
ANEXO III – TEMA E QUANTIDADE DE EQUIPES
O XXIII Campeonato de Futebol de Pais e Funcionários do Colégio Arquidiocesano terá como tema a Copa do Mundo de 2014 e o nome escolhido para homenagearmos foi de um dos mais antigos participantes deste campeonato, “HIDEO OKURA”.
Participarão 11 Equipes:
 Alemanha
 Argentina
 Bélgica
 Colombia
 Coréia
 Espanha
 Estados Unidos
 França
 Holanda
 Itália
 Portugal
As Equipes serão sorteadas entre os “Esqueletos” dos times no dia da escolha e montagem das Equipes no auditório do Colégio.
ANEXO IV – VALORES PARA PARTICIPAÇÃO
Os valores a serem praticados foram definidos para permitir a plena administração das despesas decorrentes da realização do campeonato, que devem ser pagas nas datas estabelecidas na Ficha de Inscrição para 2014, conforme segue:
 Pai Novo: R$945,00
 Convidado: R$870,00
 Pai Antigo: R$750,00
 Conjuge de Professora: R$750,00
 Professor: R$375,00
 Funcionário: R$240,00
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 15 de 17
ANEXO V - CRITÉRIOS PRÉVIOS PARA JULGAMENTO E PUNIÇÃO
A partir do Torneio Início ficam pré-agendadas reuniões da Comissão Executiva às 20:00h, em local a ser definido, a cada duas semanas as segundas-feiras que sucedem finais de semana com rodadas, para eventual julgamento de atletas. Ao se divulgarem no site os resultados das rodadas, tais reuniões serão confirmadas ou não, em função da ocorrência ou não de fatos relevantes.
Com base no conteúdo das súmulas e nas observações de algum membro da Comissão Executiva e de eventuais depoimentos de outros presentes, a Comissão Executiva julgará as ocorrências a partir das orientações contidas na tabela abaixo.
Nas reuniões de julgamento pelo menos 5 (cinco) membros da Comissão Executiva deverão estar presentes na reunião.
Para os casos omissos neste regulamento a Comissão Executiva definirá os critérios.
Para se levar um atleta a julgamento, não haverá a necessidade de sua citação em súmula, porém todo atleta citado em súmula será obrigatoriamente levado a julgamento. Como critérios prévios para os julgamentos, serão adotados os seguintes: Discussão Discussão fora do normal, dentro das dependências da Chácara:  Sem agravante = Advertência  Com agravante = Suspensão por 1 partida (Agravante = necessidade de intervenção para término)
Reincidência de Discussão Reincidência em discussão fora do normal, dentro das dependências da Chácara:  Sem agravante = Suspensão por 1 partida  Com agravante = Suspensão por 2 partidas (Agravante = necessidade de intervenção para término)
Tumulto
Participação em tumulto (sem tentativa de agressão ou agressão), dentro das dependências da Chácara:
 Sem agravante = Suspensão por 1 partida  Com agravante = Suspensão por 2 ou 3 partidas (Agravante = necessidade de intervenção para término)
Reincidência de Tumulto Reincidência na participação em tumulto (sem tentativa de agressão ou agressão), dentro das dependências da Chácara:  Sem agravante = Suspensão por 2 partidas  Com agravante = Suspensão por 4 partidas (Agravante = necessidade de intervenção para término)
1º Cartão Vermelho (mínimo de 1 e máximo de 3):  Suspensão automática por 1 partida e julgamento pela Comissão Executiva
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 16 de 17
CV simples = automática CV com falta violenta ou ofensa grave = automática + 1 ou 2 partidas (dependendo da reincidência ou dos PD e julgamento da Comissão Executiva) - falta violenta = inclui jogada maldosa - ofensa = ao trio de arbitragem, torcedor ou adversário. 2º Cartão Vermelho (mínimo de 2 e máximo de 4):  Suspensão automática por 2 partidas e julgamento pela Comissão Executiva CV simples = automática CV com falta violenta ou ofensa grave = automática (2 partidas) + 1 ou 2 partidas (dependendo da reincidência ou dos PD e julgamento da Comissão Executiva) - falta violenta = inclui jogada maldosa - ofensa = ao trio de arbitragem, torcedor ou adversário 3º Cartão Vermelho (mínimo de 3 e máximo de 5):  Suspensão automática por 3 partidas e julgamento pela Comissão Executiva CV simples = automática CV com falta violenta ou ofensa grave = automática (3 partidas) + 1 ou 2 partidas (dependendo da reincidência ou dos PD e julgamento da Comissão Executiva) - falta violenta = inclui jogada maldosa - ofensa = ao trio de arbitragem, torcedor ou adversário Tentativa de Agressão Tentativa de agressão ao Árbitro, seus auxiliares, adversários, companheiros ou torcedores, dentro das dependências da Chácara (base para avaliação = uma investida, contida sem grandes esforços, pelo pessoal presente):  Mínimo (fora à automática) de 1 (um) e máximo de 6 (seis)  Julgamento pela Comissão Executiva, onde a punição a ser acrescida à automática, caso esta exista, deverá ser de 2 partidas, podendo ser reduzida ou ampliada em função de atenuantes ou agravantes - Atenuante = - 1 partida - Agravante = + 2 partidas - Agravante Duplo = + 4 partidas Atenuante: Conduta disciplinar, até então, exemplar e só aplicável no caso de não existir nenhum desvio em sua conduta em toda sua participação do campeonato Agravante: Mais que uma investida, contidas com certo esforço, pelo pessoal presente Agravante Duplo: Mais que uma investida, com grande dificuldade para contê-las, criando-se tumulto nas dependências da Chácara Agressão
Agressão ao Árbitro, seus auxiliares, adversários, companheiros ou torcedores dentro das dependências da Chácara (base para avaliação = "peitada" ou empurrão, com ou sem ofensas, que se encerra sem a intervenção dos presentes):
 Mínimo (fora a automática) de 3 e máximo de 14 partidas  Julgamento pela Comissão Executiva, onde a punição a ser acrescida à automática, caso esta exista, deverá ser de 4 partidas podendo ser reduzida ou ampliada em função de atenuantes ou agravantes
XXIII CAMPEONATO DE FUTEBOL DE PAIS E FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO
VERSÃO 2014
Página 17 de 17
- Atenuante = - 1 partida - Agravante = + 2 partidas - Agravante Duplo = + 4 partidas - Agravante Triplo = + 10 partidas
Atenuante: Conduta disciplinar, até então, exemplar e só aplicável no caso de não existir nenhum desvio em sua conduta em toda sua participação do campeonato Agravante: Investida única com cusparada, tapa ou cabeçada "leves" Agravante Duplo: Mais que uma investida do tipo da anterior ou investida com soco ou pontapé e necessidade de intervenção dos presentes Agravante Triplo: Agressão generalizada com grande dificuldade de contenção pelos presentes, criando-se tumulto nas dependências da Chácara Nos casos de agravantes e dependendo da reincidência e da situação, poderá após avaliação efetuada, eliminar-se o atleta em definitivo do Campeonato vigente ou dos futuros Campeonatos na Chácara do Colégio.

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440