Regulamento Interclubes - 2014

 
ASSOCIAÇÃO PAULISTA INTERCLUBES DE FUTEBOL MENOR
35º. CAMPEONATO DA ASSOCIAÇÃO PAULISTA
INTERCLUBES DE FUTEBOL MENOR 2014

REGULAMENTO

I- FINALIDADES
Art. 1º - O Campeonato Interclubes de Futebol Menor, tem por finalidade o estimulo da prática da modalidade
envolvendo os clubes e entidades participantes.
II – ORGANIZAÇÃO
Art. 2º - Cada entidade participante nomeará 01 (um) Representante Oficial e 02 (dois) Suplentes, para composição
do CONSELHO DIRETIVO do Interclubes.
§ 1º - O Conselho Diretivo se reunirá bimestralmente, conforme convocação do Presidente da Associação Paulista
Interclubes.
Na falta à duas reuniões consecutivas, a entidade faltante perderá 1(um) ponto em cada categoria participante.
A Presidência do Interclubes irá divulgar previamente as datas destas reuniões.
Art. 3º – O Presidente nomeará a Comissão Organizadora do Campeonato Interclubes, que será composta de 5
(cinco) Membros oriundos do Conselho Diretivo, excluídos os representantes de entidades convidadas, e com no
mínimo 3 (três) representantes de entidades FUNDADORAS da Associação Interclubes, designando os
responsáveis por cada uma das Diretorias, a saber, Diretor Executivo, Diretor Jurídico, Diretor Técnico, Diretor de
Inscrições e Diretor Adjunto, podendo quando necessário ter acúmulo de cargos e funções, e de acordo com o
previsto em estatuto da Associação Paulista Interclubes de Futebol Menor.
Art. 4º - Caberá a Comissão Organizadora, durante as Reuniões de organização e acompanhamento da
competição:
a) Estudar e confeccionar o Regulamento;
b) Fazer cumprir o Regulamento do evento;
c) Elaborar e aprovar tabelas de jogos;
d) Ler relatórios de representantes e árbitros;
e) Proclamar a classificação final;
f) Designar novas datas para os jogos adiados a mais de 15 (quinze) dias, sem participação de voto dos clubes
envolvidos;
g) Dirimir e deliberar sobre casos omissos, produzindo causa e razão para fins desta competição;
h) Levar ciência de suas deliberações à Presidência e decisões ao Conselho Diretivo;
i) Promover, quando motivada, alterações no Regulamento e Código Disciplinar antes do inicio da competição.
Art. 5º - O Presidente da Associação Paulista Interclubes, terá o poder de desempate nos julgamentos e decisões
do Conselho Diretivo e Comissão Organizadora.
Art. 6º - Os membros do Conselho Diretivo do Interclubes, serão também Diretores de Rodadas, durante os jogos,
tendo como competência:
a) Zelar pelo cumprimento do Regulamento.
b) Cuidar dos aspectos de segurança.
c) Programar a recepção de equipes adversárias
d) Preparar relatos de acontecimentos, com imparcialidade.
e) Orientar a conduta de Atletas e membros das Comissões Técnicas, particularmente de Agremiação que
representa.
Art. 7º - Será formada a Comissão de Disciplina e Julgamento, conforme estabelecido no Código Disciplinar, Cap. I
artigo 1o. que terá como competência:
a) Analisar o relatório de árbitros, classificando infrações segundo o Código Disciplinar da Associação Paulista
Interclubes de Futebol Menor.
3
b) Solicitar se julgar necessário, o relato de representante do jogo e em casos que se fizerem indispensáveis, a
versão dos envolvidos através de seus representantes oficiais.
c) Convocar envolvidos em incidentes para esclarecimentos e acareações, quando se julgar imprescindível.
d) Julgar e aplicar penas aos eventuais infratores.
e) Analisar e decidir, em seu âmbito de competência, sobre os casos omissos ao Regulamento.
f) Secretariar as atas de suas reuniões.
g) Levar ciência de suas deliberações e decisões em prazo máximo de 4 (quatro) dias.
III – PARTICIPAÇÃO
Art. 8º - As agremiações participantes deverão inscrever suas equipes representativas, observando-se as seguintes
categorias:
Sub 9: Nasc. em 2005/06 e 3(três) atletas nascidos em dezembro ou novembro/04
Sub 11: Nasc. em 2003/04 e 3(três) atletas nascidos em dezembro ou novembro/02
Sub 13: Nasc. em 2001/02 e 3(três) atletas nascidos em dezembro ou novembro/00
Sub 15: Nasc. em 1999/00 e 3(três) atletas nascidos em dezembro ou novembro/98
Sub 17: Nasc. em 1997/98 e 3(três) atletas nascidos em dezembro ou novembro/96
§ 1º. – O Atleta inscrito como exceção (nascidos em Dez ou Nov) na categoria Inferior não poderá atuar em sua
categoria de origem (Inscrição Dupla). Deve jogar apenas e unicamente em uma categoria.
Caso seja levantado que exista atletas em duas categorias de forma irregular, o atleta será considerado apto a
atuar na primeira equipe que ele participou oficialmente da partidas e será considerado irregular na outra, devendo
a equipe infratora ter a perda dos jogos em que ele atuou irregularmente por 0 a 2. Será de total responsabilidade
da equipe a qual ele pertence, ter este conhecimento e não incluir o referido atleta nas partidas, não isentando por
falta de conhecimento a responsabilidade do clube a qual ele pertence, no qual estará sujeito as sanções previstas
no regulamento e Código Disciplinar.
§ 2º. – Fica autorizada em todas as categorias a inscrição de até no máximo 5 (cinco) atletas de categorias mais
novas, nas categorias imediatamente superiores, desde que os mesmos estejam nas listas das duas categorias e
com carteiras de atletas próprias para as duas categorias. Nos casos de equipes com duas representações, esta
inclusão só poderá ser feita uma única vez, e dentro da equipe de mesma representaçào. (Ex: Se for no SPFA A,
só pode subir para as equipes denominadas SPFC A).
ATLETAS EXCEÇOES (NASCIDOS EM DEZ E NOV) NÃO PODEM FAZER PARTE DESTA REGRA, CONFORME
ESTABELECE O ART. 8, § 1º. (EXCEÇOES SÓ PODEM JOGAR EM UMA CATEGORIA)
§ 3º. - Equipes com representação A e B, poderão ter livre escolha na composição da equipe denominada “B”
desde que sejam respeitadas as regras de idade do art. 8º.
Art. 9º. – Somente serão aceitas inscrições de entidades que participem com o número mínimo de 3 (três)
categorias SEQUENCIAS (Ex: Sub 9, Sub 11 e Sub 13 ou Sub 11, Sub 13 e Sub 15 ou Sub 13, Sub 15 e Sub 17) e
só serão consideradas inscritas após o pagamento da 1a. parcela da taxa de inscrição.
§ Único – Não serão aceitas novas inscrições de equipes após o prazo de 28/02/2014.
Art. 10º - Caso a equipe não possua campo para mandar suas partidas, as mesmas serão realizadas no campo
do adversário, não podendo alterar este local ou a forma de realizar suas partidas durante qualquer fase da
competição.
Não serão aceitos jogos em campos alugados, devendo os mesmos ser realizados sempre dentro da sede social
dos clubes participantes. Poderá uma equipe que não dispuser temporariamente de campo, utilizar de campos de
outros participantes do próprio Campeonato, pois já são sedes previamente aprovadas para a realização de
partidas do Campeonato Interclubes.
§ Único – Quando uma entidade dispuser de campo para mando de suas partidas, porém o mesmo no período de
inicio do Campeonato encontrar-se em reforma temporária, a entidade deverá mandar suas partidas no campo do
adversário ou em outro campo de equipe participantes do Campeonato 2014, não sendo aceita a inversão de
mando no turno seguinte.
4
Art. 11º – Toda agremiação proponente ou convidada deverá enviar oficio a Associação Paulista Interclubes,
caracterizando sua própria configuração de clube com quadro associativo, mediante a apresentação do Estatuto
Social de sua entidade.
§ 1o. – Caberá a Comissão Organizadora a apreciação e emissão de parecer sobre o enquadramento das
agremiações proponentes e convidadas a participação no campeonato, para deliberação do Conselho Diretivo.
§ 2o. – Caberá a Presidencia relatar cada pretenso convite e pronunciar-se sobre a deliberação e aprovação da
participação desta nova entidade.
Art. 12º. - O Campeonato Paulista Interclubes de Futebol Menor deverá ser disputado somente e exclusivamente
por atletas integrantes do quadro associativo do Clube ou Entidade que representarão.
§ primeiro – Não poderão participar do torneio 2014, atletas “militantes” (exceto os atletas do CA Ypiranga,
conforme aprovação constante na Ata da Assembleia, realizada em 18/02/2013 do corrente ano) ou “membros de
escolinhas de futebol” ou de caracterização equivalente.
§ segundo - No modulo verde esta permitida a inscrição de sócios comunitários, agregados, amigos, temporários,
etc... desde que registrados oficialmente no clube.
§ terceiro - No modulo amarelo, só serão aceitas inscrições de associados e de dependentes de associados, da
classe contribuinte (aqueles que votam e podem ser votados)
Art. 13º - Não poderão participar do torneio de 2014 atletas registrados (Federados) na Federação Paulista de
Futebol de Campo ou em quaisquer outras Federações de Futebol de Campo Estaduais, que estejam participando
de competições oficiais da Federação no ano de 2014. Só será considerado FEDERADO (REGISTRADO NA FPF),
atletas que participem do Campeonato Paulista Oficial da FPF (categorias Sub 11, Sub 13, Sub 15 e Sub 17, em
sua única versão. ATLETAS FEDERADOS NO FUTSAL, BASQUETE, HANDEBOL, ETC, podem jogar
normalmente o campeonato Interclubes.
§ 1o. - Atletas registrados por ligas, ou associações que não atuem no Campeonato Paulista de Futebol de campo
Oficial, não serão considerados Federados para efeito de nosso campeonato.
§ 2o. - Não importará se o jogador jogou ou não pela equipe atuante da Federação. Tendo o registro na Federação
em 2014, mesmo com “zero” jogo de participação este será considerado FEDERADO.
§ 3o. - A equipe que atuar com jogador registrado na Federação no ano de 2014, será considerado IRREGULAR e
a equipe perderá a partida para equipe adversária (0 x 2) e ainda perderá 3 (três) pontos na sua classificação. Este
critério valerá para cada partida que o atleta atuou.
§ 4o. - O apontamento de tal irregularidade deve ser feito pelo clube adversário em que o atleta atuou e deverá ser
feito em prazo máximo de 15 dias (corridos, incluindo final de semana e feriados) da data da realização da partida.
Cada equipe pleitante a irregularidade, deverá entrar com um processo individual, não cabendo perda de pontos a
terceiros interessados sem a apresentaçào de um novo processo.
Decorridos o prazo de 15 dias, não será alterado o placar da partida, no entanto o atleta se confirmado a
irregularidade deverá ter a sua inscrição cancelada.
§ 5o. - Os atletas Federados que atuaram em Campeonatos da Federação em 2012, poderão ter suas inscrições
no Campeonato Interclubes do ano corrente desde que não estejem participando ou registrados pela Federação
em 2014.
§ 6o. - O atleta inscrito na competição de 2014, que vier a ser “registrado” na Federação Paulista de Futebol de
Campo posteriormente a data de inicio do Campeonato (16/03/2014), não poderá continuar jogando o Campeonato
Interclubes e será de total responsabilidade da equipe a qual ele pertence, ter este conhecimento e não incluir o
referido atleta nas demais partidas, não isentando por falta de conhecimento a responsabilidade do clube a qual ele
pertence, no qual estará sujeito as sanções previstas no regulamento e Código Disciplinar.
§ 7o. – Caso exista uma denuncia por parte de uma das equipes sobre a existência de uma atleta irregular, caberá
a equipe denunciante apresentar provas sobre tal irregularidade. As denuncias terão o prazo até 15 dias (corridos,
incluindo final de semana e feriados) da data da realização da partida.
Acusações de atletas FEDERADOS, decorridos o prazo de 15 dias, não será alterado o placar da partida, no
entanto o atleta se confirmado a irregularidade deverá ter a sua inscrição cancelada.
5
Art. 14º - Para o Colégio Santo Américo ou agremiação com características de Instituição de Ensino, terão
condições de participação os alunos regularmente matriculados e freqüentes no ano de 2014, que atenderem ao
disposto neste regulamento.
Art. 15º. - Cada atleta poderá participar por apenas uma Associação e somente na categoria prevista por sua faixa
etária, de acordo com o disposto no Art. 8o, exceto a autorização permitida em seu parágrafo 2º.
§ único - Não será permitido a inscrição de atleta em duas equipes diferentes (mesmo de divisões diferentes).
Neste caso o atleta será considerado apto a atuar na primeira equipe que ele participou oficialmente da partidas e
será considerado irregular na outra, devendo a equipe infratora ter a perda dos jogos em que ele atuou
irregularmente por 0 a 2. Será de total responsabilidade da equipe a qual ele pertence, ter este conhecimento e não
incluir o referido atleta nas partidas, não isentando por falta de conhecimento a responsabilidade do clube a qual
ele pertence, no qual estará sujeito as sanções previstas no regulamento e Código Disciplinar.
IV – INSCRIÇÕES
INSCRIÇÕES DAS EQUIPES:
Art. 16º. – Toda inscrição de equipes deverá ser encaminhada pela agremiação através de oficio a Associação
Paulista Interclubes de Futebol Menor, assinada e reconhecida por 2 (dois) de seus diretores até 28/02/2014. Na
Inscrição deverá constar o nome do representante legal da entidade, nas reuniões e decisões do Interclubes, bem
como o nome de 2 (dois) suplentes e quais as categorias que pretende participar em 2014.
INSCRIÇÕES DOS ATLETAS:
Art. 17º. - Cada entidade terá direito a inscrição de 30 (Trinta) atletas e mais 3 (três) elementos designados para a
Comissão Técnica.
Art. 18º. - As relações nominais de atletas deverão ser entregues de 12/03/2014 até 30/04/2014 via email
(mauricioecp@yahoo.com.br) para o Diretor Técnico da Associação Paulista Interclubes, mediante a apresentação
de impresso próprio, constando Nome, RG e Data de Nascimento do Atleta e nome dos Dirigentes em papel oficial
do Interclubes, com assinatura do Diretor Responsável pela entidade.
§ 1 - Para o Campeonato de 2014 as equipes do Módulo Amarelo, deverão manter 80% (24 jogadores) das listas
anteriores (2012 e 2013) e poderão trocar 20% (6 jogadores). Para as equipes do módulo verde as trocas
jogadores sào livres, exceto para as categorias Sub 13 e Sub 15 do CA Ypiranga, que poderão trocar 50% das
listas anteriores (2012 e 2013)
A base de referencia destas listas, sempre será de 2(dois) anos anteriores:
O inicio da base das listas é sempre a categoria Sub 11 (de 2012) e no caso do clube ou equipe não ter participado
em 2012, esta estará livre para a nova listagem de 2014, uma vez que não terá a base de referencia.
OBS: Caberá aos Diretores e Técnicos que ficarem atentos as listas bases de suas equipes em 2012.
§ 2 – Será permitida a substituição ou inclusão de até 3 (três) atletas por categoria após 30/04/2014 e até
6/8/2014.
A troca de jogador em lista será possivel apenas para jogadores que tenham 1º. ano na categoria, ou seja, podem
sair 3 (Três) nomes de qualquer idade e os substitutos só poderão ser jogadores de 1º. Ano (Sub 9 – 2006, Sub 11
– 2004, Sub 13- 2002, Sub 15 – 2000 e Sub 17 – 1998)
Os demais atletas não poderão ser substituídos na relação do Interclubes, mesmo que ainda não tenham
participado de nenhuma partida de sua equipe.
Após o prazo de 6/8/2014, nenhum atleta poderá ser substituído ou incluído na relação nominal de suas equipes.
Art. 19º - A inscrição para a 1.a rodada deverá ser feita até 12/03/2014 (4ª. Feira), sendo que após a 1.a rodada
novas inscrições somente serão aceitas até a data 30/04/2014 e no limite de 30 (trinta) inscrições.
Art. 20º. – Será considerado apto para participar da rodada seguinte de sua equipe, atletas que constam da relação
nominal entregue até 3a. Feira às 17:00 horas da semana que antecede a rodada.
§ Único – Atletas relacionados após este prazo, só poderão participar da rodada da outra semana de sua equipe.
6
Art. 21º – Uma cópia da relação nominal de cada equipe (pré súmula), será encaminhada ao representante da
partida e somente os atletas que constam desta relação poderão participar da partida, não podendo em hipótese
alguma ser inserido em súmula atletas que não constem da relação nominal da equipe, sob pena de irregularidade
e perda de pontos para a equipe adversária.
Art. 22º. – A Comissão Organizadora ou Conselho Diretivo, por intermédio daquela, poderão a qualquer momento
que julgue necessário, estabelecer diligência ou solicitar outros documentos comprobatórios a cujo atendimento no
prazo estabelecido estará vinculada a regularidade de inscrição do atleta, conforme disposto no Capitulo II do
Código Disciplinar.
§ 1o. – A fim de evitar a participação de atletas irregulares, poderá a Comissão Organizadora a qualquer momento
que julgue necessário, realizar diligência aleatória e solicitar os 3 (três) últimos comprovantes de pagamentos dos
atletas de suas mensalidades nos clubes, não podendo exceder este pedido ao limite máximo de 3 (três) atletas
por categoria e por clube, sendo que esta solicitação deverá ser feita para ambas as equipes inseridas em súmula.
Cada equipe terá um prazo máximo de 15 (quinze) dias a contar da solicitação para apresentar os devidos
comprovantes.
§ 2o. - Ficará impedida de participar ou continuar na competição a entidade que impedir, dificultar ou negar-se a
permitir a investigação de tais documentos.
Art. 23º – O Presidente da Associação Paulista Interclubes de Futebol Menor nomeará a Comissão de Inscrição
que formada por 2 (dois) membros e dirigida pelo Diretor de Inscrição, terá responsabilidade de efetivação ou
suspensão das inscrições.
V – IDENTIFICAÇÃO
Art. 24º. - A identificação de atletas e comissão técnica deverá ser feita através da Carteira Individual do
Interclubes, sendo obrigatória a apresentação da mesma em todos os jogos, já a partir da 1a. rodada do
Campeonato 2014. A apresentação da Carteira Individual do Interclubes, deverá ser feita obrigatoriamente antes
do inicio da partida, não podendo a mesma ser apresentada durante ou após o jogo.
§ 1o. – As documentações para fazer as carteiras de identificação dos atletas deverão ser apresentadas para
conferencia da Diretoria da Associação Paulista Interclubes, somente nas reuniões previamente marcadas para as
seguintes datas:
• 24/2 (2a. Feira)
• 10/3 (2ª. Feira)
• 17/3 (2ª. Feira)
• 31/3 (2a. Feira)
• 14/4 (2a. Feira)
• 28/4 (2a. Feira)
• 26/5 (2ª. Feira)
• 9/6 (2ª. Feira)
• 16/6 (2ª. Feira)
• 4/8 (2a. Feira) – Prazo máximo para fazer carteirinhas
OBS: Os locais destas reuniões serão divulgados previamente.
§ 2º. – Não será permitida a participação nos jogos de atletas sem a Carteira Individual do Interclubes. Nenhum
outro documento (RG, Passaporte, CNH, Certidão de Nascimento ou Protocolo de RG) substitui a Carteira
Individual do Interclubes.
Art. 25º. - Os atletas e membros da comissão técnica que não possuírem tal identificação com validade de 2014 ou
2014, não poderão permanecer dentro de campo durante a realização das partidas, exceção feita a massagistas e
médicos que, caso não estejam com tal identificação, deverão apresentar-se para registro em súmula do jogo, com
carteira profissional ou outro documento que comprove sua ocupação.
Art. 26º. – Os técnicos das equipes deverão apresentar no ato da inscrição seu registro junto ao Conselho Regional
de Educação Física (CREF), no qual terá uma Carteira Especial da Comissão Técnica. Não será permitida a
presença de técnicos sem a apresentação do devido CREF valido e atualizado. A falta do CREF para o técnico
implicará na sua saída de campo, não podendo nenhum outro membro substituí-lo, além das sanóes abaixo:
1ª vez que for denunciada a irregularidade, carta de advertência a entidade.
7
2ª vez reincidência independente de quem cometeu, sofrerá penalidade de suspensão de 1 a 3 partidas de
suspensão ao técnico infrator, só na categoria.
3ª. Vez reincidencia dupla, independente de quem cometeu a equipe sofrerá a perda de pontos devendo a equipe
infratora ter a perda dos jogos em que ele atuou irregularmente por 0 a 2.
Não será aceito CREF vencido,bem como não serão aceitos protocolos.
Art. 27º. – Toda a partida deverá ser realizada com o Técnico da equipe apresentando o seu respectivo registro no
Conselho Regional de Educação Física (CREF) que deverá assinar a respectiva súmula da partida. A falta do
CREF para o técnico implicará na sua saída de campo, não podendo nenhum outro membro substituí-lo.
Sómente o técnico com CREF poderá orientar a equipe, cabendo aos demais membros da comissão técnica
que estejam no banco de reservas, ficarem sentados e sem orientar os jogadores.
Art. 28º. - Ao trio de arbitragem e representante do jogo, caberá a conferência das carteiras de identificação
individual do Interclubes antes do inicio das partidas.
§ Único – Poderá o Diretor do Interclubes ou Diretor da Rodada, acompanhar a identificação que trata este artigo,
cabendo-lhe meramente vista, orientação e eventual protesto posterior, a ser encaminhado a Comissão
Organizadora.
Art 29º. - Para o Campeonato 2014, será utilizado o modelo de Carteira Individual dos Atletas, contendo a categoria
a qual o atleta pertence, e terá renovação obrigatória anualmente ou no máximo por um período de dois anos. O
mesmo modelo adotado em 2012 de Carteira Individual dos Atletas será repetido em 2014, contendo a data de
validade da referida carteira.
§ 1o. - Os atletas que tiveram participação no Campeonato 2013, poderão utilizar suas carteiras em 2014, desde
que o atleta não tenha mudado de categoria.
§ 2o. - Os atletas que tiveram participação no Campeonato 2013, poderão utilizar estas carteiras para refazer as
novas Carteiras do Interclubes para o Campeonato de 2014, sem necessidade de apresentação toda a
documentação novamente.
Art. 30º. - Para a confecção das carteiras de identificação de novos atletas e comissão técnica serão necessários
os seguintes documentos:
a) - Impressos do Interclubes devidamente preenchidos e assinados pelo responsável do atleta e pelo Diretor do
Clube.
b) - Carteira Social Original.
c) - Carteira de Identidade ou Passaporte.
d) - 3 (três) fotos recentes datadas de 2013 / 2014.
e) – Atestado Médico, fornecido pelo clube ou pela família do atleta. (poderá ser feita uma relação de atletas pelo
clube e uma única assinatura do médico responsável)
§ 1o. – Não serão aceitos protocolos das carteiras de identidades.
§ 2o. - Na categoria Sub 9, a Certidão de Nascimento substitui a Carteira de Identidade, assim como para o
Colégio Santo Américo a Carteira ou Boletim Escolar supre a Carteira Social.
Art. 31º. - Qualquer duvida relacionada a autenticidade do documento de identificação apresentado durante os
jogos, deverá ser encaminhada ao representante no local e horário da partida, que deverá constar na respectiva
súmula, não sendo aceitos recursos posteriores sem tal procedimento.
Art. 32º. - Deverá ser formada uma Comissão de Inscrição de documentação de participantes, sendo que toda e
qualquer inscrição será verificada por esta Comissão.
Art. 33º. - A Comissão de Documentação deverá ser formada por até 2 (dois) elementos indicados pelo Presidente
da Associação Interclubes e Membros do Conselho Diretivo, sendo Dirigida pelo Diretor de Inscrições.
Art. 34º. – É responsabilidade da Comissão de Inscrição, em caráter permanente, a vistoria e liberação de
documentação de participantes, quer de Atletas, Dirigentes, Técnicos ou Auxiliares, bem como, de Entidades ou
Agremiações, podendo a qualquer tempo e no interesse do Interclubes, levantar suspeição, suspendendo a
regularidade, ainda que conferida, pelo prazo que estabelecer ou até que se cumpram os esclarecimentos
solicitados, conforme estabelecido neste Regulamento.
8
VI – FORMA DE DISPUTA
Art. 35º. - Em 2014 as equipes das Categorias Sub 9, Sub 11, Sub 13, Sub 15 e Sub 17 estarão divididas em dois
móduloas, a saber:
Módulo Verde Módulo Amarelo
AABB Aramaçan
Banespa Ipê Clube
Corinthians Paineiras do Morumby
Espéria Paulistano
Esportivo da Penha Pinheiros
Indiano Sto Américo
Juventus S. Paulo A
Macabi/Hebraica S. Paulo B
Ribeirão Pires FC
Ypiranga
Módulo Verde: Sub 9, SUB 11, Sub 13, Sub 15 e Sub 17
Módulo Amarelo: Sub 11, Sub 13, Sub 15 e Sub 17
(6 a 10 equipes)
OBS: Modulo Amarelo – Sub 9 – Será repetida a formula de 2013.
Fase Classificatória:
Art. 36o. – As equipes jogarão em turno e returno dentro de suas respectivas divisões.
Art. 37o. – Em caso de empate em pontos entre uma ou mais equipes, será observado o critério de desempate
contido no artigo 49o. deste Regulamento.
Fase 4as. de Final:
Artigo 38º. - As equipes 1º. e 2º.colocadas de cada divisão já estarão classificadas para a Fase Semi Final.
As equipes classificadas do 3º. Ao 6º. Lugar jogarão a fase 4as. De Finais em uma única partida, com mando da
equipe melhor colocada na 1ª.fase, obedecendo a seguinte ordem:
3º. Colocado X 6º. Colocado
4º. Colocado X 5º. Colocado
Em caso de empate no tempo normal estarão classificadas para as Semi Finais as equipes com melhores
campanhas na 1ª. Fase.
Fase Semi Final:
Art. 39o. - As Semi Finais de cada divisão serão disputadas em duas partidas, sendo a primeira partida sempre com
mando da equipe com inferior colocação e a segunda partida com mando da equipe com melhor colocação,
obedecendo a seguinte ordem de jogos:
1a. Rodada – Venc. 4ª.s de Finais (Pior Colocado 1ª. fase) x 1o.
Venc. 4ª.s de Finais (2º. Pior Colocado 1ª. fase) x 2o.
2a. Rodada – 1o. x Venc. 4ª.s de Finais (Pior Colocado 1ª. fase)
2o. x Venc. 4ª.s de Finais (2º. Pior Colocado 1ª. fase)
Art. 40o. – Nas Categorias Sub 9 e Sub 11, estarão classificadas para as finais, as equipes que ao término da
segunda partida somarem o maior número de pontos, sendo computados apenas os pontos dos dois jogos desta
fase.
Após o término da segunda partida em caso de empate na soma de pontos entre as equipes envolvidas, será
realizada uma prorrogação de 7’x 7’.(Não haverá diferença por saldo de gols, somente por soma de pontos.)
# Único – Persistindo o empate, estarão classificadas para a final, as equipes com melhores campanhas na fase
classificatória.
9
Art. 41o. - Nas Categorias Sub 13, Sub 15, Sub 17, estarão classificadas para as finais, as equipes que ao término
da segunda partida somarem o maior número de pontos, sendo computados apenas os pontos dos dois jogos
desta fase e em caso de empate na soma de pontos, estará classificada para a final a equipe que tiver o melhor
saldo de gols, sendo computados apenas os gols dos dois jogos desta fase. (haverá diferença por saldo de gols)
Após o término da segunda partida em caso de empate na soma de pontos e saldo de gols entre as equipes
envolvidas, será realizada uma prorrogação de 10’x 10’
# Único – Persistindo o empate, estarão classificadas para a final, as equipes com melhores campanhas na fase
classificatória.
Art. 42º. – Não haverá disputa de 3º. E 4º. Lugar, sendo considerada 3º. Colocada a equipe perdedora da semi
final, com melhor colocação na 1ª. fase.
Taça Prata – Nas categorias Sub 11 - Verde, Sub 13 Verde, Sub 13 Amarelo e Sub 15 Verde e Sub 15 Amarelo (8
ou mais equipes) teremos a disputa da Taça de Prata entre o 7º. e 8º. Colocado x perdedores das 4as de finais (1
jogo só) e os critérios dos confrontos e desempates serão:
Perd. SF (melhor Colocado) x 8º. Colocado
Perd. SF (2º. Melhor Colocado) x 7º. Colocado
Em caso de empate estará classificado para as finais as equipes com melhores campanhas
Art. 43º. - A Final da Taça de Prata será realizada na sede do clube com melhor colocação e persistindo o empate
no tempo normal teremos uma prorrogação de 7 x 7´ na categoria Sub 11 e de 10´x 10´ nas categorias Sub 13 e
Sub 15.
Persistindo o empate ao término da prorrogação será declarada campeã a equipe com melhor campnha na fase
classificatória.
Não terá Taça de Prata para divisões com numero menor de 8 equipes. (no caso Sub 11 Amarelo, Sub 15 Amarelo
e Sub 17 Verde e Amarelo – 6 ou 7 equipes)
Final:
Art. 44º. - Será disputada pelos vencedores das Semi Finais em uma única partida em campo neutro com data e
horário, a ser escolhido pela Presidência do Interclubes, não cabendo veto as Diretorias dos clubes ao local
determinado pela Presidência do Interclubes.
Entende-se por campo neutro, um local que nenhuma equipe finalista utilizou para realizar as suas partidas durante
todo o Campeonato 2014, independente de ser sede de algum clube. Ou seja o que vale é que durante o ano não
tenha sido realizada nenhuma partida de qualquer entidade neste local.
Este campo neutro, poderá ser disponibilizado pelos clubes até 31/08/2014 mediante de entrega de oficio assinado
pelo Presidente da Entidade. Caso esta entidade, desista da possibilidade de utilização deste campo após
31/07/2014, por desinteresse (uma vez que não esteja na final), esta entidade deverá pagar multa de R$ 2.000,00
(dois mil reais) em parcela única, sob pena de não participação no ano seguinte, caso existe a falta de tal
pagamento.
Somente será realizada a partida final em campo neutro se a Presidência do Interclubes encontrar esta sede neutra
até o dia 31/08/2014.
# 1o. – Se a partida final for realizada em apenas uma única partida (campo neutro), caso esta partida termine em
empate no tempo regulamentar, será realizada uma prorrogação de 7’x 7’ nas categorias Sub 9 e Sub 11, de 10’x
10’ nas categorias Sub 13, Sub 15 e Sub 17.
# 2o. – Persistindo o empate serão realizadas cobranças de penalidades máximas , que será executada conforme
procedimento estabelecido nas regras da FIFA.
# 3o. – Na Categoria Sub 9, persistindo o empate na prorrogação será declarada campeã a equipe com melhor
campanha na fase classificatória.
Art. 45º. - Caso não seja encontrada uma sede neutra até o dia 31/08/2014, a Fase Final poderá a critério da
Presidencia e Comissão Organizadora disputada em duas partidas nas próprias sedes dos clubes finalistas,
obedecendo os mesmos critérios da Fase Semi Final. (esta decisão deverá ser divulgada até 30/09/2014)
10
Neste caso, as Finais de cada divisão serão disputadas em duas partidas, sendo a primeira partida sempre com
mando da equipe com inferior colocação e a segunda partida com mando da equipe com melhor colocação,
obedecendo a seguinte ordem de jogos:
1a. Rodada – Venc. SF 1 x Venc. SF 2 (mando do pior colocado na Fase Classificação)
2a. Rodada – Venc. SF 1 x Venc. SF 2 (mando do melhor colocado na Fase Classificação)
Art. 46º. - Nas Categorias Sub 9 e Sub 11, serão declaradas campeãs, as equipes que ao término da segunda
partida somarem o maior número de pontos, sendo computados apenas os pontos dos dois jogos desta fase.
Após o término da segunda partida em caso de empate na soma de pontos entre as equipes envolvidas,
serrealizada uma prorrogação de 7’x 7’(Não haverá diferença por saldo de gols, somente por soma de pontos.)
Persistindo o empate, será declarada campeã, a equipes com melhor campanha na fase classificatória.
# 1º. - Nas Categorias Sub 13, Sub 15 e Sub 17, serão declaradas campeãs, as equipes que ao término da
segunda partida somarem o maior número de pontos, sendo computados apenas os pontos dos dois jogos desta
fase e em caso de empate na soma de pontos, será declarada campeã a equipe que tiver o melhor saldo de gols,
sendo computados apenas os gols dos dois jogos desta fase. (haverá diferença por saldo de gols)
Nas Categorias Sub11, Sub 13, Sub 15 e Sub 17, após o término da segunda partida em caso de empate na soma
de pontos e saldo de gols entre as equipes envolvidas, será realizada uma prorrogação de 10’x 10’
Persistindo o empate, será declarada campeã, a equipes com melhor campanha na fase classificatória.
Art. 47º. – Em caso de Finais em duas partidas, com os jogos sendo realizados nas sedes dos clubes finalistas,
caberá as equipes envolvidas nestas duas partidas, dar total segurança a realização das partidas, com:
a) Policiamento Militar contratado em campo (sem o qual não será realizada a partida).
b) Impedir que pessoas alheias a partida permaneçam dentro de campo, deixando o mesmo fechado ou
seguro para os atletas e comissões técnicas,
c) Deverá também evitar invasões de campo ou atos hostis contra torcedores e jogadores adversários.
d) Preparar solenidade de premiação com sistema de som, podium (se tiver), mesas, toalhas, etc... na data
do jogo final.
e) Acompanhamento médico a todos os atletas das equipes.
Art.48º. – Não haverá Taça de Prata nas categorias Sub 9 (Verde e Amarelo), Sub 11 (Verde), Sub 17 (Verde e
Amarelo), pois são campeonatos com menos de 8 equipes.
VII – DISPOSIÇÕES TÉCNICAS
Art. 49º. - Para a apuração da classificação final da fase Classificatória observar-se-á o seguinte critério:
a) Maior soma de pontos ganhos;
b) Maior número de vitórias;
d) Melhor saldo de gols;
d) Maior número de gols marcados;
e) Confronto direto (entre duas equipes);
f) Menor numero de cartões vermelhos
g) Menor numero de cartões amarelos
f) Sorteio entre as equipes (só se forem duas equipes)
Art. 50º. - Durante todas as fases em disputa, a pontuação será a seguinte:
Vitória = 3 Pontos
Empate = 1 ponto
Derrota = 0 ponto
Art. 51º. - O tempo de jogo para as categorias serão os seguintes:
Sub 9 - Dois tempos de 20 (vinte) minutos cada.
Sub 11 - Dois tempos de 20 (vinte) minutos cada.
Sub 13 - Dois tempos de 25 (vinte e cinco) minutos cada.
Sub 15 - Dois tempos de 30 (trinta) minutos cada.
Sub 17 - Dois tempos de 35 (trinta e cinco) minutos cada.
11
Art. 52o. - A bola a ser utilizada será a seguinte:
Categorias Sub 9 , Sub 11 e Sub 13 - bola n. 4.
Categorias Sub 15 e Sub 17 - bola no. 5 oficial.
§ Único – As bolas a serem utilizadas durante a partida serão fornecidas, prioritariamente, pela equipe mandante,
sob pena da não realização da partida na ausência destas bolas, onde o árbitro deverá fazer constar em súmula da
partida esta irregularidade. Nas partidas finais, cada equipe envolvida na final deverá disponibilizar 3(tres) bolas em
ótimo estado e deixar na mesa do representante.
Art. 53º. – Para a categoria Sub 9 o campo de jogo terá dimensões reduzidas (variando de acordo com o clube),
utilizando traves proporcionais observando as seguintes dimensões máximas e mínimas:
Altura - 1,80 m a 2,20 m Largura – 5,0 m a 6,5 m
OBS: No Caso de campo maiores, as traves devem ser colocadas na linha frontal da grande área e ser criada uma
alternativa de marcação de uma área de goleiro proximo a meia lua com fitas ou adesivos no tamanho minimo de 8
mts da linha de gol para frente e proporcional em sua largura.
Art. 54º. – Na categoria Sub 11 , as cobranças de escanteios deverão ser realizadas da linha final da grande área,
junto a linha de fundo do campo de jogo.
Art. 55º. – Na categoria Sub 11 , as cobranças de tiro de meta deverão ser realizadas da linha frontal da grande
área.
Art. 56º. – Para a categoria Sub 9, a distancia entre a marca do pênalti e o gol deverá ser de 7 (sete) metros, sendo
que esta distância também deverá ser respeitada entre a bola e barreira nas cobranças de faltas.
Art. 57º. – Não haverá a regra do impedimento na categoria Sub 9 e os jogos serão disputados com 8 (oito)
jogadores (7 na linha + 1 goleiro)
VIII – SUBSTITUIÇÕES
Art. 58º. - Para as categorias Sub 13, Sub 15 e Sub 17 as equipes terão direito a 7 (sete) substituições de atletas,
com a possibilidade de retorno do substituído. Todas as substituições serão anotadas em súmula.
A equipe que dispor de um goleiro reserva, poderá efetuar uma troca especifica para o goleiro, ou seja se a equipe
tiver 7 (sete) jogadores no banco, sendo um deles goleiro, poderá fazer 7 (sete) trocas entre os jogadores de linha
e mais um troca especifica do goleiro.(desde que o goleiro entre na vaga do outro goleiro).
No caso da 8ª. Troca especifica para o goleiro, se a equipe já tiver feita a troca do goleiro (ex: no intervalo), não
poderá usar a 8ª. substituição para um outro jogador de linha.
Art. 59º. - Para as categorias Sub 9 e Sub 11 o número de substituições será ilimitado, com possibilidade de
retorno do atleta substituído. Não será necessário a anotação em sumula destas substituições.
§ 1o. - O Técnico será obrigado a efetuar substituições junto a mesa do representante aguardando a saída do
atleta substituído para só então incluir atleta na partida, independentemente de autorização da Arbitragem.
§ 2o. - Não poderão ser feitas substituições fora deste setor, sob pena de recebimento de cartão amarelo ao atleta
que entra na partida.
IX – AUSÊNCIA EM JOGOS
Art. 60º. - A equipe que vier a configurar o WO (ausência em jogos por qualquer motivo), será considerada
perdedora pelo placar de 0 x 2, pelo que, a categoria em questão perderá 3 (três) pontos na pontuação de sua
classificação (na fase em que se encontrar a competição) e também perderá 2 (dois) pontos na pontuação de sua
classificação nas demais categorias participantes.
TORNEIO INICIO: É obrigatório a participação de todas entidades no torneio inicio que forem participar do
campeonato na categoria escolhida para o torneio inicio (Sub 13). O clube que tiver a categoria e não participar ou
comparecer já inicia o campeonato com menos 3 (tres) pontos da tabela na categoria.
§ 1o. – Considera-se WO a ausência em jogos por qualquer motivo:
a) Desinteresse em agendar a partida por desmotivação na classificação.
b) Desinteresse em agendar a partida por não concordar com as decisões da Competição.
c) Ida ao Campo de jogo com número inferior a 7 (sete) atletas.
12
d) Não comparecimento ao campo de jogo por atraso (equipe chegando após o prazo limite)
e) Não comparecimento ao campo de jogo.
f) Não realização da partida, por uso do campo com outras atividades (jogos internos)
§ 2o. – Para efeito de classificação, quando uma equipe perder pontos em outras categorias pelo motivo de WO, o
número de vitórias, número de gols e saldo de gols da equipe não será alterado, perdendo a equipe apenas os
pontos ganhos em sua tabela de classificação.
§ 3o. – Nas fases eliminatórias a equipe que vier a configurar o WO no tempo normal, será considerada perdedora
também na prorrogação.
§ 4o. – Se a equipe reincidir em WO, estará automaticamente desclassificada da competição, incorrendo em taxa a
pagar no valor de R$ 500,00 (Quinhentos Reais) por categoria eliminada.
§ 5o. – Em havendo desclassificação de equipe até a antipenúltima rodada da fase classificatória, todos os jogos e
resultados desta equipe serão desconsiderados para efeito de classificação na fase em que a equipe foi eliminada,
não levando em consideração jogos e classificação de fases anteriores.
§ 6o. – Os gols assinalados contra uma equipe desclassificada serão desconsiderados, porém os cartões
disciplinares (amarelos ou vermelhos) serão mantidos.
§ 7o. – A partir da penúltima rodada da fase classificatória, a fim de não prejudicar as demais equipes que buscam
a sua classificação, quando uma equipe for desclassificada por motivo da aplicação do 2o. WO, os pontos de todos
os jogos desta equipe serão mantidos , bem como a de seus adversários, mantendo-se também os gols e cartões
assinalados contra ela, sendo aplicados o WO nos jogos que restam a serem cumpridos (2 a 0)
§ 8o. – O WO com o não comparecimento da equipe ao local da partida, resultará em multa de R$ 150,00 (Cento e
Cinqüenta Reais) por categoria envolvida, além da Agremiação causadora do WO assumir os custos de arbitragem
de forma integral.
Art. 61º. - A equipe que abandonar o campo de jogo após o início da partida e antes do término pelo Árbitro será
declarada perdedora pelo placar de 0 x 2 se a partida estiver empatada ou em vantagem, mantendo-se o resultado
se estiver perdendo, sem prejuízo de aplicação de outras penas disciplinares pela Comissão de Disciplina e
Julgamento, devendo a equipe ocasionadora do encerramento da partida ser responsável pelo pagamento integral
da taxa de arbitragem.
§ 1o. - A equipe que abandonar a disputa do Campeonato após a efetivação de sua inscrição, no qual será
considerada efetiva após o pagamento da referida taxa de inscrição e entrega da ficha de inscrição da equipe,
ficará impedida de participar na (s) categoria (s) dos 3 (três) campeonatos subseqüentes, incorrendo em taxa a
pagar no valor de R$ 700,00 (Setencentos Reais) por categoria desistente.
§ 2o. – Quando uma equipe deixar de participar de uma partida final, por motivos de discordância das decisões da
Comissão Organizadora, Comissão de Julgamento e Presidência, ficará impedida de participar na (s) categoria (s)
dos 3 (três) campeonatos subseqüentes, incorrendo em taxa a pagar no valor de R$ 700,00 (Setecentos Reais) por
categoria desistente.
X – MATERIAL DOS ATLETAS
Art. 62º. - É obrigatório o uso de caneleiras para os atletas de todas as categorias, bem como o uso obrigatório de
chuteira ou chuteira society para todos os atletas de todas as categorias, sendo também vedada a utilização de
chuteiras com travas de alumínio, para todas as categorias.
§ 1o. - Fica estabelecido que para os jogos realizados nos campos do Clube Espéria, Clube Atlético Juventus,
Clube Atlético Ypiranga e Clube Atletico Indiano (Campo Sub 9 Sintético) deverão todos os atletas utilizar somente
chuteiras society, não podendo participar em hipótese alguma com chuteiras de travas. Caso alguns dos campos
acima venha a ser liberado para o uso de Chuteiras com travas, será feito um comunicado extra pela Diretoria do
Interclubes.
§ 2o. - A equipe de arbitragem se encarregará da verificação do cumprimento do artigo 62o. # 1o, para que os
jogos não sejam retardados para tais procedimentos, sendo permitido o aguardo máximo de 30 (trinta) minutos,
sem que traga prejuízo no andamento da rodada.
13
§ 3o. – Caso a partida não possa ser realizada pelo descumprimento do Art. 62o. # 1º., uma nova partida deverá
ser marcada pela Comissão de Disciplina e Julgamento, sem prejuízo de pontos a qualquer uma das equipes
envolvidas.
XI – CARTÕES DISCIPLINARES
Art. 63º. - Nas categorias Sub 9 e Sub 11 o atleta punido com cartão amarelo deverá permanecer fora de campo,
onde será aplicado pelo representante a penalização de 5 (cinco) minutos, e em caso de reincidência no cartão
amarelo, o atleta será excluído da partida, portanto sem direito de substituição e considerado expulso para todos os
efeitos.
§ Único - O inicio da marcação dos 5 (cinco) minutos de penalização devido a aplicação do cartão amarelo, deverá
ser contado a partir do reinicio da partida, após o lance que originou o cartão amarelo.
Art. 64º. – Na categoria Sub 9 o atleta passível de expulsão, caberá ao arbitro comunicar verbalemnete ao técnico
da equipe, que obrigará de imediato a troca do atleta, sem possibilidade de retorno do mesmo.
§ Único – Na Categoria Sub 9 o atleta punido com a retirada da partida pelo arbitro em 2 (duas) partidas ficará
automaticamente de fora da próxima partida de sua equipe.
Art. 65o. – Nas categorias Sub 13, Sub 15 e Sub 17, o atleta punido com cartão amarelo em 3 partidas ficará
automaticamente de fora da próxima partida de sua equipe, não sendo assim aplicada a penalização de 5 (cinco)
minutos na partida.
As penalidades do cartão amarelo, passam a obedecer o seguinte critério:
3 cartões 1a. Série – 1 partida de suspensão
3 cartões 2a. série – 2 partidas de suspensão
3 cartões 3a. série – 3 partidas de suspensão
§ Único – Os cartões amarelos NÃO SERÃO ZERADOS em nenhuma fase da competição.
Art. 66º. - Serão divulgados boletins semanalmente com a relação dos atletas punidos com cartão amarelo e
vermelho, cabendo a responsabilidade aos dirigentes e técnicos das equipes acompanharem o número de cartões
e atletas suspensos de sua equipe. O fato do Dirigente ou Técnico não ter tido acesso ao boletim, não isenta da
responsabilidade de ter o seu controle, assim como em jogos adiados ou antecipados onde uma mesma equipe
atuará seguidamente, caberá ao técnico e dirigente fazer o controle dos expulsos ou que não poderão jogar na
partida seguinte, uma vez que não dará tempo de envio do boletim de suspensos.
§ Único – Esta divulgação não desobriga o controle próprio de cada uma das agremiações e este controle será
considerado conhecido na entrega da cópia da súmula ao final de cada partida.
XII – SÚMULAS
Art. 67º. – O preenchimento da súmula de jogo ficará a cargo exclusivo do representante da partida.
Art. 68º. – A fim de agilizar o preenchimento das súmulas, cada técnico e/ou dirigente das equipes, receberão uma
Pré Súmula, que deverá ser preenchida com o número da camisa dos atletas e entregue obrigatoriamente ao
representante 10 (dez) minutos antes do inicio de cada partida.
Art. 69º. – Após o término das partidas, cada equipe receberá cópia da súmula dos jogos, sendo a via original
encaminhada a reunião do Conselho Diretivo, através do Diretor de Árbitros.
§ 1o. – Qualquer irregularidade no apontamento em súmula (gols e cartões) por parte do representante, deverá ser
conferida e corrigida pelo Diretor ou Técnico da equipe no final da partida, diante do árbitro e do representante, não
sendo aceitas reclamações posteriores.
§ 2o. – Poderá o Diretor de Rodada, Dirigente de qualquer dos Clubes ou Diretor do Interclubes, nomeados na
súmula, solicitar ao representante que inclua na súmula, “protesto” quanto alguma irregularidade apontada na
partida.
§ 3o. – Poderá o trio de arbitragem em caso de jogos tumultuados, enviar relatório em anexo posterior a entrega da
Súmula. Nestes casos, o trio de arbitragem deverá obrigatoriamente entregar a súmula aos diretores ou técnicos
das equipes e nela fazer constar que o “relatório seguirá em anexo”. Caso algum diretor ou técnico não aceite
receber a súmula do jogo sem o relatório ou não aceite assinar a súmula sem o relatório, não será aceito
reclamações posteriores quanto aos apontamentos em súmula (gols e cartões)
14
XIII – BANCO DE SUPLENTES
Art. 70º. - Terão direito a permanecer no banco de reservas, durante as partidas, o Técnico e um Diretor ou
Auxiliar, todos identificados, nomeados em súmula com seus respectivos RG e credenciados, além dos 7 (sete)
atletas reservas, uniformizados e identificados através da carteira de atleta do Interclubes, todos constantes da
súmula da partida.
Só poderá ficar um massagista, caso este comprove a sua função de Fisioterapeuta com a apresentação do
CREFITO ou outro documento oficial.
§ 1o. - Todos os componentes do banco de reservas, deverão manter-se sentados, exceção feita ao Técnico, que
poderá orientar seus atletas, em pé, observando-se RIGOROSAMENTE, o espaço destinado de até no máximo 1
(um) metro da linha lateral do campo, e 1 (um) metro além das extremidades do banco de reservas.
§ 2o. – Para a categoria Sub 9, somente o Técnico poderá permanecer em pé, andando do lado correspondente ao
seu banco de reservas nunca ultrapassando os limites da linha demarcatória do meio campo. Não é permitida a
presença de Técnicos ou Dirigentes, atrás e/ou lado do gol de sua equipe.
Art. 71º. - Os componentes da comissão técnica e atletas reservas, deverão estar relacionados em súmula de jogo,
desde o início da partida, sendo descriminados os atletas iniciantes da partida, bem como seus respectivos
suplentes.
Art. 72º. - A equipe mandante da partida será responsável pela presença de um Massagista ou Fisioterapeuta
dentro de campo, cuja ausência implica em pena de R$ 150,00 (cento e cinqüenta reais) por categoria.
§ Único – Afim de evitar que pessoas não preparadas usem a função de massagista para ficar dentro de campo,
apenas 2 (duas) pessoas identificadas ficarão nos bancos de reservas (técnico + auxiliar ou diretor). O massagista
ficará junto a mesa do representante. No caso de dois massagistas (um por cada clube) estes também ficarão na
mesa do representante.
Somente se o massagista, tiver a carteira profissional que comprove a sua atuação real na função (Crefito ou outro
documento oficial) é que este profissional estaria autorizado a permanecer no banco de reservas de sua equipe,
desde que apresente este documento junto a mesa antes do inicio da partida (idem CREF)
XIV – JOGO INTERROMPIDO
Art. 73º. - Quando um jogo for interrompido por falta de energia elétrica, má condição do campo ou falta de
segurança para a continuidade, o árbitro deverá aguardar 30 (trinta) minutos, e após esse tempo, suspenderá a
partida, caso julgue necessário, cabendo ao Conselho Diretivo deliberar a respeito, com base nas seguintes
situações:
a) - Tempo jogado inferior a 1/3 do total = Nova partida
b) - Tempo jogado superior a1/3, porém inferior a 2/3 do total = deverá ser dado continuidade a partida, em data
determinada, jogando-se o tempo restante com os mesmos atletas relacionados em súmula, considerando-se o
placar inicial, igual ao de quando da suspensão.
c) - Tempo jogado superior a 2/3 da partida = O resultado deverá ser mantido, se for por falta de luz natural em
campos sem iluminação artificial. Nos demais casos o resultado deverá ser homologado pelo Conselho Diretivo ou
Jurídico.
§ 1 - A suspensão ou cancelamento das partidas por falta de condições do campo, poderá ser feita pelo Diretor de
Patrimônio do clube mandante até 4 (quatro) horas antes do início da primeira partida. Após este horário a
suspensão ou cancelamento deverá ser feito pelo árbitro no local de jogo, podendo mesmo assim haver solicitação
do Diretor de Patrimônio em veto ao jogo a fim de preservar seu patrimônio.
XV – NÚMERO DE ATLETAS
Art. 74º. - Nenhum jogo poderá ser iniciado sem que a equipe se apresente com no mínimo 7 (sete) jogadores,
sendo que se durante o jogo uma das equipes ficar reduzida a menos de 7 (sete) atletas, será declarada perdedora
pelo placar de 0 x 2 se estiver empatada ou em vantagem no marcador e será mantido o resultado do jogo se a
mesma estiver em desvantagem na contagem de gols.
§ 1o. – Caso esta redução numérica seja por motivo de contusão, o Árbitro deverá aguardar 15 (quinze) minutos
para permitir a recuperação e, em caso negativo, só então encerrar a partida.
15
§ 2o. – Se as duas equipes ficarem reduzidas a menos de 7 (sete) atletas cada, ambas serão declaradas
perdedoras por 0 x 2.
XVI - UNIFORMES DAS EQUIPES
Art. 75º. - Em caso de igualdade na cor de camisas das equipes participantes de uma partida, a equipe mandante
(esquerda da tabela) deverá proceder a troca de uniforme ou buscar recurso que a isto atenda, para que terá 10
(dez) minutos para efetuar essa troca, caso contrário serão declaradas perdedoras por WO (0 x 2).
§ Único – Em caso de jogo realizado em campo neutro a equipe que estiver a esquerda na tabela fica obrigada a
efetuar a troca. As equipes terão 10 (dez) minutos para efetuar essa troca, caso contrário serão declaradas
perdedoras por WO ( 0x 2).
Art. 76º. - A equipe que não estiver em campo devidamente uniformizada no horário estabelecido, será declarada
perdedora por WO (0 x 2), desde que, a outra equipe esteja ao tempo devidamente uniformizada dentro de campo,
com suas carteiras verificadas, súmula preenchida e equipamentos dos atletas verificados pelo árbitro.
XVII – TOLERANCIA PARA INICIO DE PARTIDA
Art. 77º. - Haverá tolerância de 15 (quinze) minutos para o início do primeiro jogo, a contar do horário estabelecido,
e tolerância de 5 (cinco) minutos para os jogos subseqüentes a contar do término do último jogo do interclubes na
mesma rodada.
# Único – A equipe que der causa a atraso superior aos 15 (quinze) minutos para inicio da 1ª. partida, será
penalizada com multa no valor da taxa de arbitragem referente à categoria em que houve o atraso, conforme as
Cláusulas 3.1 e 3.2 do Contrato com a empresa de arbitragem. Assim como, se este atraso for proveniente por falta
ou atraso de árbitros as empresas de arbitragem registradas em contrato pagarão multa no valor da taxa referente
à categoria em que houve o atraso, valor este direcionado as equipes envolvidas na partida em questão.
Art. 78º. – Quando o campo estiver sendo usado com atividades internas (campeonatos internos) haverá tolerância
máxima de 30 (trinta) minutos a contar do horário agendado da partida e após esta tolerância, será considerado
WO contra a equipe mandante. Esta tolerância máxima de 30 (trinta) minutos também terá validade quando do
atraso da equipe de arbitragem, neste caso sem prejuízo de WO para nenhuma das equipes, ficando a empresa
contratada pela prestação de serviços da arbitragem, responsável pelo ressarcimento das despesas das equipes
envolvidas.
As demais categorias agendadas na mesma data devem realizar seus jogos conforme horário estabelecido
imediatamente após a liberação do campo, ou chegada da equipe de arbitragem.
XVIII - DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 79º. - As despesas efetuadas com taxa de arbitragem e representantes serão pagas pelos clubes participantes
de cada rodada (50% dos custos para cada).
§ 1o. – Deverá o Presidente da Associação Paulista Interclubes, declarar inadimplente a agremiação que não
honrar seus compromissos financeiros com esta Associação, bem como, quanto as taxas de arbitragem. O
Presidente deverá declarar inadimplente com a ausência de pagamento for superior a 30 (trinta) dias ou em fases
eliminatórias e finais, onde possam trazer prejuízos ao andamento da competição.
§ 2o. – A agremiação declarada inadimplente com as taxas de inscrição ou taxa de arbitargem terá sua
participação suspensa pela Presisdencia, facultada inclusive a eliminação da agremiação assim declarada
inadimplente da fase do Campeonato em disputa.
Art. 80º. - Para efeito de taxa de arbitragem, uma rodada poderá ser suspensa ou adiada, estabelecendo-se os
seguintes critérios:
a) - Até 4 horas antes do início da rodada: Sem pagamento da taxa.
b) - Após as 4 horas do início ou no próprio campo de jogo do dia da rodada: Pagamento de 50% da taxa.
Art. 81º. - Cada rodada deverá ser realizada excluisvamente aos DOMINGOS e compreenderá os jogos das
categorias Sub 9, Sub 11, Sub 13, Sub 15 e Sub 17, se iniciando às 12:00 horas de cada domingo. Desde que não
se desrespeite a tabela original e que haja acordo dos clubes envolvidos, a rodada poderá se iniciar na terça - feira
e terminar no domingo à tarde.
16
Partidas podem ser realizadas aos Domingos no período da manhã em comum acordo entre as equipes
envolvidas. (sem comum acordo, prevalece o período do Domingo a tarde)
XIX – AGENDAMENTOS DE JOGOS
Art. 82º. – As equipes participantes antes do início da competição irão determinar os horários que cada categoria
(respeitando a preferencia pelo Domingo a tarde) irá realizar as suas partidas ao longo de toda a competição,
mediante o preenchimento da ficha de inscrição da entidade no Campeonato Interclubes 2014.
Art. 83º. – Antes do inicio da competição será emitida uma tabela com todos os jogos e seus respectivos horários.
§ Único – Esta tabela deverá ser apreciada por todos os participantes que terão o prazo de 15 (quinze) dias da
data da publicação para contestar e solicitar as mudanças necessárias. Após realizar estas mudanças solicitadas a
tabela será considerada oficial pela Comissão Organizadora.
Art. 84º. – As trocas de horários poderão ser realizadas em comum acordo entre as partes envolvidas, desde que
solicitadas no prazo de 15 (quinze) dias de antecedência da data original da partida e já fornecendo uma nova data
e horário acordado entre as partes envolvidas, desde que esteja de acordo com o calendário de jogos do
Interclubes. (datas limites)
Art. 85º. – Entre o 14º. e o 8º. dia (corridos) que antecede a rodada, a equipe solicitante da (s) alteração (ões) de
horário (s), poderão trocar os horários de suas partidas, em comum acordo com a equipe adversária, mediante
pagamento de multa de R$ 200,00 (duzentos reais) por categoria alterada. O pagamento deverá ser realizado pela
(s) equipe (s) que der (em) causa (s) a (s) mudança (s) de dia (s) ou horário (s) na tabela original de jogos.
Art. 86º. - Após o 7º. Dia que antecede a rodada (faltando 7 ou 6 ou 5, etc..... dias para a rodada) NÃO SERÃO
ACEITAS MUDANÇAS NA TABELA DE JOGOS, FICANDO A EQUIPE SOLICITANTE PELA MUNDANÇA,
CONDICIONADA AS PENALIDADES DO ART. 90o. (PERDA DE MANDO SE FOR MANDANTE OU PERDA DE
PONTOS SE FOR VISITANTE)
XX – JOGOS ADIADOS/ CANCELADOS
Art. 87º. – Uma partida somente poderá ser adiada por motivo de chuvas. Não serão aceito nenhum outro
motivo para o cancelamento das partidas, nem mesmo por motivo de conflitos com tabelas de outros
campeonatos (Ex: futsal, society).
Art. 88º. - Os jogos adiados por motivo de chuva, deverão ser realizados no máximo em 15 (quinze)dias após a
data inicial, decorrido este prazo a partida será considerada realizada, com prejuízo de pontos para ambas as
equipes, quando demonstrado desinteresse das duas equipes na realização da partida, ou prejuízo de pontos para
apenas a equipe mandante quando a mesma não disponibilizar de datas aos finais de semana para a realização da
mesma.
§ Único – Este prazo de 15 (dias) não terá validade, quando a Diretoria Técnica já tiver estipulada uma data limite
para a realização de todas as partidas, ou seja, a data limite será soberana não sendo estendida por mais 15
(quinze) dias em virtude do atraso por chuva.
Art. 89º. – Após a divulgação da tabela, não será permitida a troca da ordem dos jogos, bem como não será aceita
a troca do mando de jogos em cada turno. Não sendo possível realizar a partida em seu mando, conforme
determina a tabela, o mesmo automaticamente passará para a equipe adversária e deverá ser realizada na data
estabelecida inicialmente pela tabela ou conforme estabelece o Art. 83o. (15 dias)
§ 1o. – Quando uma entidade dispuser de campo para mando de suas partidas, porém o mesmo no período de
inicio do Campeonato encontrando-se em reforma temporária, a entidade poderá mandar suas partidas em campo
de outra entidade participante do Campeonato, até que seu campo fique pronto ou se assim preferir passar o
mando para a equipe adversária, porém caso passe mando de jogo para o adversário não será aceita a inversão
de mando no turno seguinte.
Art. 90º. – As partidas poderão ser antecipadas de sua data original, porém nunca adiadas, devendo ser
comunicado ao Interclubes em prazo mínimo de 10 (dez) dias da data original da partida, desde que exista a
concordância das duas equipes envolvidas.
17
Art. 91º. – Equipes que ocasionarem de cancelamentos de partidas, perderão imediatamente o mando de jogo em
caso de equipe mandante da partida ou serão declaradas perdedoras em caso de equipes visitantes.
Art. 92º. – Os clubes ou entidades que não cumprirem as datas estabelecidas pela tabela original e causarem
atrasos no andamento do Campeonato, deverão pagar multa de R$ 200,00 (Duzentos Reais) por categoria
envolvida no atraso.
Art. 93º. – Fica estabelecido que partidas não realizadas até a data limite, divulgadas pela Diretoria Técnica em
calendário da competição, serão consideradas realizadas, com WO para a equipe que ocasionou o cancelamento.
Art. 94º. – Partidas consideradas realizadas por força do Art. 93o. , não entrarão na contagem especifica para
efeito de suspensões e penalidades impostas a atletas (cartões e suspensões), dirigentes ou agremiações
envolvidas, passando assim estes valores as partidas subseqüentes.
XXI – PREMIAÇÃO
Art. 95º. – Serão oferecidos os seguintes prêmios as equipes vencedoras:
a) Troféus e Medalhas as equipes Campeãs de cada módulo;
b) Troféus e Medalhas as equipes Vice Campeãs de cada módulo;
c) Troféus e Medalhas as equipes 3o. Colocadas de cada módulo;
d) Medalhas as equipes 4º. Colocadas de cada módulo (em caso de disputa de Taça de Prata)
e) Medalhas as equipes 5º. Colocadas de cada módulo (em caso de disputa de Taça de Prata)
f) Troféus aos Artilheiros e Goleiros Menos vazados de cada módulo;
g) Troféus “Chuteira de Ouro”e ”Chuteira de Prata” aos destaques de cada módulo;
h) Medalhas ou Troféus aos atletas e técnicos da Seleção do Interclubes.
OBS: Em caso de empate na premiação de artilheiros e goleiros menos vazados, será considerado o vencedor o
atleta da equipe melhor colocada.
Em caso de empate na premiação de goleiros menos vazados entre jogadores da mesma equipe, caberá a
entidade indicar o nome do jogador a ser premiado.
Em caso de empate na premiação de artilheiros entre jogadores da mesma equipe, será declarado vencedor o
jogador que fizer gols nas fases eliminatórias a contar de trás para frente (1º. – Final, 2º. – Semi Finais, etc...)
XXII- GERAIS
Art. 96º. - Serão observadas todas as Regras Oficiais vigentes pela FIFA, exceções feitas a do impedimento na
categoria Sub 9.
Art. 97º. - Os casos omissos deste Regulamento serão resolvidos pela Comissão Organizadora, Comissão de
Disciplina e Julgamento e Conselho Diretivo, no que lhes competir de acordo com o disposto neste Regulamento.
Art. 98º. - Os casos omissos quanto a parte no que tange a parte disciplinar serão resolvidos na esfera de
competência, baseados no Código Brasileiro Disciplinar de Futebol (C.B.D.F.), não se reconhecendo hierarquia de
regras.
Art. 99º. – Alterações a este Regulamento, bem como inserções de novos artigos , somente poderão serem feitas
antes do inicio do Campeonato em 17/3/2014. Após esta data só poderemos fazer alterações neste regulamento
mediante convocação de Assembléia Extraordinária, com pauta especifica para deliberar sobre o tema e com
presença mínima de 75% (setenta e cinco por cento) dos clubes participantes na categoria em questão ou na
totalidade das categorias (conforme pertinência do assunto) e através de aprovação com voto direto da maioria
deste quorum, cujos resultados será encaminhado à analise da Comissão Organizadora, a quem caberá deliberar,
exclusivamente, em reunião especial sob a direção do Presidente do Interclubes.

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440