XXVI Taça Cidade de São Paulo de Futebol 2014

  COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
XXVI TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL- 2014 
DAS FINALIDADES: 
Artigo 1º - A TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL organizada e dirigida pela 
Coordenadoria de Gestão das Políticas e Programas de Esporte e Lazer (CGPE) - da 
Secretaria Municipal de Esportes da Cidade de São Paulo (SEME), tem como meta 
primordial divulgar e fomentar a prática do futebol entre os jovens e adolescentes, com o 
princípio básico de dirigir essa atividade física a um processo formativo e de inclusão 
social, criar oportunidades de revelar novos valores, contribuir incisivamente para a 
aquisição e a manutenção da saúde. 
DA PARTICIPAÇÃO: 
Artigo 2º - Poderão participar da TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL 
unidades esportivas da SEME, Clubes, Associações, Academias e Grupos Organizados, 
inclusive da Grande São Paulo. 
Parágrafo 1º: Só poderão participar atletas do naipe masculino. E para o naipe feminino 
será realizada a TAÇA SÃO PAULO DE FUTEBOL FEMININO. 
Parágrafo 2º: A competição será toda ela realizada no Município de São Paulo, inclusive 
os jogos das equipes de Municípios da Grande São Paulo. 
Parágrafo 3º: Os jogos das equipes da Grande São Paulo, na Fase Regional, serão 
realizados nas regiões limítrofes. 
Artigo 3º - Poderão participar: 
Atletas entre 09 e 10 anos (nascidos nos anos de 2004 e 2005), para a categoria: 
Pré-Mirim (SUB 10). 
Atletas entre 11 e 12 anos (nascidos nos anos de 2002 e 2003), para a categoria: 
Mirim (SUB 12). 
Atletas entre 13 e 14 anos (nascidos nos anos de 2000 e 2001), para a categoria: 
Infantil (SUB 14). 
Atletas entre 15 e 16 anos (nascidos nos anos de 1998 e 1999), para a categoria: 
Juvenil (SUB 16). 
Parágrafo Único: Não serão permitidas quaisquer alterações de participação nas 
categorias acima. Cada atleta deverá participar exclusivamente na sua faixa etária, sob  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
pena de eliminação da Equipe. Essa penalidade também será aplicada nos casos de 
atletas que não estiverem regularmente inscritos na relação nominal. 
Artigo 4º - Somente poderão participar atletas regularmente matriculados e com 
frequência nos estabelecimentos de ensino, sob pena de exclusão da competição. 
DA REALIZAÇÃO E INSCRIÇÕES: 
Artigo 5º - A TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL, será realizada, com jogos 
ocorrendo aos Sábados no período da manhã. QUADRO 1 
Categorias Inscrições Ficha de Campo C.T. 
Pré-mirim (Sub 10) 01/02 a 28/02 01/02 a 15/03 15/03 
Mirim (Sub 12) 01/02 a 28/02 01/02 a 15/03 15/03 
Infantil (Sub 14) 01/02 a 28/02 01/02 a 15/03 15/03 
Juvenil (Sub 16) 01/02 a 28/02 01/02 a 15/03 15/03 
 
Parágrafo 1º - As inscrições a partir desse ano serão realizadas somente via Internet, no 
site http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/esportes/campeonatos/ que 
será entre os dias (01/02 a 28/02). 
 
Documentos necessários: 
Ficha de inscrição. 
Relação cadastral. 
Ficha de campo: imprimir e entregar ao CGPE/ SEME, com a autorização do 
responsável pelo mesmo. 
Cadastro na SEME 
Parágrafo 2º - Após a realização das inscrições (01/02 a 28/02), os responsáveis deverão 
apresentar os seguintes documentos: Ficha de campo com autorização do responsável e 
o cadastro da SEME, entre os dias 01/02/2014 a 15/03/2014, na Rua Pedro de Toledo 
1591- CGPE. 
NO PERÍODO DE 01/02 A 15/03, AS EQUIPES DEVERÃO ESTAR DEVIDAMENTE 
INSCRITAS, COM OS DOCUMENTOS COMPLETOS, CASO CONTRÁRIO ESTARÃO 
IMPEDIDAS DE PARTICIPAR DA TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL2014.  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
Parágrafo 3º - O Congresso Técnico será realizado dia 15/03/2014, (Estádio do 
Pacaembu - Salão Nobre), situado na Praça Charles Miller, s/n às 08h00min, sendo 
obrigatório o comparecimento de somente um dos membros da comissão técnica da 
entidade cadastrada. 
Parágrafo 4º - Fica estabelecido que as equipes que estão na lista de espera também 
deverão comparecer no congresso técnico, pois, caso algum representante daquelas 
equipes pré-inscritas não comparecer ao Congresso Técnico, automaticamente a primeira 
equipe da lista de espera assumirá a vaga desta equipe. A partir da quinta equipe em 
espera fica a critério da entidade. Sendo de bom censo o comparecimento, pois em caso 
de desistência de alguma equipe, a situação pode ser resolvida no próprio Congresso 
Técnico. O não comparecimento de pelo menos um representante implicará na 
eliminação imediata da entidade desta competição. 
Artigo 6º - O Regulamento Geral e as normas de disputa serão esclarecidos no 
Congresso Técnico. 
DAS INSCRIÇÕES: 
Artigo 7º - Somente poderão participar da TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE 
FUTEBOL, as equipes devidamente cadastradas no CGEE, sendo que as equipes de 
outros Municípios e Clubes da Cidade estarão isentos desse cadastramento. 
Artigo 8º - As inscrições deverão ser feitas, via Internet conforme Artigo 5º, parágrafo 1º, 
porém, caso houver a dificuldade no preenchimento a entidade pode se dirigir ao CGPE 
situado à Rua Pedro de Toledo, 1591 – Vila Clementino, nos períodos previstos no quadro 
01 do Artigo 5º. 
Artigo 9º - Cada equipe poderá inscrever, no máximo, 22 (vinte e dois) atletas, em Ficha 
Cadastral dos Atletas e na Ficha de Relação Nominal dos Atletas, lembrando que a 
equipe que atingir o número de vinte e dois jogadores na relação nominal só poderá 
incluir novos atletas na fase municipal. Na Fase Municipal a equipe poderá inscrever mais 
03 (três) atletas. 
Parágrafo 1º - O atleta poderá disputar o campeonato somente por uma Associação. A 
duplicidade de participação caracterizada pela súmula dos jogos acarretará na 
desqualificação do atleta e da entidade da competição, sendo seu caso encaminhado a 
Comissão Disciplinar da SEME.  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
Parágrafo 2º - A equipe que não relacionar o número limite de atletas na Relação 
Nominal até a data prevista (15/03/14), a mesma não poderá incluir no decorrer da Fase 
Regional. 
Artigo 10º - A equipe que iniciar ou incluir no decorrer do jogo, atletas que não constem 
na Ficha Cadastral ou na Relação Nominal de Atletas, ou atletas que não estejam dentro 
da faixa etária correspondente, estará automaticamente desclassificada da competição. E 
caso isso ocorra, será encaminhado à Comissão Disciplinar da SEME para possível 
penalização. 
DA IDENTIFICAÇÃO: 
Artigo 11º - O documento hábil para conferência e identificação dos atletas e 
responsáveis, a ser apresentado antes de cada jogo, poderá ser um dos seguintes, desde 
que sejam originais: 
- IDENTIDADE ORIGINAL (RG) EMITIDO PELA SECRETÁRIA DE SEGURANÇA 
PÚBLICA; 
- PASSAPORTE ORIGINAL; 
- IDENTIDADE DE ESTRANGEIRO ORIGINAL (RNE). 
Parágrafo 1º - NÃO SERÃO ACEITOS XEROX (PRETO E BRANCO OU COLORIDA), 
AINDA QUE AUTENTICADOS, TENDO EM VISTA A DIFICULDADE DE 
IDENTIFICAÇÃO PELA FOTOGRAFIA. 
Parágrafo 2º - Quaisquer dúvidas relacionadas à autenticidade do documento de 
identificação apresentado por atletas deverão ser encaminhadas a equipe de arbitragem 
no local, durante o horário do jogo, na qual será enviada juntamente com a sumula para a 
Comissão Organizadora da Taça Cidade de São Paulo. 
Irregularidades não permitidas pela Organização da competição: 
- Alteração do R.G 
- Apresentação de documento não permitido (citado no parágrafo 1º deste artigo) 
- Utilização de atletas acima ou abaixo de sua faixa etária. 
Parágrafo 3º- A equipe que apresentar algumas das irregularidades citadas acima estará 
automaticamente fora da competição. 
  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
DA PREMIAÇÃO: 
Artigo 12º - As 02 (duas) equipes primeiras colocadas de cada categoria receberão 
troféus e os atletas das associações campeã, vice-campeã e terceira colocada receberão 
medalhas. 
FORMAS DE DISPUTA E COMPOSIÇÃO DAS REGIÕES: 
Artigo 13º - A TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL será disputada em 06 
(seis) fases, a saber: 
FASE “A” REGIONAL: Grupos (Turno Único) 
FASE MUNICIPAL (ELIMINATÓRIA SIMPLES): Composta por 16 Equipes na categoria 
Pré-Mirim, e nas demais categorias: Mirim, Infantil e Juvenil (composta de 32 Equipes). 
Fase Regional 
DIVISÃO DE GRUPOS: 
Na categoria Pré-Mirim haverá dois grupos – por região (constando sete regiões, segue: 
Centro-Norte-Leste 01, Leste 02, Leste 03, Oeste, Sul 01, Sul 02 e Sul 03), contendo 
quatro equipes cada, classificando-se uma equipe por grupo, totalizando 14 (quatorze) 
equipes, sendo necessária a inclusão de mais duas equipes para somar 16 (dezesseis) 
para realizar a Fase Municipal (eliminatória simples). As duas vagas remanescentes serão 
preenchidas pelos melhores segundos colocados de acordo com o melhor Índice Técnico. 
Nas categorias Mirim, Infantil e Juvenil haverá quatro grupos por região, contendo quatro 
equipes em cada grupo, classificando-se a primeira colocada de cada grupo, totalizando 
28 (vinte e oito), sendo necessária a inclusão de mais quatro equipes para somar 32 
(trinta e duas) equipes para realizar a Fase Municipal (eliminatória simples). As quatro 
vagas remanescentes serão preenchidas pelos melhores segundos colocados de acordo 
com o melhor Índice Técnico. 
Fase Municipal (ELIMINATÓRIA SIMPLES): 
FASE “B” 
FASE “C” - Oitavas de final 
FASE “D” - Quartas de final  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
FASE “E” - Semifinal 
FASE “F” - Final 
Definição para mandante de Campo: 
Parágrafo 1º - Ficará a critério da Comissão Organizadora da Taça Cidade de São Paulo 
o mando de jogos para a confecção da tabela. 
O campo tem que estar em condições adequadas para a utilização, sendo observado a 
aprovado pela Comissão Organizadora. 
Parágrafo 2º - A Taça Cidade de São Paulo obedecerá à divisão de grupos e 
quantidades de equipes por região, a saber: 
Regiões 
Nº de Equipes 
Pré-mirim Mirim Infantil Juvenil 
1ª Região – Centro / Norte /Leste 1 8 16 16 16 
2ª Região – Sul 1 8 16 16 16 
3ª Região – Sul 2 8 16 16 16 
4ª Região – Sul 3 8 16 16 16 
5ª Região – Leste 2 8 16 16 16 
6ª Região – Leste 3 8 16 16 16 
7ª Região – Oeste 8 16 16 16 
Observação 1: Caso o preenchimento das inscrições ultrapasse o número limitado a 
cada região, a equipe entrará em uma LISTA DE ESPERA e, havendo desistência, o 
primeiro da lista será incluído na competição, inclusive atentar-se ao artigo 5º, parágrafo 
3º. 
Observação 2: As equipes na lista de espera poderão ser convocadas de acordo com as 
vagas disponíveis dentro das categorias pré–mirim, mirim, Infantil e juvenil. 
 
CRITÉRIOS DE DESEMPATE E ÍNDICE TÉCNICO 
Artigo 14º - Para a realização da XXVI Taça Cidade de São Paulo será adotado como 
seguinte critério de desempate para a Fase Regional (Fase de grupos): 
DESEMPATE E ÍNDICE TÉCNICO NA ORDEM: 
• Maior número de vitórias 
• Melhor saldo de gols (average) na fase  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
• Maior Nº de gols marcado na fase 
• Menor Nº de gols sofridos na fase 
• Menor Nº de cartões vermelhos na fase 
• Menor Nº de cartões amarelos na fase 
• Confronto direto na fase 
• Sorteio 
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS: 
Artigo 15º - A não apresentação do número de 11(onze) atletas exigido pelo presente 
regulamento, com a documentação em ordem e a equipe devidamente uniformizada, 
implicará automaticamente na eliminação da equipe, por 02 (dois) anos em eventos da 
SEME. 
Parágrafo único: Cada equipe terá tolerância de uma única vez, durante o campeonato, 
de se apresentar para o início da partida com número inferior a 11(onze) atletas. Neste 
caso, o número mínimo exigido será de 07 (sete) atletas, conforme regulamento da 
Internacional Football Association Board – “IFAB”. 
Artigo 16º - Não haverá tolerância de tempo para o primeiro jogo da rodada e bem como 
para os próximos jogos. 
Artigo 17º - No caso de estar presente somente uma das equipes, esta será considerada 
vencedora do jogo, desde que esteja devidamente documentada e uniformizada com o 
número mínimo de atletas (onze). 
Artigo 18º - A equipe que não comparecer para jogar, será desclassificado e seus jogos 
realizados (ou a serem realizados) na fase em que ocorreu o NÃO COMPARECIMENTO, 
serão anulados, para efeito de apuração de classificação das demais equipes no grupo, 
não sendo aceita sua inscrição na edição de 2015 e 2016. 
Parágrafo 1 - A equipe que chegar para o jogo com atraso será considerado W.O, ficando 
impossibilitada de participar de eventos da SEME por dois anos. 
Parágrafo 2 - Em casos de fenômenos naturais (chuva) à equipe que não comparecer ao 
campo de jogo perderá a partida por W.O, mesmo que o campo não ofereça condições de 
jogo. Caso as duas equipes não compareça será concretizado o W.O duplo. 
Parágrafo 3 - Em caso de desistência de alguma equipe na Fase Regional (Fase de 
grupo), seus respectivos adversários serão beneficiados com o placar de 1x0, e o ganho  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
automático dos 03 pontos disputados. Independentemente dos jogos já realizados, cujos 
resultados numéricos tornar-se-ão nulos. 
Parágrafo 4 – O W.O será dado SOMENTE pela central da Taça Cidade de São 
Paulo. 
Parágrafo 5 – A equipe que der W.O, a organização da Taça Cidade de São Paulo 
analisará qual será à medida que tomaremos perante aos infratores. 
Artigo 19º - A equipe que causar paralisação de uma partida poderá ser eliminada da 
competição. Exemplos: (brigas, tumultos generalizados). 
Artigo 20º - As camisas dos atletas de uma mesma equipe deverão ser da mesma cor e a 
sua numeração deverá obedecer às exigências das regras oficiais da modalidade. 
Artigo 21º - Caso haja coincidência na cor das camisas dos jogadores, caberá à equipe 
que estiver à esquerda na tabela, a troca de camisas. Ela terá 05 (cinco) minutos para 
efetuar a troca. Após esse prazo será considerada ausente. 
Artigo 22º - Poderão permanecer no banco de reservas o técnico responsável pela 
equipe, um massagista, um preparador físico, um médico e até 07 (sete) atletas 
suplentes, desde que inscritos, uniformizados e devidamente documentados. 
Parágrafo Único: Obrigatoriamente o médico deverá apresentar o CRM e o Preparador 
Físico e o Técnico, a carteira do C R E F ou COMPROVANTE DE FORMAÇÃO 
ACADEMICA EM EDUCAÇÃO FÍSICA. 
Artigo 23º - Cada equipe poderá proceder até 05 (cinco) substituições de atletas durante 
a partida, o jogador uma vez substituído não poderá voltar ao campo de jogo, caso o fato 
aconteça à equipe será penalizada e perderá os pontos do jogo, caso o resultado final 
tenha lhe sido favorável. 
Parágrafo 1º - O atleta com cartão vermelho deverá automaticamente retirar-se do 
campo. 
Artigo 24º - A SEME não se responsabilizará por acidentes ocorridos com participantes 
ou por estes causados a terceiros, antes, durante e após as partidas. 
Artigo 25º - À equipe inscrita caberá a responsabilidade dos exames médicos e 
assistência médica aos seus atletas, antes, durante e após as partidas.  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
Artigo 26º - A supervisão técnica da TAÇA CIDADE SÃO PAULO DE FUTEBOL será 
exercida pela Coordenadoria de Gestão das Políticas e Programas de Esporte e Lazer 
(CGPE) sito à Rua Pedro de Toledo, 1591 - Vila Clementino. 
DAS PENALIDADES E RECURSOS: 
Artigo 27º - As equipes inscritas na TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL são 
obrigadas a respeitar este regulamento, normas e boletins oficiais expedidos pela 
Coordenação Geral. 
Artigo 28º - Técnico reincidente no cumprimento da pena disciplinar, aplicada pela 
Comissão Disciplinar, não poderá ser substituído. 
Artigo 29º - Caberá direito a recurso contra irregularidades observadas durante a 
realização dos jogos, sempre que uma equipe comprovar que alguma outra deixou de 
cumprir quaisquer das exigências deste regulamento, mediante depósito de R$ 200,00 
(duzentos reais) em favor do FUNCAD - FUNDO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA 
CRIANÇA E DO ADOLESCENTE – BANCO DO BRASIL - AGÊNCIA 1897-X – CONTA 
CORRENTE 5738-X. 
Parágrafo 1º - Será competente para interpor recursos, a autoridade máxima da entidade, 
ou seu representante legal. 
Parágrafo 2º - Todos os Recursos deverão ser entregues na Coordenadoria de Gestão 
das Políticas e Programas de Esporte e Lazer (CGPE) - situado a Rua Pedro de Toledo 
1.591, até às 15h00min horas do primeiro dia útil seguinte ao da ocorrência. 
Parágrafo 3º - As provas referentes ao recurso deverão ser apresentadas no prazo a ser 
determinado pela Comissão Disciplinar, no ato da entrega do recurso. 
Parágrafo 4º - À Comissão Disciplinar da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e 
Recreação, cabe o direito de exigir, da entidade denunciada, toda documentação 
necessária para comprovar a sua defesa. 
Artigo 30º - Serão aplicadas penas disciplinares, de acordo com o Código de Justiça 
Desportiva do Município de São Paulo, classificadas em advertência por escrito, 
suspensão e eliminação da competição, além de outras, a entidade e as pessoas de 
responsabilidade definida e atletas pertencentes às entidades inscritas que tenham 
incorrido em quaisquer das seguintes infrações: 
a) Prejudicar o bom andamento da competição;  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
b) Promover desordens antes, durante e depois dos jogos até 300 metros de distância 
dos locais dos mesmos; 
c) Faltar com respeito às autoridades, dirigentes da competição, atletas e público; 
d) Estimular os atletas ou público, à prática da violência; 
e) Proferir palavras ou fazer gestos ofensivos à moral; 
f) Soltar fogos de artifício antes, durante e depois dos jogos. 
As punições serão aplicadas na seguinte sequencia: 
- Advertência por escrito; 
- Suspensão; 
- Eliminação da competição. 
Essas punições poderão ser aplicadas de acordo com a gravidade da infração conforme 
decisão da Comissão Disciplinar, não seguindo a sequencia acima mencionada. 
Parágrafo 1º - Serão penalizadas com eliminação sumária as equipes que tiverem entre 
seus membros, torcedores, dirigentes ou atletas que promoverem quaisquer infrações 
abaixo: 
 a) Atirar objetos dentro dos locais dos jogos; 
 b) Invadir os locais dos jogos; 
 c) Tentar ou agredir árbitros, autoridades ou atletas; 
 d) Depredar as instalações dos locais dos jogos. 
 e) Apresentar documentos falsos, ou participar com identificação de outros. Neste caso 
haverá encaminhamento ao Ministério Público. 
Artigo 31º - Para a TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL a aplicação de cartões 
amarelos aos atletas não tem efeito acumulativo para outras partidas, sendo que os 
punidos com (expulsão) deverão cumprir suspensão automática no jogo subsequente, 
podendo ainda, receber outras punições previstas pela C.D. (Comissão Disciplinar) 
Parágrafo1º - Os cartões amarelos e vermelhos serão computados para os critérios de 
desempate, contidos nas normas de disputa, divulgadas no congresso técnico. 
Parágrafo 2º - Na TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL, na categoria Pré- 
Mirim e Mirim, não será aplicado cartão vermelho, sendo utilizada a substituição 
disciplinar. 
Parágrafo 3º - Atletas que forem penalizados com a substituição disciplinar deverão ser 
submetidos à apreciação da comissão de disciplina.  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
Artigo 32º - Dirigentes e membros da Comissão Técnica que forem, por motivos 
disciplinares, excluídos do campo de jogo, estarão automaticamente suspensos para o 
jogo subsequente da sua equipe e poderão receber outras punições pela Comissão 
Disciplinar, estando sujeitos às penalidades previstas pela Legislação Municipal, 
constando. A exclusão será computada como cartão vermelho para critério de desempate. 
Artigo 33º - A Comissão Disciplinar da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e 
Recreação (SEME), se reunirão quando convocada, para julgar as infrações ocorridas 
durante a realização da competição, devendo ser formada por 01 presidente, 03 juízes 
substitutos, 02 auditores e 01 secretário das decisões da Comissão Disciplinar não 
caberão recursos. 
CLÁUSULA COMPROMISSÓRIA – As equipes, dirigentes e atletas participantes ou 
aqueles que já tenham participado da Taça Cidade de São Paulo de Futebol, desde 
já, indicam e reconhecem o T.J.D. e o T.S.J.D. como as únicas e definitivas 
instâncias para resolver as questões que surjam entre elas e os jogos da Taça São 
Paulo de Futebol, desistindo ou renunciando expressamente assim, de valer-se da 
Justiça Comum para esses fins. 
DISPOSIÇÕES TÉCNICAS: 
Artigo 34º - As bolas a serem usadas e o tempo de jogo de cada categoria, estão 
descritas na tabela abaixo: 
 
 
Observação 1: A categoria pré-mirim, utilizará a bola oficial de nº04. 
 
Parágrafo 1º - Cada equipe deverá apresentar duas bolas em boas condições de uso, 
obrigatoriamente, para a realização das partidas. Essa disposição cabe tanto à equipe 
MANDANTE quanto à equipe VISITANTE. No 1º jogo, as equipes devem apresentar as 
Categoria Tempo de Jogo Bolas 
Pré-mirim (Sub 10) 15’ x 15’ Oficial 
Mirim (Sub 12) 20’ x 20’ Oficial 
Infantil (Sub 14) 25’ x 25’ Oficial 
Juvenil (Sub 16) 30’ x 30’ Oficial  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
bolas em plenas condições de uso, estando sujeitas a penalidades ou mesmo advertência 
através de boletins, fax ou e-mail. 
Parágrafo 2º - Caso isso venha a ocorrer em jogos subsequentes a equipe terá 10(dez) 
minutos para providências sob pena de perda dos pontos da partida. 
Parágrafo 3º - A responsabilidade sobre o recolhimento e reposição de bolas será das 
equipes envolvidas. 
Parágrafo 4º - Por fatores adversos ao bom andamento da partida, a mesma será 
considerada encerrada após ter percorrido 4/5 (quatro quintos) do tempo de jogo. 
Artigo 35º - Ao atleta será obrigatório o uso de caneleiras, assim como proibido o uso de 
chuteiras com trava de alumínio, sendo que aqueles que não estiverem de acordo com 
este artigo, não terão condições de jogo. 
Artigo 36º - A cobrança de escanteio para a Categoria Pré-Mirim e Mirim, deverá ser 
realizada com a bola colocada a 9,15 metros, da linha lateral da grande área, sobre a 
linha de fundo de campo. 
Artigo 37º - Os atletas, dirigentes e membros da Comissão Técnica que forem expulsos 
do campo de jogo estarão automaticamente suspensos para o jogo subsequente da sua 
equipe e, de acordo com a gravidade da indisciplina cometida, poderão receber outras 
punições julgadas pela Comissão Disciplinar. 
Parágrafo 1º - O técnico reincidente no cumprimento de pena disciplinar, aplicada pela 
justiça desportiva, não poderá ser substituído, conforme Artigo 28. 
DISPOSIÇÕES GERAIS: 
Artigo 38º - Os participantes da Taça Cidade de São Paulo de Futebol, são obrigados a 
respeitar este regulamento, normas, boletins oficiais e publicações expedidas pela 
organização através do site: 
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/esportes/campeonatos/ 
Parágrafo 1º - As equipes deverão obrigatoriamente estar sempre atentas a novas 
informações referentes a boletins oficiais, publicações, normas e alterações de tabelas. 
Parágrafo 2º - Comunicação: será exigido obrigatoriamente um e-mail (da associação, do 
responsável ou alguém de confiança que possa passar a informação). 
Telefones: É obrigatório o fornecimento de telefones para contato (tanto fixos quanto 
celulares).  
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 
 
 
Artigo 39º - Nenhuma partida deixará de ser realizado pelo não comparecimento do 
árbitro e de seus assistentes, cabendo aos dirigentes das equipes à indicação de pessoas 
que dirigirão a partida em comum acordo. 
Parágrafo 1º – Será considerada perdedora a equipe que obstruir o comum acordo e não 
participar da partida, sendo o caso, de imediato, encaminhando a Comissão Disciplinar, 
para as sanções pertinentes. 
Parágrafo 2º – As datas, locais e horários das partidas da Taça Cidade de São Paulo de 
Futebol, ficam sob-responsabilidade da Comissão Organizadora, nomeada pela SEME. 
Artigo 40º - Os casos omissos deste regulamento serão resolvidos pela Coordenadoria 
de Gestão das Políticas Públicas e Programas de Esporte e Lazer - CGPE tomando por 
base a legislação vigente no país. 
 
 
 
 
 COORDENADORIA DE GESTÃO DAS POLÍTICAS E PROGRAMAS 
DE ESPORTE, LAZER E RECREAÇÃO-CGPE 
 
São Paulo: A Capital Brasileira do Esporte 
Rua Pedro de Toledo, 1591 – V. Clementino – CEP 04039-034 – Fone 3396-6463/6489 – Fax 5572-1656 
e-mail: tacasaopaulo@prefeitura.sp.gov.br 
Esporte e Meio Ambiente: Unindo para um Planeta Melhor 

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440