Bola Murcha - 23/06

Se Alemanha x Portugal foi um jogão de bola, Irã X Nigéria fizeram um triplo 0 x 0 x 0. Ou seja, zero para o Irã, zero para a Nigéria e zero para o jogo. Carlos Vera, do Equador, não teve nenhum trabalho para conduzir tantos zeros e não foi um zero á esquerda...
 
Infelizmente não há como se dar uma Bola Cheia para a equipe brasileira, e até aqui na Copa do Mundo. Talvez ate seja bom neste momento para refrear todo ufanismo que se apresentava com relação ao favoritismo exagerado que alguns imaginavam. Brasil 0x0 México acabou fazendo justiça á nossos adversários e qualquer um dos dois poderia ter vencido a partida. O árbitro turco Cuneyt Çakir conseguiu com personalidade controlar o ímpeto inicial dos jogadores, mesmo sem os cartões, e acabou por “tomar conta” desse aspecto. Nos lances técnicos nenhuma polemica e mais acertos que erros.
 
Rússia 1x1 Coréia do Sul até que fizeram um jogo igual, mas com um detalhe para ficar nos anais dos maiores “frangos” das Copas do Mundo. A primazia coube ao goleiro russo Akinfee. Na arbitragem foi bem o argentino Nestor Pitana.
 
Em Austrália 2x3 Holanda Bola Murcha para a penalidade máxima assinalada pelo argelino Djamel Haimoudi favorável aos australianos. Esse é o típico lance de bola na mão e não mão na bola. A distancia entre os jogadores, a velocidade da bola, e a posição natural do braço eram os maiores indicadores para inexistência da infração. Um novato ate pode marcar, mas nunca aquele que é considerado o melhor árbitro africano.
 
LA ROJA... LA FURIA...  BOLA MURCHAAAAAAAAA. Se fué... Una lástima... CHI CHI CHI, LE LE LE, CHILE, CHILE. Adios, Tiki-Taka.
 
Grécia 0X0 Japão fizeram um jogo sem maiores atrativos, mas, de mais uma arbitragem normal de Joel Aguilar, de El Salvador. Nenhuma das equipes conseguiu agradar ao publico presente, coisa não muito comum nesta Copa.
 
Depois de uma boa atuação em Costa do Marfim x Japão, Enrique Osses, do Chile, foi o “caseirão” em Itália x Costa Rica. Penalidade máxima fácil de ser marcada para Costa Rica, omissão para aplicar Cartões Amarelos, enfim, pelos detalhes, uma má atuação.
 
Para a Argentina que, mesmo vencendo e com gol aos 46 do segundo tempo, não mostrou futebol tão decantado. Argentina 1x0 Irã até foi injusto por ter existido penalidade máxima não marcada a favor do adversário, e também o foi graças á atuação de seu goleiro. Jogou muito o Irã. O arbitro Milorad Mazic, da Servia, teve altos e baixos,  deixou de aplicar alguns Cartões Amarelos, especialmente para os hermanos, e em tese interferiu no resultado da partida pela penalidade não marcada.
 
Bola Murcha para o mau árbitro Peter O. Leary da Nova Zelândia que, em Nigéria 1x0 Bósnia, juntamente com seus assistentes decidiu o vencedor da partida. Gol mal anulado da Bósnia, por impedimento inexistente e falta cometida pelo atacante da Nigéria no seu gol foram os pecados maiores. Mau técnica e disciplinarmente não é arbitro para uma Copa do Mundo.
 
Em Bélgica 1x0 Rússia também houve interferência da arbitragem. O alemão Felix Brych deixou de marcar penalidade máxima a favor da equipe da Rússia.
 
 
QUANDO SE TEM, POUCO VALE. QUANDO SE PERDE, POUCO SE ESQUECE...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440