COPA MUNICIPAL DE FUTEBOL MASTER GUARULHOS

COPA MUNICIPAL DE FUTEBOL MASTER
REGULAMENTO
A "Copa Municipal de Futebol Master" de realização anual, organizada pela Secretaria de Esporte, Recreação e Lazer; terá como princípios básicos de promoção, divulgação, organização e supervisão no estabelecimento de suas normas regulamentares, os títulos abaixo descriminados:

 
I-             DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
II-            PARTICIPAÇÃO
III-           INSCRIÇÕES
IV-          REGULAMENTO ESPECÍFICO
V-           TABELAS E HORÁRIOS
VI-          PENALIDADES
VII-         PREMIAÇÃO
VIII-       CONSIDERAÇÕES FINAIS
 
I - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
Artigo 2 - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a "Copa Municipal de Futebol Master" na modalidade de futebol de campo, respeitadas as normas baixadas pela CBF e FPF.
Artigo 3 - A Secretaria de Esporte, Recreação e Lazer; através da Gerência Técnica de Eventos, Recreação e Lazer, organizará e supervisionará o evento.
Artigo 4 - As equipes que participarão deste evento, serão consideradas conhecedoras deste regulamento e assim, se submeterão sem reserva alguma, a todas as consequências que dela possam emanar.
Artigo 5 - A "Copa Municipal de Futebol Master" tem por finalidade a integração dos moradores da cidade de Guarulhos e Região.
 
II - PARTICIPAÇÃO
Artigo 6 -       Poderão participar da "Copa Municipal de Futebol Master",as entidades sediadas na cidade de Guarulhos e Região.
III - INSCRIÇÕES
Artigo 7 -       As inscrições serão feitas através da Comissão Organizadora dentro do prazo estipulado, por escrito e onde constará:
I-             Nome da Entidade
II-            Nome e RG do atleta
III-           Equipe técnica
Parágrafo Único- As fichas nominais não poderão sofrer nenhum tipo de alteração depois da segunda rodada.
Artigo 8 - Cada time poderá inscrever-se com no máximo 20 (vinte) atletas e equipe técnica formada por: técnico, auxiliar, diretor, massagista e representante.
Artigo 9 - Somente poderão ser inscritos atletas da região com idade mínima de 40 anos a completar até o ano vigente da competição, independente do que possa ocorrer após o início do evento.
Artigo 10 -     Os documentos oficiais para identificação dos atletas serão:
I-             R.G. - Registro Geral
II-            Carteira Profissional
III-           C.N.H. atual e com foto
IV-          Reservista com foto
V-           Identificação de Classe como: CRM, CREA, CREF e outros.
 
Parágrafo Único -Os documentos apresentados deverão ser originais.
Artigo 11 - É obrigatória a apresentação de documentos ao mesário 15 minutos antes ao horário do jogo ao representante, caso esteja sem os documentos, o atleta não poderá participar do jogo e nem permanecer no banco de reservas. Também a obrigatoriedade de um representante da comissão técnica no banco de reservas.
Artigo 12 - Cada equipe será responsável pela idoneidade dos documentos apresentados. Comprovado algum dolo, sofrerá as penalidades cabíveis pela Comissão Disciplinar Desportiva.
Artigo 13 - Não será permitida a inscrição de atletas, após a Segunda Rodada da Copa.
Parágrafo 1 – A inclusão ou exclusão de atletas deverá ser feita por escrito junto a Comissão Organizadora.
Parágrafo Único -No caso de duplicidade da inscrição de um atleta (em mais de uma equipe) fica determinado que, sua inscrição será eliminada em ambas as equipes.
 
 
 
 
IV - REGULAMENTO ESPECÍFICO
 
Artigo 14 - A disputa se dará através do sistema de grupos, com a seguinte formação: 2 (dois) grupos com 4 (quatro) equipes em cada um deles, totalizando  um  número máximo de 8 (oito) equipes na categoria adulto masculino.
Parágrafo 1 -O sistema de classificação será através de pontuação, como segue:
VITÓRIA 3 PONTOS
EMPATE 1 PONTO
DERROTA 0 PONTO
Parágrafo 2 -No caso de empate em números de pontos no grupo, o critério de desempate será o seguinte:
  1. Confronto Direto;
  2. Saldo de Gols;
  3. Gols Pró;
  4. Gols Contra;
  5. Sorteio.
Parágrafo 3 -Serão classificados para as semifinais os primeiros e segundos colocados de cada grupo, e serão disputadas em partida única.  
 
Artigo 15 - Todas as partidas terão a duração de 80 (oitenta) minutos corridos, divididos em 2 (dois) tempos de 40 (quarenta)  minutos  com  intervalo de 10  (dez) minutos, sendo a final disputada em 2 (dois) tempos de 45 (quarenta e cinco) minutos com intervalo de 10 (dez) minutos.
 
Artigo 16 - Nas fases com disputa através de eliminatória simples, o critério de desempate da partida será feita através da cobrança de 5 penalidades,  inclusive na final.
Artigo 17 - As equipes deverão apresentar-se devidamente uniformizadas e o uso obrigatório das caneleiras ficando sob pena advertência.
 
Parágrafo Único -No caso de haver coincidência nas cores do uniforme, a equipe que estiver do lado esquerdo da tabela, deverá trocar de camisa, caso a equipe de arbitragem assim definir necessário, conforme regras da FPF.
 
Parágrafo Único – Substituições: As substituições são livres, podendo o jogador que for substituído retornar a partida.
 
 
 
V - TABELA E HORÁRIOS
 
Artigo 18 - Na primeira fase os jogos serão disputados através de confronto direto das equipes, com a formação de 2 (dois) grupos com 4 equipes em cada um deles.
 
Artigo 19 - O não comparecimento da equipe na data e horário estipulado em tabela implicará na perda do jogo. (W.O.)
 
Artigo 20 - Toda equipe que faltar a um jogo será considerada perdedora e seu adversário direto somará a pontuação desta partida em seu grupo (3 gols de saldo mais 3 pontos.)
 
Artigo 21 - Haverá tolerância de 15 (quinze) minutos de atraso apenas para o primeiro jogo da rodada.
 
 
VI - PENALIDADES
 
Artigo 22 - O Secretário de Esporte, Recreação e lazer, expedirá portaria compondo a Comissão Disciplinar Desportiva (CDD), que julgará os recursos interpostos em prazo hábil, bem como, punir entidades, atletas e seus representantes por infração à legislação esportiva específica, de acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).
 
Parágrafo 1 -Somente serão julgados os recursos protocolados junto a Comissão Organizadora da Secretaria de Esportes, Recreação e Lazer no primeiro dia útil até as 19h00, após a realização da partida, exceto os casos que poderão interromper a programação normal dos jogos marcados em tabelas oficiais expedidas pela Secretaria de Esportes.
 
Paragrafo 2 -Caberá exclusivamente ao impetrante o fornecimento das provas de irregularidades denunciadas no prazo de até vinte e quatro horas, após o qual o recurso será indeferido e arquivado. Caso comprovado o dolo, a equipe será desclassificada da competição.
             
Artigo 23 - As decisões proferidas nas reuniões da Comissão Disciplinar serão irrevogáveis e irrecorríveis, produzindo efeitos imediatos, não cabendo contra elas nenhuma contestação.
 
Artigo 24 - Quando a suspensão de uma partida for motivada pela indisciplina de uma equipe, a mesma será eliminada da competição, independente do placar numérico no momento, do fato, e sofrerá as demais sanções que poderão ser impostas pela Comissão Organizadora.
Artigo 25 - O atleta, técnico, auxiliar, massagista, diretor ou representante expulso, ficará automaticamente suspenso para o jogo seguinte, independentes das demais sanções que poderão ser impostas pela Comissão Disciplinar.
 
Artigo 26 - Será de inteira responsabilidade das entidades os excessos cometidos por sua torcida, como uso de objetos sonoros e outros, podendo a entidade ser eliminada da competição, independente das demais sanções que poderão ser impostas pela Comissão Disciplinar, bem como será responsabilizada também pelos prejuízos materiais ocorridos durante e após as partidas nos vestiários e demais dependências do complexo esportivo.
 
Artigo 27 - O mau comportamento esportivo de atleta, técnico, dirigente ou pessoas vinculadas às entidades participantes, bem como o desrespeito ou desacato para com membros da Comissão Organizadora, seus representantes ou arbitragem, implicará na suspensão automática do infrator, sendo necessária a simples representação por escrito na súmula, ou em relatório anexo e submetido à  julgamento  pela C.D.D.
 
Artigo 28 - O dirigente que for punido não poderá ter participação no evento, tanto na direção de sua equipe, quanto em reuniões da Comissão Organizadora, enquanto perdurar as penas impostas, seguindo as determinações das regras da modalidade.
 
Artigo 29 - Qualquer ato ocorrido antes ou depois das partidas que atente a moral aos bons costumes e que venham a denegrir a imagem da "Copa Municipal de Futebol Master" implicará na suspensão automática do infrator, além de outras penalidades que possam ser impostas pela C.D.D.
 
Artigo 30 - A aplicação de cartões punitivos, estabelecidos nas Regras Nacionais de Futebol, nas cores Amarelo (advertência) e Vermelho (expulsão) constitui medidas preventivas de inequívoca eficácia no campo desportivo, objetivando refrear a violência individual e coletiva.
 
Parágrafo 1º – Sujeitar-se a ao cumprimento de suspensão automática e consequentemente impossibilidade de participar da partida subsequente o atleta, técnico ou treinador, massagista, médico ou preparador físico que na mesma competição receber:
a – Um (1) cartão vermelho (expulsão) ou
b – Dois (2) cartões amarelos (advertência)
 
Parágrafo 2º - A aplicação da suspensão automática independe do resultado do julgamento a que for submetido no âmbito da Justiça Desportiva.
 
Artigo 31 – A contagem de cartões (vermelho ou amarelo) é feita dentro da mesma competição municipal, seja ela dividida, ou não, em fases, daí porque os cartões recebidos na fase eliminatória serão agregados àqueles que porventura vierem a ser aplicados na fase decisiva, para fins de suspensão automática.
 
Parágrafo único –A quantidade de cartões recebidos independe da comunicação oficial da organização, sendo de responsabilidade exclusiva das equipes disputantes da competição o seu controle e cumprimento.
 
Artigo 32 – A contagem de cartões, para fins da aplicação da suspensão automática é feita separadamente e por tipologia de cartões, não havendo possibilidade de o cartão vermelho apagar o amarelo, já recebido na mesma ou em outra partida da competição.
 
Parágrafo único –Se o mesmo atleta, técnico ou treinador, massagista, médico ou preparador físico, em determinado momento da competição, simultaneamente, acumular 2 (dois) cartões amarelos e mais 1 (um) cartão vermelho, cumprirá automaticamente a suspensão por 2 (duas) partidas; uma suspensão pelo cartão vermelho e outra pelos dois cartões amarelos.
 
VII - PREMIAÇÃO
 
Artigo 33 - TROFÉU E MEDALHAS - Será entregue às equipes campeã, vice-campeã, terceira e quarta colocadas da competição;
 
Artigo 34 - TROFÉU – Será entregue ao Artilheiro e também ao Goleiro menos Vazado entre as equipes semifinalistas
 
Artigo 35 - O congresso técnico será realizado no dia __ de __________ de 2014 às ______ no _____________________.
 
 
VIII - CONSIDERAÇÕES FINAIS
 
Artigo 36 - Os boletins informativos serão expedidos pela Comissão Organizadora e considerados normativos e farão parte integrante deste Regulamento.
 
Artigo 37 - Os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela C.O.,não cabendo recurso de qualquer natureza.
 
Artigo 38 -Este Regulamento entrará em vigor na presente data.

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440