TORNEIO DE FUTSAL SINDEEPRES - 2

REGULAMENTO – TORNEIO DE FUTEBOL SINDEEPRES SÃO PAULO
 

CAPITULO I
DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
 
Art. 1º – O torneio SINDEEPRES é promovido, organizada e dirigida pelo SINDEEPRES; conforme disposto neste regulamento e na legislação vigentes, aprovados pelas entidades promotoras.
 
Art. 2º – O torneio SINDEEPRES terá seu inicio no mês de Julho. Os jogos serão realizados no SESC  Santana aos sábados  das 13h30 às 17:30h.
 
Art. 3º - O mando de jogo será sempre do SINDEEPRES, que considera mandante a equipe que aparecer do lado esquerdo da tabela e em caso de igualdade de uniformes, camisa, a equipe visitante, ou seja, a que aparecer do lado direito da tabela, devera providenciar a troca. Em caso de total impossibilidade de se obter um segundo uniforme diferente, o SINDEEPRES ou SESC poderá disponibilizar coletes. Porém este pedido deve ser feito com a maior antecedência possível.
 
Art. 4º - Compete aos organizadores elaborar regulamento, tabela e determinar a distribuição para as equipes participantes, adotar providência de ordem técnica necessária à realização do campeonato, designar e alterar datas e horários dos jogos; suspender rodadas quando necessário, escalar árbitros, assistentes e observadores aprovar ou não resultados de jogos após tomar conhecimento dos relatórios e sumulas respectivas.
 
Art. 5º - Não existe cancelamento antecipado de jogo, por nenhum motivo. Os jogos somente serão cancelados no local, no dia e hora da partida, em conjunto com os organizadores e representantes da Liga.
 
Art. 6º - Os organizadores não serão responsáveis por acidentes ou incidentes causados ou ocorridos com participantes ou por estes causados a terceiros, antes, durante e após as partidas. São de inteira responsabilidade das equipes os exames médicos e assistência médica dos atletas.
 
 
 
 
 
 
 
 
CAPITULO II
DAS EQUIPES E ATLETAS
 
Art. 7º – O Torneio SINDEEPRES será composto por 08 equipes.
 
Art. 8º - Terá direito de disputar o torneio SINDEEPRES todas as equipes que estiverem regularmente organizadas e enquadradas neste regulamento.
 
Art. 9º - As equipes participantes se obrigam a disputar o torneio até o seu final e se submetem aos termos do presente regulamento, normas, portarias e resoluções expedidas antes, durante e após o transcurso do torneio, em consonância com os termos previstos no código brasileiro desportivo e nas regras oficiais do futsal
 
Art. 10 - Poderão ser escritos atletas que tenham idade igual ou maior que 16 (dezesseis) anos, devidamente associados ao SINDEEPRES, com carteirinha de associado, e RG em boas condições de visibilidade.
 
§ 1º - Um mesmo jogador não poderá disputar jogos por duas empresas diferentes.
 
Art. 11 - Caberá sempre a equipe participante a responsabilidade pela efetiva realização das partidas, as quais competem tomar juntamente com o SINDEEPRES providências necessárias, todas elas, para a realização do jogo, inclusive a de trocar uniforme, se necessário for, por determinação do árbitro da partida.
 
Art. 12 - Cada equipe poderá inscrever um mínimo de 8 (oito) e um máximo, 15 (quinze) atletas.
 
§ 1º - Nenhum atleta poderá ser incluído, substituído ou excluído da ficha de inscrição de sua equipe após o início da primeira partida da equipe no campeonato.
 
Art. 13 - Cada equipe poderá ter um técnico no banco de reservas, devidamente inscrito na partida. Este deverá apresentar seu RG e a carteirinha de associado SINDEEPRES ao representante da arbitragem, que dará condições de participação a cada partida.
 
Art. 14 - As inscrições dos atletas poderão ser feitas até a primeira rodada do torneio.
 
 
CAPÍTULO III
DAS PARTIDAS
 
Art. 15 - As partidas terão duração de dois tempos iguais de 15 (vinte) minutos cada, com 10 (dez) minutos de intervalo  entre eles. A semi final e final terá dois tempos iguais de 20 (vinte)  minutos.
 
Art. 16 - No caso da não realização da partida por ausência de uma das equipes (WO), a equipe que comparecer deverá se apresentar, com as carteirinhas de todos os atletas em mãos e solicitar o preenchimento de súmula - devendo esta ser apresentada ao árbitro em campo, no horário estipulado em tabela.
 
§ 1º - A equipe que não comparecer a uma partida prevista em tabela, no horário estipulado para a mesma – ocasionando assim um “WO” – será automaticamente excluída do torneio e julgada pela comissão organizadora.
 
Parágrafo único – A equipe que não comparecer será dado como perdedora pelo placar de 1x0 e o gol será anotado para o capitão da equipe.
 
Art. 17 - Caberá direito de recursos contra irregularidades observadas durante a realização dos jogos sempre que uma equipe comprovar o não comprimento desse regulamento por outra equipe. Cabendo a interessada a coleta e apresentação de todas as provas, sendo o recurso julgado pela Comissão Organizadora do torneio. O prazo para a entrada do recurso será de 24 (vinte e quatro) horas após o término da partida, mediante relatório e provas. Das decisões dos árbitros não caberá recurso.
 
Art. 18 – Uma partida deve ser disputadas por duas equipes compostas por 5 atletas em cada, onde um dos quais, obrigatoriamente será o goleiro. A equipe para iniciar a partida deverá apresentar no mínimo 3 (três) jogadores em condições de jogo, podendo completar a equipe no decorrer da partida, desde que relacionada em súmula. A partida será encerrada a partir do momento que uma das equipes ficar reduzida a 3 (três) atletas, valendo o placar anotado no momento do ocorrido.
 
Art. 19 - A primeira partida será iniciada às 14:00, com tolerância de 15 minutos para o seu início (ou seja, 14:15), valendo o relógio do representante da Liga. A segunda partida será iniciada exatamente às 14:40, subsequente ao final da primeira partida, sem tolerância alguma de tempo.
 
§ 1º - 15 (quinze) minutos antes do início de cada partida, o representante de cada equipe deverá apresentar na mesa do representante da arbitragem, a carteirinha de associado SINDEEPRES e a carteirinha de matricula do SESC.
 
§ 2º - Caso haja falta de qualquer um dos documentos exigidos, o atleta não poderá participar da partida.
 
§ 3º - Antes do inicio do jogo os diretores e os representantes das equipes poderão acompanhar a verificação da identidade dos atletas junto com o árbitro, na mesa do representante da Liga.
 
Art. 20 - O banco de suplentes de cada equipe poderá ser composto por até 10 (dez) atletas devidamente uniformizados, mais o técnico credenciado com documento na mesa do representante da arbitragem.
 
Art. 21 - As substituições serão livres, devendo ser realizadas na área de substituição próximo a mesa de arbitragem com o jogo em andamento, lembrando que para ser feita a substituição, o jogador em campo deverá primeiro sair para que o outro possa entrar. Caso contrário esta atitude será passível de cartão amarelo.
 
Art. 22 - Serão exigidos das equipes, sendo expressamente obrigatórios para a execução de cada partida:
·         Carteirinha do SINDEEPRES;
·         Carteirinha de matricula do SESC;
·         jogos de camisas numerados;
·         shorts e meiões de mesma cor;
·         Chuteira apropriada para a modalidade.
 
§ 1º – É proibido participar do torneio equipes com propaganda de outros sindicatos em seu uniforme de jogo.
 
Art. 23 - Faltas:
·         Por equipe: cada equipe poderá cometer 5 faltas coletivas por período de jogo, a partir da 6ª falta será cobrada um tiro livre direto. Terminando o período, a contagem das faltas da equipe será zerada.
 
 
Art. 24. - Cada equipe tem o direito a um pedido de tempo por período, ou seja, um no primeiro tempo e um no segundo tempo.
 
Art. 25 - Laterais e escanteios deverão ser cobrados com os pés.
 
Art. 26 - Tiro de Meta: deverá ser cobrado pelo goleiro e com as mãos.
 
 
CAPITULO IV
DAS INFRACÕES E SUAS PENALIDADES
 
Art. 27 - Ressalvadas as sanções previstas neste regulamento, as infrações disciplinares serão processadas e julgadas na forma dos termos deste regulamento, em consonância com os dispositivos do código desportivo, da federação paulista de futsal.
 
Art. 28 - Atleta que não conste da relação nominal das equipes ou que possua ficha falsa, caracterizando falta de condição de jogo e/ou má-fé, será eliminado automaticamente do torneio.
 
Art. 29 - Caberá punição rigorosa em caso de invasão de campo e agressões físicas.
Parágrafo único: Cada caso registrado será julgado pelos organizados e/ou pela arbitragem.
 
Art. 30 - Os estragos, depredações de toda sorte, ao patrimônio onde se realizarão os jogos deste certame, a veículos de dirigentes, árbitros, auxiliares, observadores da policia, diretores de clubes participantes, a equipe responsável pagará todos os prejuízos logo depois de reconhecidos todos os seus reais motivos.
 
 
CAPITULO V
DA COMPETIÇÃO
 
Art. 31  – Primeira Fase (Classificação): As 8 equipes  serão divididas em 2 grupos com 4 equipes, jogando todos contra todos de suas respectivas chaves.
 
Art. 33 - Forma de pontuação:
      Vitória;   3 - três pontos.
·         Empate, 1- ponto.
·         Derrota,  0 - ponto.
 
Art. 34 – Ao término da fase classificatória, será considerado como vencedor da chave a equipe que somar o maior número de pontos e como segundo colocado a que lhe seguir imediatamente na ordem decrescente, classificando as 2 equipes para a fase seguinte.
 
Art. 35 – Na fase Classificatória, em cada grupo, quando 2 equipes terminarem empatadas na soma de pontos ganhos, o desempate será da seguinte maneira:
 
·         Maior saldo de gols;
·         Gols pró;
·         Gols contra;
·         Menor número de cartões vermelhos;
·         Menor número de cartões amarelos;
·         Sorteio.                 
 
Art. 36 – Segunda Fase (Finais): Os confrontos serão realizados da seguinte maneira:
 
Semi-Final
Jogo 1: 1º Lugar da chave A X 2º Lugar da chave B;
Jogo 2: 1º Lugar da chave B X 2º Lugar da chave A;
 
Finais
Disputa de 3º Lugar: Perdedor do Jogo 1 X Perdedor do jogo 2;
Final:  Vencedor do Jogo 1 X Vencedor do jogo 2.
 
Art. 37 - Em caso de empate na fase Eliminatória e Final, os critérios para desempate são:
·         Cobrança de 3 (três) pênaltis alternados entre as equipes.
·         Cobrança de pênaltis alternados entre as equipes até uma equipe vencer.
 
CAPITULO VI
PUNIÇÕES
 
Art. 38 - Punições: em caso de agressão: (entende-se agressão por qualquer atitude que possa atingir outra pessoa tanto fisicamente como verbalmente)
·         Atleta / atleta: Eliminação do campeonato.
·         Atleta / Arbitro:  Eliminação do campeonato.
·         Atleta / Comissão Organizadora:  Eliminação do campeonato.
 
Art. 39 - Cartões:
·         Amarelo – Advertência
·         Vermelho – O jogador é expulso, não pode permanecer no banco de reservas e nem ser substituído.
 
Art. 40 - Suspensões:
·         2 amarelos – 1 partida de suspensão. Em caso de reincidência (mais 2 cartões), a suspensão será de 2 partidas.
·         1 vermelho – 1 partida de suspensão.
·         2 vermelhos – o atleta será eliminado do torneio.
·         O cartão vermelho não elimina os amarelos recebidos anteriormente.
·         Os cartões não são zerados em nenhuma fase do torneio.
 
 
 
CAPITULO VII
DA PREMIAÇÃO
 
Art. 41 - Premiação:
·         Troféus para 1º,  2º e 3º colocados;
·         Troféu para artilheiro;
Critério para desempate na artilharia: 1°) Jogador que mais participar do torneio (n° de partidas); 2°) equipe que fez a melhor campanha (melhor colocação) entre os artilheiros empatados.
 
·         Troféu para goleiro menos vazado.
Critério para desempate do goleiro menos vazado: 1°) Jogador que mais participar do torneio (n° de partidas); 2°) equipe que fez a melhor campanha (melhor colocação) entre os goleiros empatados.
 
 
Art. 42 - Medalhas:
·         1º colocado - ouro
·         2º colocado - prata
·         3º colocado - bronze
·         4° colocado - participação
 

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440