Bola Murcha - 04/08

Bola Murcha totalmente para a Portuguesa Desportos que não consegue sair da situação de desespero na Serie B. Contra o Oeste de Itápolis o 0x0 mostrou mais uma vez que pode vir mais rebaixamento por ai. E no intervalo, alguns dos 804 torcedores presentes (publico menor que de Copa Kaiser) apanharam um bocado dos policiais quando tentavam invadir área reservada aos dirigentes. E para variar mais um treinador mandado embora: Marcelo Veiga.
 
Bola Murcha também para o Botafogo F.R. que tem salários e direitos de imagem atrasados há algum tempo. Difícil entender como equipes como esta, fortíssimas nacional e internacionalmente tempos atrás, acham-se hoje em situações assustadoras. Detalhe: somente um jogador da equipe não pode reclamar falta de pagamento, e ele é Emerson (ou é Marcio?) Sheik que recebe do... Corinthians.
 
Para Vicente Romano Neto em Palmeiras x Fiorentina: A sua função é de sinalizar ao árbitro que a bola esta fora do quarto de circulo para cobrança do tiro de canto e não tentar colocar a bola á seu prazer para a cobrança. Para quem também da palestras sobre a função isto foi, no mínimo, uma pisada de bola. Aliás, a mesma bola para Thiago Duarte Peixoto que em Bragantino 1x2 São Paulo colocou-se mal na cobrança da penalidade máxima, não enxergou (ou não quis enxergar) a invasão de sete jogadores de ambas as equipes e antes da cobrança quando do segundo gol tricolor. Por ser arbitro jovem, é mau começo...
 
Bola Murcha e de grande proporção para Francisco de Assis Almeida Filho em Avaí 1x2 Luverdense. Uma partida de difícil condução em que o árbitro, na mesma medida, errou e acertou ao longo dos noventa minutos. Porém o lance final da partida, aos 49 minutos foi incrivelmente ridículo. Bola levantada na área do Luverdense, atacante do Avaí preparado para finalizar e, clara, visível, e sem nenhuma dificuldade para se ver é o mesmo empurrado com as duas mãos pelo zagueiro. A “fera” marca Tiro de Meta, encerra a partida e “o mundo” vai pra cima pressionar. Geninho quase teve um infarto...
 
Bola Murcha para a infeliz idéia de dar ao arbitro a responsabilidade de, uma hora antes da partida, e após relação de atletas ser entregue, fazer a verificação de quem tem ou não tem condição de jogo. O assunto é administrativo e cada partida tem um Delegado, e a ele caberia tal verificação, se é que deva ser exercida, pois a responsabilidade é, e deve ser do controle dos clubes. Ou faltaria qualidade também aos Delegados da CBF?
 
Bola Murcha para o São Paulo que não conseguiu vencer ao Criciúma, pois além de estar nas ultimas posições, veio ao Morumbi sem sete de seus titulares. O empate por um gol foi derrota muito grande para o tricolor e uma goleada para o Criciúma. A coisa não anda boa para aqueles que, e com razão, esperavam grandes resultados no Brasileiro. Um publico de 46.617 torcedores viram e vaiaram a equipe de Muricy.
 
Já esta virando o grande campeão desta parte de nossas colunas, freqüentador assíduo da mesma, a Sociedade Esportiva Palmeiras conseguiu mais uma proeza: Palmeiras 1x1 Bahia fizeram a alegria dos torcedores, mas torcedores de Corinthians, São Paulo, Santos e outros tantos. Já esta vergonhosa esta situação e alguém têm que tomar providencia. Aliás, vergonha é expressão suave para mais este momento e nem mesmo duas penalidades máximas (e pouco comentadas) não marcadas por Marcelo de Lima Henrique servem para justificar o vexame. E o tal de Leandro, o que explica? Para quem chegou jogando o que jogou, algo de errado esta acontecendo na vida pessoal deste moço, e não é uma simples má fase. Alguma explicação existe para que as duas únicas vitórias (Avaí e Fiorentina) foram conquistadas pela equipe reserva? Alguma explicação existe para que no gol de Henrique, contra o Bahia, ninguém foi com ele comemorar? É, meu Amigo Brunoro, você disse na TV Gazeta que o “vestiário” está bom, mas... e lá dentro está?
 
Bola Murcha para Leandro Pedro Vuaden que deixou de marcar penalidade máxima visível de Ralph em Wellington em Coritiba 0x0 Corinthians. E os “espantadores de quero- quero” tanto aqui como no Pacaembu continuam sendo espectadores privilegiados. As promessas feitas sobre as mudanças de nossa arbitragem após Copa do Mundo, para variar ate agora ninguém viu...
 
 
CUIDADO, NEM TODO MUNDO É O QUE DIZ SER...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440