Bola Murcha - 11/08

Bola Murcha para Marcelo Aparecido da Silva, de Pederneiras e escalado no ultimo final de semana (3/8) como Arbitro Reserva no Come-Fogo pela Copa Paulista. Compareceu ao estádio dentro do horário determinado pela FPF, mas o jogo havia sido cancelado na sexta feira. Evidentemente nenhum dos outros escalados compareceu. Já imaginaram o “mico” que pagou quando chegou ao estádio?
 
No primeiro treino de Felipão no Grêmio, um torcedor atirou para dentro do campo uma ferradura, e a interpretação dada foi de que ela, a ferradura, é um amuleto e símbolo de boa sorte. O fato me fez lembrar o que diziam meus avôs: “cada um vê da maneira que seus olhos querem ver”... Qual seria a “leitura” do fato se acontecesse em outro estádio?
 
 Andrés Sanches abandonou a administração do Itaquerão. Quais razões existiram? De duas, uma: Ou “acordou” e percebeu que a partir do próximo ano o clube deverá começar a pagar, o que até aqui ganhou “de presente” e o “bicho vai pegar”, ou pelos altos preços de ingressos que determinou serem cobrados para tentar cobrir tais contas, e pela reação que está percebendo dos torcedores, sua campanha para Deputado Federal estaria totalmente prejudicada. Se reduzir o preço dos ingressos fatalmente não pagará as dividas, mas se não reduzir perde a eleição. Nem o tal “naming rights” conseguiu, e anotem aí: Infelizmente o Corinthians terá sérios problemas futuros, pois tudo que Andrés “delirava” jamais será conseguido. Tomara que estejamos errados, e o tempo mostrará, mas abaixo veja o que já “estourou”,,, ET. Dias depois disse que foi mal entendido e não abandonará a administração, mas sim o “dia a dia” (?)
 
 
 
Mesmo vencendo não podem ficar fora da Bola Murcha, e em mais um show de horrores no Pacaembu. Palmeiras 2x0 Avaí mostraram como não se deve jogar futebol e o 0x0 seria o melhor premio. Hoje em dia precisamos gostar muito deste esporte para assistir alguns jogos verdadeiramente ridículos. Este pelo menos nos mostrou algumas certezas: Leandro está de sacanagem, Alione, e tenham certeza disto é diferenciado, e finalmente (ou lamentavelmente) arbitro Paulo Schleich Volkopff não irá chegar á lugar nenhum na arbitragem. É tão marcante a falta de condição que não consegue nem mesmo escolher o tipo de calçado a ser usado. Escorregou e caiu na primeira etapa, escorregou e caiu na segunda etapa. Má condição, má formação, e má orientação...
 
Cinco anos sem pagar impostos (2007/2012), mas conseguindo empréstimos para Estádio, além de patrocínio da Caixa Econômica Federal. Divida atual de 188 milhões (já corrigida) em impostos não pagos e que agora se revela publicamente. Qualquer cidadão decente ao requerer empréstimo á Caixa necessita apresentar CND (Certidão Negativa de Débitos). Falamos do Corinthians de Dualib, Andrés e Gobbi os presidentes sonegadores. E o crime cometido quem pagará?A Caixa Federal também deve explicações ao povo brasileiro. Este é o meu, o seu, o nosso país, amigo...
 
Mais uma vez Bola Murcha para o mesmo: o trapalhão Jailson Macedo, aquele que “passeia” pelo campo, uma “panca” invejável, movimentos coreográficos, mas não consegue dar um pique de “meio metro” em noventa minutos. Em Criciúma 0x0 Cruzeiro foi o mesmo de sempre. Advertiu “trocentas” vezes aos jogadores que se agarram nas áreas sem tomar atitude, aceitou “bla-bla-bla” dos jogadores, mas consagrou-se mesmo em três decisões: Anulou dois gols legítimos do Cruzeiro (impedimento e falta inexistentes) e não marcou penalidade máxima para o Criciúma. Deve aparecer em algum clássico agora, pela atuação e pela renovação, pois é um jovem de somente 43 anos. Nada contra a idade, sou favorável á experiência, mas para quem “vende” a renovação...
 
Alguém precisa ensinar a Norberto Luciano Silveira (Guariba 1x0 Barretos) como deve ser cobrado um arremesso lateral. Por quase uma dezena de mais vezes (sem exagero) o lateral direito Jales usou acintosamente uma só mão e nenhum foi revertido. Desconhecimento ou falta de personalidade?
 
Uma primeira etapa muito ruim marcou a arbitragem de Raphael Klaus em Santos 0x1 Corinthians. Principal responsável por apenas 15 minutos de bola rolando, foi “conduzido” pelos jogadores. Agredido pelas costas (não viu) sem que os demais integrantes da arbitragem o informassem (Petros deliberadamente o agride) e com a bola em jogo. Na expulsão de Alisson nossas duvidas, pois nos pareceu ter o corintiano chutado seu próprio calcanhar e ido ao chão, mas observamos sem total convicção ficando com sua decisão, além de outros lances polêmicos. Muito melhor na segunda etapa.
 
 
 
Bola Murcha para o absurdo de penalidade máxima (empurrão claro em lance aberto e limpo) não marcada por Wagner Magalhães em Atlético 2x1 Palmeiras. Mais uma faceta do retrato que é a arbitragem nacional que, com seis componentes não consegue qualidade. Uma vergonha, mas que não impediu a vitoria mineira. Não se surpreendam com o Palmeiras entre os quatro últimos já na próxima rodada...
 
 
‘ALGUM DINHEIRO EVITA PREOCUPAÇÕES, MUITO DINHEIRO AS ATRAI ”...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440