Bola Cheia - 13/10

Bola Cheia para o Palmeiras, nem tanto pelo que jogou, mas muito e mais por ter se aproveitado do mau momento de seu adversário para fazer três pontos importantes. Botafogo 0x1 Palmeiras correram bastante, lutaram bastante, mas exceção feita a um ou outro jogador mostrou qualidade baixa de futebol. Da assim o Palmeiras uma “aliviada” momentânea já que seus próximos sete jogos terão altíssimo grau de dificuldade. Teve arbitro sim, mas para nós só na Bola Murcha. E mais um detalhe para finalizar: Você assistiu á partida e viu como é diferente uma equipe ter goleiro? Se não assistiu te informamos que Fernando Prass voltou...
 
Bola Cheiíssima para o Corinthians que em Cruzeiro 0x1 Corinthians conseguiu, brilhantemente, um resultado que nem todos esperavam. Partida bem disputada, muito igual, mas com ligeira superioridade corintiana que, com o predestinado Luciano equilibraram um pouco mais as coisas no Brasileiro. Arbitragem de Leandro Pedro Vuaden marcando algumas faltas inexistentes e deixando de marcar algumas que existiram, mas não se comprometeu podendo dizer se que teve bom trabalho.
 
Santos 1x0 Bahia protagonizaram um jogo muito aguerrido e disputado, com chances para os dois lados e finalmente com um gol (quase) de Leandro Damião. Cabeceou errado, a bola iria para fora, mas colado com ele no exato momento da cabeçada, o zagueiro desvia de peito para dentro da meta. Na segunda etapa um sufoco para os santistas, mas que seguraram o resultado até o final. Arbitragem de Jean Pierre Gonçalves não mereceu maiores criticas, mas na mesma medida que não mereceu maiores elogios. Arbitro que adora “entrar dentro da bola”, estar sempre na linha da bola e de vez em quando pular da bola...
 
O que se dizer da “sapecada” em Chapecoense 5x0 Internacional num dos resultados mais surpreendentes deste campeonato brasileiro e que colocou o técnico Abel Braga em situação incomoda. Com os integrantes do Z4 crescendo, este campeonato ainda reservará grandes surpresas ate o seu final. E nesta partida um elogio ao Adicional de Minas Gerais, Marcos Vinicius de Sá dos Santos que se comportou como todos deveriam ao auxiliar o árbitro na marcação da penalidade máxima contra o Inter e a expulsão de Dida. Este mereceu ser nominado e não chamado de “vaso”, “poste”, ou “espantador de “quero-quero”...
 
Bola Cheia, e põe Bola Cheia nisto na vitoria da Seleção Brasileira frente á Argentina no chamado Superclassico das Américas. Não assistimos á partida, mas o resultado em si, independentemente de se atuamos bem ou não, é algo que devolve um pouco de nosso orgulho pela amarelinha, e o respeito de nossos adversários. Mas foi um jogo e não uma seqüência e não nos ufanemos pelos 2x0 contra os Hermanos. Ao que se viu, e com Neymar e Messi em campo, a estrela foi Tardelli o artilheiro do jogo. E quando os “de uses” estão de plantão até Jefferson defende pênalti Batido por Messi. E os bons fluidos já vieram da Seleção Olímpica que venceu, em Cuiabá, a Bolívia por 3x1. E quetudo isto não seja um momento isolado...
 
BOLA CHEIA E COM LETRAS MAIUSCULAS para o Palmeiras 2x1 Grêmio que já mostraram uma equipe mais confiante e determinada. Enquanto o 0x1 persistia se mostrava um resultado absolutamente injusto e de uma equipe que queria jogar e outra que queria “matar” as jogadas com faltas persistentes e algumas que mereciam inclusive expulsão, como no caso de Felipe Bastos, já amarelado, e inteligentemente substituído por Felipão no inicio da partida. Ao final foram trinta cometidas pelos gaúchos contra dez dos palmeirenses. Sandro Meira Ricci não foi arbitro e sim “fazedor de médias” na partida como um todo. Penalidade de Valdivia existiu, mas sua complacência com os jogadores do Grêmio foi irritante, até que, “se tocando” e em clara compensação expulsou Barcos de maneira totalmente errada. Esta Bola Cheia ao Verdão não é simplesmente pelos três pontos conquistados, mas sim pela bela apresentação.
 
Como é gostoso de ver uma partida de futebol bem arbitrada. Como é bom se observar um árbitro muito bem condicionado fisicamente. Como é bom de ver um árbitro entendendo e praticando, quando sim ou quando não uma vantagem. Como é bom ver um árbitro sereno, tranqüilo, sem gestos desnecessários. Como é bom se ver um árbitro não precisar de cartões para comandar a disciplina dos jogadores.  Como é bom ver um jovem de 32 anos surgindo para uma carreira brilhante. Atlético 1x0 São Paulo fizeram uma excelente par tida de futebol, com resultado justo e legitimo, e a condução absolutamente perfeita de Marielson Alves Silva.
 
Bola Cheia para o Flamengo 3x0 Cruzeiro mostrando claramente que tudo ainda pode mudar na classificação e eventual Campeão. Uma vitoria incontestável do “Profexo” Luxemburgo...
 
 
 
“O VOTO É SINGULAR, MAS SUAS CONSEQUÊNCIAS SÃO NO PLURAL”...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440