Bola Murcha - 03/11

Bola Murcha para os candidatos que disputaram a eleição presidencial, e que o povo, e eles próprios analisem o resultado final com outra visão: Em números redondos observem que dos 143 milhões de eleitores, exatos 88 milhões não deram seu voto á Dilma Roussef, ou seja, 62% não queriam a atual Presidente (Votos em Aécio, Nulos, Brancos e Abstenções). Ela teve 55 milhões de votos num universo, repetimos, de 143 milhões, ou seja, governará para a satisfação de apenas 38% de nosso povo. Aqui somente se fala de esportes, mas nunca é demais passar á todos uma análise diferente das usuais, e fazer com que todos os brasileiros enxerguem este recado dado pelo povo aos políticos...
 
Bola Murcha para Rodrigo Pereira Jóia, FIFA do RJ, que em Cruzeiro 1x0 Santos teve um erro que, tenham certeza, poderá tirar os mineiros da final da Copa do Brasil. O gol anulado por impedimento mal marcado de Julio Batista terá peso determinante na seqüência das equipes. Uma pena, pois o árbitro Marcelo de Lima Henrique conduziu com muito acerto a partida nos lances de sua responsabilidade direta. Um jogo de duas etapas distintas, com o Cruzeiro “mandando” na primeira etapa e sofrendo, na segunda, com o crescimento santista que poderia até ter empatado e levado grande resultado para a segunda partida. O gol anulado vai ser muito “chorado” após a segunda partida e é só aguardar...
 
“Ridículo, grotesco, estapafúrdio”, diria o já falecido comentarista Mario Morais, ‘Lambança, Lambamçaaaaa’, gritaria “á todos os pulmões” o querido Osmar Santos, ‘Isto é uma vergonha’, concluiria Boris Casoy... E todos estariam corretos ao analisarem a arbitragem de Jean Pierre Gonçalves em Corinthians 2x2 Coritiba, mas nós preferiríamos relembrar ás famosas tardes de circo do antigamente, com palhaços, malabaristas, e até mesmo, como o foi na Arena Itaquera, cachorros fazendo evolução no gramado. Destacar cada uma das situações desnecessário seria, tantas foram as absurdas idas e vindas, o que, aliás, já é comum neste “assoprador de apito”. Ele e sua troupe formado por José Javel Silveira, José Eduardo Calza o cone Francisco Paula Santos abrilhantaram a noite com suas palhaçadas. Jean Pierre, somente para relembrar, é o mesmo do “famoso gol de mão de Barcos” em Internacional x Palmeiras em que como árbitro reserva e a 50 metros do lance “determinou” que houve mão após o Chicão das Alagoas validar. Aliás, é o mesmo que também apanhou de torcedores corintianos no aeroporto, depois de uma partida em Minas Gerais onde uma penalidade máxima inexistente deu a vitória ao America Mineiro.
 
Mais uma vez vai para o Corinthians, o Robin Hood do Brasileirão. Não consegue vencer aos últimos e vacila costumeiramente na sua nova casa. E se na casa nova não vai bem, a casa nova também não lhe traz receitas e o ano vai ser fechado no vermelho. Para quem não sabe as arrecadações não são creditadas ao clube...
 
 
 
 
 
TRES PODEM GUARDAR UM SEGREDO, SE DOIS ESTIVEREM MORTOS...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440