Bola Murcha - 10/11

Qual seria o “mistério” da Assistente, Fernanda Colombo e sua carreira meteórica? Três anos de arbitragem, clássicos, muitos erros, “condecorada já como Aspirante FIFA”, agora mudando de estado, dando até coletiva de imprensa para explicar a mudança. “Existem mais coisas entre o céu e a terra que a vã filosofia possa imaginar”, não é mesmo? Gozado é que esse filme não é novo, mesmos atores, com novas atrizes...
 
Mas para quem não sabe a moçoila já havia sido dispensada do Quadro de Árbitros da Federação Catarinense, e pelo Presidente Delfin Peixoto alguns meses atrás, que não gostou da super exposição, ensaios fotográficos, etc. De acordo com Delfin ela queria ser a vedete do quadro, e não mais somente uma componente feminina do quadro...
 
Bola Murcha para Flavio Rodrigues Guerra que, por um gol ao final da partida, e marcado por Roni para a Macaca Campineira, livrou-se de uma situação difícil. Marcou penalidade máxima, para nós inexistente para a Ponte Preta e este gol já levaria a “Nega Veia” de volta á elite do futebol brasileiro, mas ao mesmo tempo que aproximava ainda mais o Bragantino do rebaixamento. O segundo gol, de Roni, aliviou a maior pressão que é comum nos corredores do estádio em Bragança Paulista.
 
Bola Murcha para o Palmeiras 0x2 Atlético Mineiro com a equipe voltando a jogar o mesmo futebol irritante de tempos atrás, e com um adversário atuando somente com seu goleiro Vitor e dez reservas. Foi perdido um bom momento para, definitivamente, poder respirar aliviado com respeito á rebaixamento. Vitoria totalmente justa do Atlético, nenhuma interferência da arbitragem de Emerson Sobral, estreando na Série A, mas que precisa ser mais bem avaliado.
 
Bola Murcha para o Internacional do Abelão que levou uma “sapatada” do Grêmio de Felipão. Na hora do vamos ver parece que o Grêmio chegará entre os quatro primeiros, diferentemente do Internacional. Atenção Tite, prepare sua prancheta...
 
E a bola anda bastante murcha para os cinco últimos colocados do brasileiro, e para alegria dos palestrinos que sofreram no sábado. Chapecoense, Vitoria, Botafogo, Bahia e Criciúma não venceram na rodada e deram mais uma “aliviada” no Palmeiras. E os matemáticos e suas previsões deverão “ir para o espaço” pois entendemos que os tais 46 pontos não serão necessários para não cair.
 
 
O DISCURSO ESTÁ EM ALTA E A ATITUDE ESTÁ EM BAIXA...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440