Bola Cheia - 24-11

Para a seleção brasileira que, apesar de uma penalidade máxima ridiculamente cometida por Oscar, um gol totalmente irregular marcado por Davi Luis, e aí sim, um golaço de “um tal de Roberto Firmino” venceu a Áustria por 2x1 em Viena. Não foi a mesma exibição de jogos anteriores, mas fecha a temporada com a sexta partida sem derrota depois do vexame na Copa do Mundo. E se observamos “um tal de Roberto Firmino”, que seria uma dupla com “um tal” de Talisca? Para quem gosta de números foram 12 gols marcados e apenas um sofrido com 534 minutos sem tomar gols.
 
Bola Cheia para o goleiro Andrey, do América de Natal, pois, para quem acha que já viu tudo no futebol, dificilmente viu o ocorrido em Campinas na terça feira. Claro que todos já viram penalidades máximas cometidas por goleiros, e são muitas, mas quem já viu penalidade máxima cometida sobre o goleiro e aos 44 minutos da segunda etapa? Ponte Preta 2x2 América “marcaram” este fato com o goleiro americano, no minuto final de partida e para desespero pontepretano. Analisando somente o lance não cabe nenhuma reclamação e tentativas de agressão do Presidente da Ponte sobre o árbitro Eduardo Valadão, dentro do campo e após o apito final. Existiu a penalidade máxima indiscutível.
 
Bola Cheia para a Arena Palestra que, se viu o Palmeiras ser derrotado pelo Sport propiciou a maior arrecadação de todos os tempos em partidas no Estado de São Paulo. Se na bola a coisa foi ruim, nas finanças as coisas foram excelentes: Quatro milhões novecentos e vinte mil reais foram para os cofres esmeraldinos, e diferentemente da Arena de Itaquera aonde as arrecadações vão para o caixa da construtora. Detalhe: A Arena Palestra teve custo inferior em 50% em relação á Itaquera.
 
Bola Cheia para Vinicius Furlan na condução de Grêmio 1x2 Cruzeiro e totalmente improcedentes as reclamações de Scolari e seus auxiliares ao final da partida. Pequenos erros, mas necessita estar mais atento ás faltas em rodízio e sobre o mesmo jogador, mas muito mais acertos, teve tranqüilidade, gestos claros, boa colocação e movimentação. Aliás, salvo raríssimas exceções, esta muito bem no Campeonato Brasileiro a arbitragem paulista que aproveitou as oportunidades, voltando depois de algum tempo a lugar de destaque.
 
E o Vasco da Gama esta de volta á Serie A do Brasileiro, mas num fato difícil de ser visto foi estrepitosamente vaiada por seus torcedores, mais de 50 mil, no Maracanã e após o apito final, ouvindo ainda o famoso coro de “time sem vergonha”. Vasco 1x1 Icasa também levou o time cearense á Serie C. Aliás, conseguiu o time da colina ser pior que Wagner Reway, um árbitro de precárias condições que, interpreta mal, fala demais, gesticula demais e não tem nenhum critério para aplicação de cartões.
 
Bola Cheia para o Macaé que perante 38.000 torcedores, no Mangueirão, faturou o titulo da Série C para a frustração do Paysandu que não conseguiu sair do empate por três gols, perder o título, mas garantindo a Série B em 2015.
 
Bola Cheia para o Cruzeiro, novamente Campeão Brasileiro e com méritos totais. Aliás, Bola Cheia para o futebol mineiro que faz o Campeão da Série A, fará o Campeão da Copa do Brasil, faria o Campeão da Serie B se não fossem os pontos tirados pelo STJD do América, terá ainda o modesto Boa, de Varginha, subindo á Série A, e teve também o Tombense Campeão da Série D, subindo para a Serie C.
 
 
“QUEM DA SOPA PARA MALANDRO, É COZINHEIRO DE CADEIA”...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440