Bola Murcha - 24/11

Bola Murcha para Joel Santana, treinador do Vasco da Gama e os “165.312” palavrões proferidos durante a partida contra o Vila Nova. Na nossa vida dentro do futebol jamais tínhamos visto, e ouvido, tantos impropérios numa única partida vazando pelos microfones do SPORTV, que, aliás, também merece Bola Murcha, pois a cada perola proferida o mostrava em close, e sem se preocupar pelo fato que estava com as imagens dentro de milhares de lares...
 
Bola Murcha para o Presidente da Ponte Preta, Marcio Della Volpe que ao final de partida invadiu o gramado e foi para cima do árbitro Eduardo Valadão, em Ponte Preta 2x2 América. Não assistimos à partida, que, aliás, teve um FIFA como árbitro reserva (?), mas se as reclamações dizem respeito á penalidade máxima, são improcedentes. Na semana anterior, em Joinvile, foi a torcida quem andou “aprontando” e paralisando a partida. Um final de campeonato muito feio para quem fez campanha tão bonita.
 
Bola Murcha para o Blog do Paulinho e sua matéria “Papeletas indicam time a ser ajudado pela arbitragem no futebol brasileiro”. Nada contra o direito de, como jornalista, colocar suas posições ou posições de terceiros. Porém não nominar o entrevistado, aludindo somente á “ex árbitro e hoje odontologista” dará o direito á todos de chamá-lo aos tribunais. Particularmente estranhamos, pois é jornalista que, estando certo ou errado, sempre cita nominalmente quem, como, onde e por que...
 
Vergonhaaaa, Vergonhaaaa, vergonhaaa, time sem vergonha... Foi assim que o torcedor palmeirense se expressou, e cheio de razão, após o termino de Palmeiras 0x2 Sport na inauguração da Arena Palestra. Cantou e vibrou antes da partida, incentivou durante toda a partida, mas expressou ao final o que todo torcedor sentia naquele momento. Dewson Freitas em nada interferiu, mas não foi o mesmo bom árbitro de outras oportunidades, e já nos parecendo “muito auto-suficiente” para quem está em inicio de carreira.
 
Foram nove as equipes mandantes que não venceram na rodada do meio de semana e com alguns resultados totalmente inesperados. E entre eles, nos dez jogos realizados, os vexames maiores ficaram por conta de Palmeiras 0x2 Sport, o absurdo Fluminense 1x4 Chapecoense, e Botafogo 0x1 Figueirense além de Criciúma 0x1 Bahia. O único mandante a vencer foi o Atlético Mineiro com seus 4x0 frente ao Flamengo.
 
Bola Murcha par a o Assistente do RJ, Eduardo de Souza Couto que, em America 1x0 Náutico não marcou impedimento absurdo do atacante americano no gol de sua equipe. Mais um lance para aluno de escola de árbitros marcarem facilmente, e que jogou o Bragantino, a uma rodada do final do campeonato na zona de rebaixamento.
 
E olha ele ai novamente: André Luis Freitas Castro (GO) que sempre que é escalado “comparece” em nossas colunas, e desta vez não foi diferente, pois em Bahia 1x2 Atlético Paranaense abreviou a queda dos baianos á Serie B não marcando duas penalidades máximas indiscutíveis para o time da boa terra. É mais um dos maus árbitros, mas que tem sempre sua bolinha caindo nos sorteios... Resta saber a razão pela qual alguém coloca sua bolinha na esfera não é mesmo?
 
Quem reclamar que Gilberto, do Internacional, cometeu penalidade máxima por usar a mão deliberadamente no jogo contra o Atlético Mineiro esta equivocado. Ele não usou a mão na bola e sim as mãos e os braços na bola numa defesa sensacional ou mesmo um “bloqueio” do vôlei... Curioso foi ver Pericles Bassols levar o apito á boca, fazer o gestual de marcação e não apitar.
 
Bola Murcha para o Santos 0x1 São Paulo, e curiosamente sem que muitos cobrem uma seqüência de derrotas incomum da equipe peixeira e quem fatalmente, fará mais um Treinador perder o emprego. Mas Bola Cheia para os reservas do São Paulo que venceram mais uma vez e garantindo pelo menos a vaga da Libertadores. Altos e baixos na arbitragem de Flavio Rodrigues Guerra com pelo menos dois lances discutíveis de áreas penais, sendo um para cada lado, mas por assim serem, ficamos com suas decisões.
 
Se a confirmação da FIFA declarando o Palmeiras como primeiro campeão mundial de clubes não puder aliviar o sofrimento do torcedor, sugerimos que a partir desta semana todos, em romaria, tentem um ultimo alento recorrendo á San Genaro. Aqueles que ainda acharem que devem esperar pelo time, não indo ás igrejas, terão certamente mais duas semanas para sofrer. E se nem São Genaro resolver, a cidade de São Paulo estará ganhando uma espetacular, e exclusiva, casa de shows para o ano que vem...
 
Bola Murcha para a estranha escalação de Valdivia contra o Coritiba. Quem viu sua chegada á Curitiba ás 22 horas do sábado garante que o jogador mancava visivelmente. E quem ouviu a entrevista de Dorival Junior, antes do inicio da partida, ganhou como nós a certeza de que “alguém” o obrigou a escalar, pois, pela resposta dada ao repórter do Premiere, pela participação pífia de Valdivia na primeira etapa, e pela saída no intervalo, Dorival procurava por antecipação isentar-se de algo.
 
 
“AS PESSOAS SEMPRE DESCOBREM NOVAS FORMAS PARA NOS DECEPCIONAR”

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440