Bola Cheia - 01/09

Bola Cheia para o Clube Atlético Mineiro que teve, para nós, a conquista mais merecida de todas as edições da Copa do Brasil. Culminando no Atlético 1x0 Cruzeiro da final, as vitórias anteriores sobre Palmeiras, Flamengo e Corinthians e nas condições que aconteceram com viradas inacreditáveis o fizeram o grande vencedor desta competição, aliás, inédita para suas cores. E para nós paulistas pelo menos o consolo de termos tido a arbitragem da partida final, e com bom trabalho de Luis Flavio de Oliveira, Marcelo Van Gasse e Emerson Augusto de Carvalho.
 
 
Bola Cheia para o Joinvile que, mesmo perdendo em Itápolis, conquistou o titulo da Série B, para a Ponte Preta que mesmo vacilando nas rodadas finais conseguiu o acesso, e somente não foi campeã ao perder para o Náutico que nem treinou durante a semana e convocou seus jogadores para a partida por telefone, para o Vasco da Gama (só Deus sabe como) por dois pontos a mais que o quinto colocado também retornou á Serie A, e finalizando para a grande surpresa da rodada final que foi o Avaí de Santa Catarina. Santa Catarina que terá em 2015 quatro equipes na divisão maior do futebol brasileiro.
 
 
Parabéns ao Santo André que ao vencer o Botafogo, em Ribeirão Preto por 1x0 tornou-se Campeão da Copa Paulista, aliás, Bicampeão já que houver a ganho em 2003. Será agora mais um representante paulista na Copa do Brasil. Cumprimentamos também nosso amigo, e seu Treinador, Ivan Izzo pelo sucesso. Ficamos devendo detalhes sobre a arbitragem de Cássio Luiz Zancopé, pois não assistimos à partida.
 
 
Para o Fluminense 5x2 Corinthians que tirou a possibilidade do Timão já se garantir na Libertadores , e numa partida com algumas decisões polêmicas da arbitragem de Wilton Pereira Sampaio, que não consegue uma seqüência regular alternando boas e mas participações. Anulou bem gol de Fred por impedimento, errou ma primeira penalidade máxima para o Fluminense (mais cavada que existente), errou na segunda por ação de seu Assistente que foi ao fundo, mas a infração foi fora da área, não nos pareceu caracterizada penalidade máxima sobre Petros (mais cavada que existente) e não teve o mesmo critério para expulsões. Expulsou Marlon pelo segundo amarelo e não o fez com Gil quando da penalidade máxima cometida e passível de cartão.
 
 
 
NA VIDA NADA VEM DE GRAÇA, FAÇA O QUE TEM QUE FAZER E NÃO ESPERE QUEM FAÇA...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440