Entrevistado do Mês - Março

futebol, Marinho, Bizzio, Paulo, goleiro, prato, preferido, lazer, atividade, preferida, Strogonoff, acreditem, adoro, carne, jogar, Marcos, natural, filiação, nascimento, Leandro, nasci, Antônio, Apresente-se, Capital, Setembro, Marilza
Apresente-se:
Nome, data de nascimento, filiação, natural de onde :
R: Sou Leandro Bizzio Marinho, nasci em 26 de Setembro de 1978 
em São Paulo/ Capital.  Meu pai é o Marcos Antônio Marinho e 
Mãe Marilza Bizzio Marinho.
 

Qual seu prato preferido e uma atividade de lazer preferida?
R: Meu prato preferido é um Strogonoff de carne e adoro jogar 
futebol, onde acreditem ou não sou goleiro e um “ Bom goleiro “....rsrs



Qual seu ano de formação e alguns colegas de turma?
R: Meu Ano de Formação na Federação Paulista foi em 2004, 
tendo como colegas de turma: Fabricio Porfirio de Moura, 
Regildênia de Holanda Moura, Renata Ruel, José Claudio 
Rocha Filho, Tatiane Sacilotte entre outros vários que estão 
atuando na Série A1 do Campeonato Paulista e Campeonato 
Brasileiro.
 
O que lhe motivou fazer curso de arbitragem?
R: Eu jogava no futebol amador , e em um desses jogos eu 
estava apitando o 2º Quadro ( Preliminar ) e um ex Assistente 
da FPF e CBF Tércio Thompson de Atibaia me viu apitando o 
jogo. Ao término da partida ele veio em minha direção e disse 
que eu tinha muito jeito pra coisa e que precisava fazer um 
curso que eu poderia fazer carreira. No inicio eu resisti a ideia, 
mas depois eu revi com carinho e através de um cartão que ele 
me deu aquele dia do SAFESP, fui atrás e fiz o curso amador 
em 2003, me apaixonei e estou aí até hoje!
 
Qual foi, se é que lembra, sua primeira escala?
R: Minha Primeira escala na categoria de base da FPF foi pra 
apitar um sub 15 em 2005 no Estádio Ulrico Mursa em Santos, 
Portuguesa Santista x Pão de Açúcar ( Hoje o Audax ).

Ainda na EAFI imaginava chegar aonde chegou?
R: Sempre tive como Objetivo chegar na Série A do 
Campeonato Brasileiro, nunca almejei a FIFA, mas graças a 
Deus pude realizar meu sonho e quero me manter lá enquanto 
eu puder!
 
Alguma partida ficou marcada para você?
R: Sim. Foi em 2011, Santos x Noroeste na Vila Belmiro. Esse oi 
um ano especial na minha carreira, onde vi e aprendi que na
arbitragem nada esta perdido ou ganho. Nesse ano fui 
informado no inicio da temporada que não iria apitar série A1 , 
fiquei muito triste e pensei em abandonar a carreira, foi quando 
o Coronel Marinho falou comigo, me fez repensar, fiquei 
esperando minha oportunidade e ela veio na 5ª Rodada 
daquele mesmo ano. Fiz algumas partidas e veio a 9ª Rodada, 
Fui sorteado para apitar Santos x Noroeste, apitei muitíssimo 
bem aquela partida, onde tudo deu certo e no dia seguinte, veio 
a convocação para integrar a lista de Árbitros da CBF. Chorei 
feito uma criança, pois no inicio do ano, estava tudo perdido. 
Por isso eu digo sempre a alguns amigos que estão 
desanimados “ Não desista, amanhã tudo pode mudar”.
 
Tem ideia de quantas partidas já arbitrou?
R: Nossa....foram muitas partidas entre futebol amador e 
profissional. Mas entre série A1 do Campeonato Paulista e 
Série A do campeonato Brasileiro já foram umas 40 partidas. 
Mas no geral acho impossível contabilizar pois no meu inicio 
de carreira eu apitava para o SAFESP de Terça à Domingo.
 
Tem algum fato engraçado de alguma partida?
R: Tem sim! Lembro –me que na Partida entre Corinthians x 
Oeste no Estádio do Pacaembu, um palco lindo, do jeito que os 
árbitros gostam de apitar, pois o estádio estava Lotado , 42 mil 
pagantes ( era a estreia do Alexandre Pato pela equipe do 
Corinthians), aí sobe a placa de substituições e anuncia “ Sai 
Paolo Guerreiro e entra Alexandre Pato. Aí vem a coisa cômica 
que até hoje o Arbitro Aurélio Santana Martins divulga para os 
demais colegas, pois ao ver que seria substituído, o Paulo 
Guerreiro começou a andar bem devagar, eis que eu fui até ele
e disse “ Por favor, dê uma corridinha” e ele respondeu “ No, 
no”....voltei a pedir “Por favor, dê uma corridinha” e ele voltou 
a responder com uma expressão de repreenda “ No, no “...aí eu 
pensei que ele não pudesse estar entendendo a língua, aí disse 
“ Por favor, dê uma Carrera “ foi aí que ele entendeu e 
começou a correr para fora do campo. Nisso ouço pelo rádio 
dos árbitros uma gargalhada, aí vem o Aurelio Santana Martins 
e me fala “ Bizzio, você sabe que “dar uma Corridinha” na 
língua dele é dar uma “Namoradinha “....”....foi só risada no 
rádio....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Qual sua maior satisfação na arbitragem?
R: Minha maior satisfação na arbitragem são três:                          
1ª Estar no meio do futebol profissional. 
2ª Ver o Nome na Escala
3ª Ver a Equipe perdedora vir cumprimentar a equipe de 
arbitragem pelo bom trabalho em campo.
 
Qual sua maior decepção na arbitragem?
R: Já tive algumas durante a carreira, mas acho que as coisas 
acontecem quando tem que acontecer. Mas creio que a maior 
decepção é não ver a profissionalização chegar em tempo do 
término da minha carreira!
 
Quais as maiores dificuldades na carreira de um árbitro?
R: São diversas, mas acho que a principal é ficar distante da 
família, pois  apesar da torcida deles por mim, sinto que fico 
distante da vida de cada um deles!
 
Sorteio ou escala direta?
Escala Direta! Mesmo tendo sido com o Sorteio que fiz meus 
principais jogos!
 
Mais regras, mais administração, ou cada jogo é um jogo?
 R: Cada jogo é um jogo! Mas temos que mudar a “ Cultura “ do 
futebol brasileiro, onde ganhar com “ Equívocos de árbitros “ 
não é uma coisa boa a ser discutida nas esquinas ou na 
Imprensa, temos que discutir mais o Gol de Bicicleta, o Chapéu 
do craque, o toque de calcanhar, em fim, lances de jogo que 
abrilhantam nosso futebol!
 
Estudar as equipes que vai arbitrar é valido ou pode prejudicar?
 
R: Sempre antes dos meus jogos, faço um levantamento “ 
tático/ técnico “ das Equipes envolvidas, pois o futebol está
cada vez mais dinâmico e sabendo algo a mais das 
características das equipes, podemos tirar vantagem em 
algumas situações e não sermos surpreendido.
 
Melhor a orientação jogo a jogo, ou uma única para todos os jogos?
R: Sempre fui a favor de ter um Observador/ Assessor/ Técnico 
de Arbitragem que após o jogo possa te dar um Fed Back de 
como você foi na partida, pois muitas vezes não sabemos 
como foi nosso desempenho, sendo ele bom ou ruim.
 
O que aconselharia a um árbitro iniciante?
R: Que estude, faça pelo amor e não pelo dinheiro que possa 
ganhar,  tenha paciência e que faça jogos Amadores, pois é no
Futebol Amador que se “ Aprende “ a apitar, na FPF apenas 
somos Lapidados!
 
Ao jubilar encerra a carreira ou tem planos para continuar?
R: Pensando no hoje eu encerro minha carreira, mas como 
disse lá em cima “ Tudo pode mudar amanhã mesmo “ !
 
Conclua da maneira que quiser sua entrevista
R: Obrigado pela Oportunidade e desejo a Todos um grande 
Ano de 2015 e que ser Arbitro não é fácil , pois se fosse fácil 
qualquer um faria, você é um “ Diferente “! Parabéns aos ?
Árbitros de Futebol!

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440