TORCIDA MISTA?

Para mim soa estranho ouvir as pessoas discutindo sobre torcida mista nos estádios, se é ou não boa idéia, se todos devem adotar, ou em resumo, se cada um pode sentar onde quiser no estádio, ou tem que serem “cercados” como é o animal num pasto.
 
Soa estranho, pois, quando freqüentador de estádios na minha juventude, o torcedor sempre sentava onde bem entendesse, houvesse torcedores de seu time ou adversários sentados juntos. Cansei de freqüentar as gerais do Pacaembu, com mulher e filhos e com estes agitando suas bandeiras e nada acontecia.
 
Quando muito um ou outro mais “esquentadinho” começava uma confusão, mas quem estivesse ao lado já entrava para apartar e serenar os ânimos. Viam-se muitas mulheres e crianças em gerais, numeradas e/ou arquibancadas que eram as três acomodações disponíveis á época. Eu particularmente, antes de casar e ter filhos ia sempre com um amigo santista e de nome Carmine Piccirillo assistir o maior clássico da época entre o Palmeiras e o Santos de Pelé e Cia. E não estranhem, mas ele era um “paisá” nascido em Roma e Santista fanático. Ganhasse quem ganhasse era pizza garantida após o jogo na Speranza da Rua Treze de Maio...
 
E você jovem, que nunca viu o que relato, não imagina que domingos de alegria, com vitoria ou derrota, a gente vivia naqueles tempos e quantos amigos se fazia entre os torcedores adversários, unindo homens, mulheres e crianças em amizades duradouras.
 
No ultimo GRENAL uma idéia muito boa ao juntar torcedores de Internacional e Grêmio num clima familiar, de respeito e confraternização, e parece que até o 0x0 também participou da “inovação”, pois na verdade ninguém perdeu e nenhuma gozação sadia, como antigamente, recebeu. Mas não é isto que se quer...
 
 E qual é a diferença nos tempos atuais? Não é novidade nenhuma e para ninguém, que o torcedor autentico quer ver isto acontecendo e não com “promoção” mas naturalmente e até mesmo pelo sagrado direito de “ir e vir” conferido a todo cidadão brasileiro.
 
Mas a volta aos bons tempos somente depende do Dirigente de cada um dos clubes. Ao invés de propor Torcida Mista, deve ele isto sim parar de financiar as organizadas, de dedicar toda carga de seus ingressos, quando no estádio do adversário, somente a tais organizações e não o colocando á disposição do torcedor família, do torcedor comum, daquele que quer ir ao estádio assistir uma partida de futebol e confraternizar até mesmo com o torcedor adversário. Não estamos mostrando nenhuma novidade e o que aqui se escreve não é nenhuma novidade, mas quem vai á imprensa reclamar, às vezes lamentar, muitas vezes condenar, é exatamente quem lhe fornece os ingressos, lhe da todo respaldo e proteção.
 
E mais, como se fossem bandos tem escolta policial para chegar aos estádios, ônibus para transportá-los, e enquanto isso o torcedor e sua família ficam em casa, pois, além das brigas combinadas na internet, ainda fica á mercê de flanelinhas e correndo também o risco de ser assaltado no trajeto, pois ninguém lhe da “escolta”, ninguém lhe da “transporte seguro”, ou seja, ninguém esta nem ai apesar de “disfarçar preocupação”. A Policia Militar então promove reuniões antes de todos os grandes jogos com os briguentos, nada muda, mas as reuniões “proveitosas” continuam acontecendo, são seus velhos conhecidos e ninguém vai preso. E o torcedor comum? Esse se bobear acabam passando com a cavalaria por cima deles na porta dos estádios.
 
Promotores então adoram quando os enfrentamentos acontecem, pois é o momento de aparecerem, é o momento de agitar, é o momento das entrevistas de radio e TV para depois angariar possíveis votos em eleições, mas com votos de “organizadas” nunca punidos e não dos torcedores comuns cada vez mais afastados e relegados a planos inferiores neste esporte. Muito convivi com um deles anos atrás e que “se determinava” a acabar com tal estado de coisas. Já há anos foi eleito Deputado Federal e nem de futebol, quis saber mais, ou melhor, somente aparece nas festas e ainda é paparicado por Dirigentes.
 
Melhor que “promover” Torcida Mista demagogicamente, é parar de fornecer ingressos, parar de oferecer transporte, parar de receber “representantes” de organizadas para discutir coisas de uma partida ou do clube, ou seja, dar total atenção ao torcedor legitimo tão afastado dos estádios que tanto ele gostaria de ir.
 
Torcida mista sim, mas sem “promoção”, torcida única não, pois é ajudar a acabar com o espetáculo que é o futebol, ele se faz mais belo com as pessoas vibrando para um e para outro, isto contamina, isto te faz mais torcedor que o torcedor adversário no incentivo á sua equipe, mas num ambiente de respeito, ordem e cidadania. 
 
 
Gustavo Caetano Rogério

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440