Bola Cheia - 16/03

Bola Cheia para Penapolense 3x1 Linense num jogo em que se faltou maior condição técnica, não faltaram vontade e determinação. Pelas características e pela proximidade entre as duas cidades, criando uma rivalidade maior, foi excelente o comportamento de jogadores e torcedores nos aspectos de disciplina e respeito. Muito boa arbitragem de Aurélio Santana Martins, não procedendo as reclamações quando do golmaior, Cheia, Muito, jogadores, características, Linense, comportamento, excelente, rivalidade, criando, torcedores, Penapolense, respeito, disciplina, aspectos, cidades, determinação, vontade, faltaram, técnica, Pelas, entre, proximidade, faltou, condição do Linense, mas ele juntamente com o Arbitro Reservamaior, Cheia, Muito, jogadores, características, Linense, comportamento, excelente, rivalidade, criando, torcedores, Penapolense, respeito, disciplina, aspectos, cidades, determinação, vontade, faltaram, técnica, Pelas, entre, proximidade, faltou, condição, Marcio Henrique de Góis permitiram que em torno dos 20 minutos do segundo tempo, quando de uma substituição, o jogador Crislan, da equipe local, adentrasse o campo com suas meias abaixadas em desconformidade com as regras, não lhe oferecendo a proteção necessária no uso das caneleiras, e com os árbitros dando mau exemplo aos árbitros mais jovens.
 
Bola Cheia para Audax 2x0 Mogi Mirim que determinou a terceira partida sem derrota da equipe de Osasco e a terceira partida sem vitoria do Sapão, Jogo sem grandes emoções, resultado justo apesar das oportunidades perdidas pelo Mogi Mirim, e arbitragem no “padrão” Antonio Rogério Batista do Prado que, pelo que se ouvia pela TV fez ouvidos moucos para tanto xingamento e palavrões, e preferiu conversar á usar seus cartões. O estádio vazio nos mostrou quanto isto aconteceu e sem nenhuma punição.
 
Santos 2x1 Palmeiras reviveu grandes clássicos de nosso futebol, com o Palmeiras saindo “a todo vapor” para cima dos santistas, fazendo 1x0 e estes na seqüência assumindo maior controle da partida e saindo ao final com vitória merecida. Foi uma partida muito bem jogada e também muito bem arbitrada por Thiago Duarte Peixoto que soube diferentemente de São Paulo x Corinthians, aplicar os cartões amarelos sem que “choradeiras ou rodinhas” se fizessem em torno de si. Foi responsável também por dar maior dinamismo ao jogo, errando algumas infrações não marcadas, mas acertando a grande maioria. Também deveu um ou outro cartão amarelo, mas sem perder o controle sobre os jogadores. Se visse teria marcado penalidade de Arouca em Ricardo Oliveira (agarrão), mas num lance de TV. Nos detalhes, “esqueceu de usar” o spray que levava, e situações houve para tal, permitiu, mas na responsabilidade maior de Vinicius Furlan que Serginho Chulapa (auxiliar) estivesse quase toda segunda etapa em pé passando instruções junto com Marcelo Fernandes (treinador), contrariando a regra que determina uma pessoa a cada vez. Luis Alexandre Nielsen em noite não muito feliz errou em dois impedimentos, um de cada equipe, e no do Palmeiras impediu que gol fosse marcado. Se pudermos aconselhar, sugerimos que Thiago revise seus gestos e sinais, excessivamente mecânicos ou robóticos, por uma utilização natural para cada situação necessária. É bom árbitro e vai evoluir se não empolgar, aliás, já acontecendo com alguns...
 
Marília 1x4 Santos mostrou, mesmo com os reservas no time santista, que o MAC não mais escapará do retorno á Série A2 do Paulistão. Total facilidade e vitoria sem nenhuma contestação, muito boa arbitragem de Adriano Assis Miranda. Muito bem condicionado fisicamente, bom posicionamento e movimentação, gols legítimos.
 
Bola Cheia para o Capivariano que veio á São Paulo e conseguiu um resultado de vital importância abrindo a possibilidade de classificação e afastando a zona de rebaixamento. Um gol (legitimo) aos 44 minutos da etapa final determinou Portuguesa 1x2 Capivariano na Arena Barueri, tirando a Lusa da zona de classificação. Thiago Luis Scarascati realizou bom trabalho tanto técnico como disciplinar, demonstra estar em franco crescimento, é tranqüilo, gestos simples e claros, bom sentido de colocação e movimentação.
 
Bola Cheia para o incompleto São Paulo contra a motivada Ponte Preta numa vitoria que pode acalmar os ânimos pelos lados do Morumbi. Ponte Preta 1x2 São Paulo também foi um jogo muito igual, onde o 2x1 também poderia ter acontecido. Arbitragem de Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza com dois lances discutíveis, e em sendo discutíveis fica-se com a arbitragem. Somente para observar: a penalidade máxima reclamada e de Alan Kardec para nós inexistiu tendo todas as características de bola na mão. Antes dela ai sim lance discutível com Cafu, no ar, sendo tocado pelas costas.
 
BOLA CHEIA ÁS FAMILIAS BRASILEIR AS QUE FORAM ÁS RUAS NUM PROTESTO ABSOLUTAMENTE LEGITIMO, SEM INTERFERENCIAS DE BADERNEIROS, MAS EXPRESSANDO TODO DESCONTENTAMENTO COM AS COISAS EM NOSSO PAÍS.
 
 
“O ÁRBITRO SEM HUMILDADE E RESPEITO ÁS OPINIÕES, NÃO IRÁ A LUGAR NENHUM...”

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440