A MINHA OPINIÃO:

Três lances que aconteceram em Palmeiras x Santos dominaram rádios, TVs, jornais e discussões de torcedores no dia seguinte á partida, ouvimos de tudo um pouco, algumas observações que mereceram atenção, algumas observações totalmente absurdas, mas três lances que poderiam possibilitar conclusões diferentes e com algum embasamento nas Regras, e um deles o do “GOLlances, atenção, algumas, partida, observações, seguinte, algum, Palmeiras, Regras, embasamento, absurdas, totalmente, conclusões, deles, diferentes, possibilitar, poderiam, pouco, rádios, dominaram, Santos, aconteceram, jornais, discussões, ouvimos, torcedores, mereceram impedido” é questão da mais absoluta interpretação e todas as opiniões tem de ser respeitadas.
 
O lance de penal ou não penal e não marcado sobre Rafael Marques é única e exclusivamente de visão e ação, do inicio ao final da jogada. A jogada não pode ser entendida como terminada no momento do “tranco” inexistindo a marcação penal, e sim o que aconteceu na seqüência.
 
O lance sobre o penal marcado sobre Leandro Pereira não deixa, textualmente, nenhuma duvida para interpretação.
 
Vamos ás analises:
 
No GOLlances, atenção, algumas, partida, observações, seguinte, algum, Palmeiras, Regras, embasamento, absurdas, totalmente, conclusões, deles, diferentes, possibilitar, poderiam, pouco, rádios, dominaram, Santos, aconteceram, jornais, discussões, ouvimos, torcedores, mereceram do Palmeiras entendi que houve o impedimento por ter entendido que houve participação efetiva de Robinho abrindo as pernas para a bola passar á seu companheiro. Entendi como uma finta, um corta luz, e chamo atenção para o seguinte: O lance para mim seria legal e de não participação se a bola, quando lançada por Cleiton Xavier, passasse pelos lados do corpo de Robinho, sem este tentar tocar na bola, e assim demonstrando claramente que não “queria jogar”. E ele jogou abrindo as pernas...
 
No lance de Rafael Marques entendi que houve sim o penal e o embasamento é de que a bola, em momento algum, foi tocada pelo zagueiro e o tranco não foi um tranco legal no exato momento que Rafael preparava o chute ao gol. Alguns aludiram que “houve vantagem” com a bola sobrando para Robinho que chuta para a defesa do goleiro. Na verdade não houve a “real vantagem” (o que quer a Regra) e que somente seria “real vantagem” se o gol fosse marcado, além de que, para o árbitro a maior vantagem nestas situações é marcar o penal. E mais, se ele entendeu privilegiar a vantagem, a Regra lhe possibilita voltar atrás e marcar o penal exatamente por não ter existido a chamada “real vantagem”
 
O mais fácil foi sem duvida o penal marcado sobre Leandro Pereira, e mesmo assim o que se ouviu foram mais absurdos que verdades nas análises e pelo fato de que a infração começou fora da área penal. Textualmente, e aqui não se trata de interpretação, o atacante com chance de prosseguir na jogada, a ele o árbitro, deve privilegiar até o momento em que, pela infração, não mais terá condição de jogar. Este lance me trouxe a memória a Copa do Mundo de 2002 e no penal marcado a favor do Brasil e no atacante Luisão. O agarrão começou bem fora da área, o arbitro o fez seguir e, já dentro da área caiu por força do agarrão que persistia. Trouxe-me á memória, pois á época a Regra hoje clara para estes momentos não existia, e logo após a partida num programa da Bandeirantes, com Dirceu Maravilha comandando, emiti a mesma opinião e pelo fato de que, e sempre, minhas analises são embasadas pelo Espírito do Jogo quando duvidas existirem em questões não textuais. Detalhe: Foi exatamente este penal que fez a BOARD alterar o texto em sua primeira reunião pós Copa, apesar de que minha opinião foi julgada pela grande maioria como opinião de torcedor da seleção e não de instrutor de arbitragem.
 
Espírito maior das Regras (e cada uma tem seu espírito a cada ocasião ou situação):
 
 
                   “NUNCA PRODUZIR BENEFICIOS AO INFRATOR”
                                                         
 
                            Obs. tente analisar os três lances com base neste espírito...
 
 
Gustavo Caetano Rogério
Leia mais
  1. Olá Amigos
  2. OS "POSTES" E OS VARs
  3. É DESCONHECIMENTO?
  4. DECISÕES DA ARBITRAGEM (14)
  5. DECISÕES DA ARBITRAGEM (12)
  6. DECISÕES DA ARBITRAGEM (11)
  7. DECISÕES DA ARBITRAGEM (10)
  8. DECISÕES DA ARBITRAGEM (9)
  9. DECISÕES DA ARBITRAGEM (8)
  10. DECISÕES DA ARBITRAGEM (7)
  11. DECISÕES DA ARBITRAGEM (06)
  12. DECISÕES DA ARBITRAGEM (4)
  13. DECISÕES DA ARBITRAGEM (03)
  14. DECISÕES DA ARBITRAGEM (2)
  15. DECISÕES DA ARBITRAGEM
  16. ISSO NENHUM VIDEO RESOLVE..
  17. ARBITRAR É PENSAR...
  18. MAS... QUEM ′FEZ O GATO′ ?
  19. A LIÇÃO DE UM POVO...
  20. FALTA DE ORIENTAÇÃO
  21. E ADRIANO PAGA O PATO...
  22. ACREDITE SE QUISER
  23. MUDANÇA NAS REGRAS
  24. A BOLA AO CHÃO
  25. MATERIA FOLHA/UOL
  26. DE NOVO É?
  27. QUE PENA FLAVIO GUERRA
  28. SÓ QUERIA ENTENDER...
  29. Oque é erro de arbitragem ?
  30. UM SETE (a) UM
  31. ARBITRO MENTIROSO PODE?
  32. O QUE É ARBITRO INTELIGENTE?
  33. Sou chato, eu sei...
  34. BOA SORTE ÁRBITROS
  35. UMA DECISÃO ACERTADA
  36. INCOMPETENCIA COMPROVADA...
  37. NEM QUERO-QUEROS ESPANTAM MAIS...
  38. O HUMILDE FELIPÃO
  39. INCOMPETÊNCIA OU MÁ VONTADE?
  40. MURICY ME FEZ RELEMBRAR...
  41. Um Pais sem vergonha
  42. GRANDE ACERTO, GRANDE ERRO...
  43. VERGONHA NO PAÍS DA COPA
  44. MAIS UM “ARBITRO INTELIGENTE”...
  45. NÃO É HORA DE MUITOS ERROS
  46. “ARBITRAR É PENSAR”
  47. MINHA OPINIÃO COM OUTRAS PALAVRAS...
  48. CUIDADO COM O CACHORRO!!!
  49. A LINGUAGEM DO APITO...
  50. Vergonha de que?
Anterior 1 2 Próximo

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440