E VOCÊ, FARIA O QUE?

O futebol brasileiro sempre se notabilizou pelas dispensas de seus treinadores quando os resultados esperados não acontecem, e quando isto acontece surgem aqueles que usando o futebol europeu como exemplo, entendem que aqui está tudo errado nesta questão.
 
Os treinadores por sua vez vivem lamentando que não tem tempo suficiente para realizar seus trabalhos e, quando demitidos fazem “caras e bocas” de lamentação e tristeza, mas e se a gente imaginar que pelas altas multas que recebem quando demitidos muitos possam usar “conscientemente” tal expediente? Não é nenhuma acusação, é somente uma observação, pois são inúmeros os treinadores que já em outros clubes continuam recebendo multas ou salários de uma ou mais equipes que passaram. Procurem saber quantos ainda pagam a Luxemburgo, só para citar um dos exemplos...
 
Que existe excesso por parte dos clubes é inegável, mas cada caso é um caso e não se pode generalizar. Existem treinadores que apesar de bons tem jogadores ruins, existem treinadores com jogadores limitados, existem os chamados “enganadores”, e também existem aqueles que apesar de bons acabam não dando certo em alguns clubes, acertam com outros e fazem ótimos trabalhos.
 
O mais recente caso é o de Oswaldo de Oliveira que, após seis meses de trabalho, inúmeras contratações e a imensa maioria sob sua supervisão, com um grupo imenso de jogadores á sua disposição para “montar um time” não conseguiu resultados positivos e passou a “assustar” novamente a um clube que já conhece as agruras do rebaixamento. Não vencer aos reservas do Atlético Mineiro em casa, não conseguir vencer ao limitadíssimo ASA de Arapiraca também em casa, empatar sem gols com o até agora último colocado Joinville, mesmo fora de casa, teriam sim que ligar o “alerta vermelho”.
 
Imagine-se proprietário de uma revendedora de veículos que contratou um vendedor e este, em seis meses, não vendeu nenhum. Imagine-se contratando um motorista que, em seis meses, bateu seu veiculo cinco vezes. Imagine-se pagando uma empresa de segurança para sua residência por seis meses, e sua casa sendo assaltada quatro vezes.
 
 
Imaginou?
 
 
                                                              E VOCÊ, FARIA O QUE?...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440