Bola cheia - 20/07

Bola cheia para Figueirense e Criciúma na Copa do Brasil. O Figueira eliminou o Botafogo do Rio de Janeiro e com um gol espetacular de Marcão, de letra, e aos 46 minutos da segunda etapa. Já o Criciúma acabou com uma invencibilidade do Grêmio em seu estádio, que já durava por 33 partidas. É o sérvio Petkovic mostrando trabalho, agora como treinador, ele que assumiu o Tigre há um mês e ainda não sabe o que é perder.
 
Asa 0X1 Palmeiras não mereceram, pelo que não jogaram, a Bola Cheia, mas ela vai somente ao Palmeiras única e exclusivamente pela classificação. Campo e gramado ruins, equipe como conjunto ruim, arbitragem ruim, enfim pouca coisa boa se viu e uma delas estava fora do gramado: o torcedor e sua alegria por receber um grande na sua região. Temerariamente a direção esmeraldina colocou em risco aquele que é o caminho mais curto para uma tentativa de volta á Libertadores, pelo gramado ruim e principalmente pela equipe que foi escalada. Paulo Roberto Junior no apito confirmou a má condição da arbitragem paranaense no momento atual, com muita pose, gestos de “arbitro macho” (rs), critérios indefinidos, e mostrando ser mais um sócio do clube que não marca faltinhas.
 
Ele foi um Bola Cheia para nossa tristeza no dia 16 de julho de 1950. Brasil 1x2 Uruguai decidiram o titulo mundial naquele dia. Em 16 de Julho de 2015, Ghiggia o autor do gol da vitoria celeste dentro do Maracanã, e após 65 anos, era o único jogador daquela partida que ainda permanecia vivo. Dissemos permanecia, pois o destino, que ás vezes nos deixa sem explicações, exatamente neste ultimo e mesmo 16 de Julho o levou deste mundo. Assim se foi aos 88 anos a ultima lenda viva do chamado “Maracanazo”.
 
Bola Cheia para Ituano 3x1 Primavera na abertura da Copa Paulista. Uma partida que teve primeira etapa sonolenta, excessivamente truncada, mas que mudou na segunda etapa com mais correria que técnica, voltando cair de novo na parte final e talvez pelo forte calor. Norberto Luciano Santos Silveira na arbitragem não teve maiores problemas, porém ainda continua com algumas deficiências, todavia em nada interferiu negativamente na partida.
 
Bola Cheia para o Corinthians 1x0 Atlético Mineiro, num resultado que coloca definitivamente o Timão entre os maiores postulantes ao titulo. Partida muito igual, sob controle dos locais na primeira etapa e mais contundente dos mineiros na etapa final. E mais uma vez um adversário corintiano merece melhor resultado, não consegue, e sem se tirar o mérito do vencedor que teve o seu goleiro Walter com defesas espetaculares. Muito boa arbitragem de Anderson Daronco, poucas “faltinhas” não marcadas para ajudar as estatísticas, gol atleticano bem anulado. Fabrício Vilarinho foi bem nesta anulação, e seu companheiro Bruno Pires errou em dois impedimentos marcados, um de cada equipe, mas nas duas com situações possíveis de gols.
 
Palmeiras 1x0 Santos jogaram uma partida de muita igualdade, com o Palmeiras não reeditando suas melhores atuações e o Santos, dentro de suas limitações, chegando inclusive a merecer a igualdade, mas com poucos chutes a gol. Arbitragem de Wagner Nascimento Magalhães com altos e baixos, sem maior comprometimento, e nas características hoje exigidas por quem comanda. Até poderia ter assinalado penalidade máxima sobre Dudu, mas sem maior convicção mandou o jogo seguir, mas a infração existiu.
 
 
 
“É MELHOR PERDER NA VERDADE QUE GANHAR  NA MENTIRA”

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440