Bola cheia - 31/08

Bola Cheia para o Sport Clube Corinthians Paulista que, em sua conta oficial do Twitter parabenizou ao Palmeiras por seu aniversário: “A maior rivalidade da cidade. A nossa história certamente não seria a mesma sem vocês. Parabéns pelos 101 anos SEPALMEIRAS”.  Assim sempre deveria ser dentro e fora de campo, pois são adversários esportivos e não inimigos. Parabéns á direção corintiana, e nossos cumprimentos ao Verdão.
 
Bola Cheira para o São Paulo que foi ao Ceará e “colocou ordem nas coisas” depois do vexame na semana anterior. Ceará 0x3 São Paulo levam a equipe paulista para a fase seguinte, acalmam o ambiente interno, e dão mais tranqüilidade a Don Osório. Teve a “felicidade” de ter Wellington Carvalho expulso ainda no primeiro tempo o que lhe facilitou as coisas. Pablo dos Santos Alves teve erros e acertos, acertando na expulsão acima observada, acertou na penalidade máxima para o São Paulo, mas para nós errou em não marcar uma para o Ceará logo no inicio da segunda etapa (não teve aqui o mesmo critério da que marcou), puniu bem com Cartões Amarelos, mas ficou devendo um para Carlinhos do São Paulo. Na penalidade máxima cobrada por Rogério Ceni deveria ter mandado voltar a cobrança por invasão de área de dois tricolores.
 
Bola Cheia para o Figueirense que depois de tirar o Botafogo da Copa do Brasil, tira um dos maiores favoritos da competição, o Atlético Mineiro, e Bola Cheia também para o Fluminense que, com dez desfalques, passou á fase seguinte na vitória sobre o bom time do Paysandu.
 
Bola Cheia para a classificação e pelo belo primeiro tempo jogado, e especialmente pelo menino Gabriel Jesus cuja tendência daqui para frente será de crescimento, e com toda certeza de sucesso garantido no futebol brasileiro. Cruzeiro 2x3 Palmeiras valeu como dissemos pela classificação palmeirense, mas demonstrou também, muito claramente, que muita coisa precisa mudar no Cruzeiro, uma equipe desfigurada e nem sombra da equipe vencedora como foi ano passado. Arbitragem de Anderson Daronco que apesar de não ter nenhuma pressão para dirigir a partida, e especialmente sob o aspecto disciplinar teve, nos lances capitais dois acertos e dois erros: Expulsou corretamente Bruno Rodrigo, deixou de marcar penalidade máxima sobre Lucas Barrios, validou primeiro gol cruzeirense com Bruno Araujo levando a bola com o braço antes de concluir, e marcou corretamente penalidade máxima contra o Palmeiras.
 
Bola Cheia para a dupla Grenal que também passa de fase na Copa do Brasil. Enquanto o Internacional batia com tranqüilidade ao Ituano o Grêmio vencia aos reservas do Coritiba com arbitragem do paulista Thiago Duarte Peixoto que, após noventa minutos de boa arbitragem deu azar e “pisou na bola” ao marcar penalidade máxima contra os paranaenses em lance que aconteceu fora da área e já nos acréscimos. Precisou da ajuda de Alex Ang Ribeiro, (ótimo assistente) mas não teve. Encerrada a partida o jogador Rafhael Lucas chuta a bola em cima de Thiago que “afina” fazendo somente “cara de brabo” quando deveria ter expulsado.
 
Bola Cheia para duas medidas, se adotadas pela CBF e que dizem respeito á arbitragem: As equipes de arbitragem passarão a concentrar antes das partidas e isto é perfeito se o tempo de concentração for bem utilizado e não para fazer “turismo”. A outra medida diz respeito ás simulações e que (finalmente) passarão a ser punidas com cartão. Resta o cuidado para que os “exageros” cometidos pelos jogadores não virem “excessos” praticados pelos árbitros. Nas duas novidades é fundamental a participação dos instrutores de arbitragem e desde que todos sejam orientados igualmente por seus superiores, e assim o façam de maneira padronizada aos árbitros, caso contrario virará nova polemica de interpretações e como esta sendo nos lances de mãos ou braços na bola, ou bola nas mãos ou braços.
 
E nossos parabéns ao glorioso Sport Clube Corinthians Paulista que, fundado em 1º. De Setembro de 1910 completa esta semana 105 anos de vida.  É uma gloria no futebol paulista e quase que uma religião para seus fiéis torcedores.
 
Bola Cheia para Palmeiras 3x2 Joinvile numa partida ter de certa igualdade, falhas defensivas do Palmeiras, e pelos gols marcados mais uma tarde de Gabriel Jesus. Após fazer 2x0 com alguma facilidade houve acomodação e o surpreendente empate por 2x2. Somente numa roubada de bola, quando o Joinvile era mais equilibrado na partida, Dudu se aproveita e o “menino Jesus” define o marcador que valeu ao Palmeiras a entrada no G4. Bruno Araujo será, certamente, mais um a receber elogios do comando pelas varias faltas não marcadas. Não teve lances polêmicos nem problemas disciplinares, transformou um tido de canto em tiro de meta para o Joinvile e “passou batido” em quatro arremessos laterais cobrados irregularmente pelos visitantes.
 
Bola Cheia para o Santos que foi a Belo Horizonte e se aproveitado da fragilidade do Cruzeiro o venceu pela contagem mínima. Segue crescendo o Santos e o Cruzeiro cada vez mais se aproximando do abismo. Regular arbitragem de Rodolfo Toski Marques com gol bem anulado do Cruzeiro, por impedimento, e na ação de Fabrício Vilarinho e correta expulsão de Fabrício do Cruzeiro.
 
 
“ALGUEM QUE FAZ APENAS O QUE MANDAM FAZER É UM ALGUÉM INUTIL”

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440