Bola Murcha - 30/11

 
“A ESPERANÇA TEM DUAS FILHAS LINDAS: A INDIGNAÇÃO E A CORAGEM; A INDIGNAÇÃO NOS ENSINA A NÃO ACEITAR AS COISAS COMO ESTÃO; A CORAGEM, A MUDÁ-LAS”...
 
Bola Murcha para Edilson “Capetinha” denunciado pelo Ministério Publico de aproveitar seu prestigio para fraudar loterias. Conforme o MP ele fazia parte de uma quadrilha que falsificava “bilhetes premiados” e por prescrever e recebia seus valores. Seu gerente da Caixa Econômica Federal por ele influenciado participava das fraudes. Em setembro passado sua prisão preventiva já tinha sido pedida, sendo negada pela Justiça Federal, mas agora ao que tudo indica o “bicho pegou”.
 
Bola Murcha (aliás, não é novidade) para um tal que dizem ser jogador de futebol e que atende pelo nome de Amaral. Só pode ser brincadeira estar numa equipe como a do Palmeiras ou até mesmo em qualquer outra de projeção nacional. Dê uma olhadinha de quem foi, pela enésima, vez a “mancada” no gol do Santos...
 
Bola Murcha para os torcedores que na Vila Belmiro “encheram” de ovadas a delegação do Palmeiras na chegada ao Estádio. É mais um troco certo no jogo de volta...
 
Que coisa se tornou este país não é mesmo? Depois de tanta roubalheira já conhecida, na quarta feira mais duas: Delcidio Amaral (e agora Dona Dilma?) e sabe mais quem? Roberto Senise, o promotor publico do caso Heverton da Portuguesa Desportos. Afastado do cargo na quarta feira é acusado por corrupção passiva e exigir vantagens indevidas. Detalhe maior: Até sua ex-mulher o acusou de receber 700 mil reais em propinas. Na política e no esporte é ladrão julgando (ou acusando) ladrão...
 
E quem esperava nada mais acontecer eis que o 27º. E 28º. Treinador deixa sua equipe no Brasileirão. Levir Culpi deixou o Atlético Mineiro, e numa prova de que no futebol brasileiro quem não ganha de imediato, e o trabalho não interessa, não serve. Além dele também Oswaldo de Oliveira pegou seu boné no Flamengo. O único treinador que não foi demitido ou se demitiu foi o do Corinthians, ou seja, o Campeão. E nas equipes das Séries A e B somente duas equipes tiveram um único treinador durante toda a competição: Corinthians e América MG.
 
Bola Murcha para Marielson Silva que, tempos atrás, entendíamos como uma das grandes revelações da nossa arbitragem, mas agora parecendo-nos que não tem o equilíbrio e postura necessária para a função. Nitidamente hesitante demais em suas decisões de lances capitais, não mostra autoconfiança, e assim foi em Fluminense 1x1 Internacional, Penalidade máxima que originou gol dos cariocas não existiu, e a que existiu a favor do Internacional não marcou. O São Paulo agradeceu e deverá por isso estar na Libertadores juntamente com os paulistas Corinthians e Santos ou Palmeiras.
 
Bola Murcha mais uma vez para Palmeiras 0x2 Coritiba com “o time do Amaral” mais uma vez não jogando nada, e tendo do lado de fora um treinador que sempre explica os “porquês” esquecendo-se sempre de que é ele o responsável em mudar as coisas. Time titular, time misto ou time reserva, seja ele qual for não tem nenhum padrão definido, vive de chutões e ás vezes de uma ação individual para ganhar. E curiosamente se ganhar a Copa do Brasil Marcelo Oliveira será herói. Mas, e se não ganhar?
 
 
“Ó SEGREDO PARA NÃO SE DECEPCIONAR, É NÃO ESPERAR NADA DE NINGUEM”

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440