UM ANO DIFICIL DO APITO

A arbitragem de São Paulo passará, em 2016, por uma grande prova de fogo e em todas as divisões, motivada pelo fato de que nas três séries seis equipes serão rebaixadas e não mais quatro e somente duas, e não mais quatro, conseguirão o acesso.
 
Tecnicamente entendemos ser uma medida que ajudará o futebol nos anos seguintes, mas neste 2016 a definição passará fortemente pelo que apresentar nossa arbitragem. E explicamos as razões deste entendimento pelo maior acirramento de ânimos que fatalmente se pronunciará, dentro e fora de campo, e que exigirá a maior atenção possível dentro de campo e respaldo absoluto fora de campo por quem a dirigirá.
 
Comumente no nosso futebol quem cai de divisão sempre aponta a arbitragem como uma das responsáveis, da mesma forma que aquele que não subir “verá erros” que a prejudicaram. Serão rebaixamentos de 30% das equipes de cada divisão e isto tornará as coisas extremamente difíceis para os homens do apito. Repetimos que todo respaldo lhes deverá ser dado por seus comandantes na arbitragem e não se “entregar cabeças” aos maus dirigentes “reclamões”.
 
Depois de algum tempo de incertezas e idas e vindas hoje a arbitragem paulista já retorna ao seu melhor caminho e com sua base principal formada por vários de muito boa condição. A experiência hoje adquirida por alguns poderá dar tranqüilidade aos momentos difíceis de partidas, esperando-se que a forma de condução de cada uma delas seja única e exclusivamente calcada nas determinações das Regras de Jogo, e não se querendo de cada árbitro a aplicação de “regras locais” como muito se viu no Campeonato Brasileiro. É preciso que se deixe o árbitro trabalhar dentro, única e exclusivamente, de seus conhecimentos e suas convicções. Não se pode inventar regras para atingir-se este ou aquele objetivo.
 
Será um ano difícil pelas características das disputas, existirão fatalmente muitas reclamações, mas a condição de bons trabalhos existe e o que se espera é que os erros que acontecerem (e eles sempre existirão) não venham a interferir na queda ou subida de qualquer equipe.
 
Boa sorte a todos...
 
 
Gustavo Caetano Rogério
Leia mais
  1. DOIS SONHOS...
  2. O VAR PODE ERRAR?
  3. UMA VERGONHA...
  4. UM ERRO
  5. DE NOVO O VIDEO ?
  6. COMPLICANDO O VIDEO
  7. Inversão de Mando
  8. MAS... QUEM ′FEZ O GATO′ ?
  9. HORA DE REPENSAR?
  10. OLHA O VÍDEO AÍ.....
  11. ′′OBRIGADO CHAPE..′′
  12. ESSAS REGRAS....
  13. MASOQUISTAS
  14. REGRAS ESQUECIDAS
  15. O USO DE IMAGENS
  16. COBRANÇA LEGAL, GOL IRREGULAR
  17. SÓ “JESUS CRISTO”?
  18. NÃO HÁ VÍDEO QUE RESOLVA...
  19. MAIS ENGANAÇÃO?
  20. ARBITRAR NÃO É ISSO
  21. O PAÍS DO FAZ DE CONTA
  22. E VOCÊ, FARIA O QUE?
  23. QUEM MAIS, QUEM MENOS?
  24. O ERRO DE LUIS FLAVIO...
  25. TORCIDA MISTA?
  26. SOU CHATO, EU SEI...
  27. Para parar e.......pensar
  28. UM LANCE DIDATICO (Correção)
  29. Um lance didatico
  30. A BOLA AO CHÃO...
  31. QUEM MANDOU NASCER COM BRAÇOS?
  32. E AGORA, CORINTHIANS?
  33. PAGAR DIVIDAS OU GANHAR TITULOS?
  34. COMANDO EQUIVOCADO, ARBITRAGEM RIDICULA...
  35. EDUARDO JOSE FARAH
  36. TEREMOS DUAS COPAS DO MUNDO?
  37. Que absurdo...
  38. O caso Icasa...
  39. FUTEBOL PAULISTA PREOCUPA
  40. A MÃO NA BOLA E A BOLA NA MÃO
  41. VALEU, E COMO VALEU A PENA...
  42. E agora Lusa
  43. AMADORISMO PURO
  44. FINAL DA COPA PAULISTA
  45. NA VARZEA ATÉ QUE SE ACEITA...
  46. ÉTICA DESPORTIVA?
  47. OPORTUNISTAS DE PLANTÃO
  48. O DIA 9 DE JULHO
  49. Epa... Só Tem Árbitro “Velho”...
  50. Que acontece seleção?
Anterior 1 2 Próximo

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua do Bosque, 1904

01136001

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua do Bosque, 1904
Mauá,SP   01136001
Work:11 3392-5440