O USO DE IMAGENS

O USO DE IMAGENS
 
Sempre tive por opinião que, quando mais se buscassem soluções para legitimar o resultado das partidas de futebol, fossem quais fossem as formas tentadas, quem vive o futebol deveria apoiar integralmente.
 
Quando se fala no uso das imagens parece que a partir desse fato tudo estará resolvido para legitimações e para árbitros e arbitragens, mas na verdade as coisas não são e não serão bem assim entendendo eu que um fator, que destaco na seqüência, é fundamental para o sucesso do experimento e sua aprovação final.
 
O árbitro terá que, e me entendam, continuar a ser o “zelador das regras” e o único e maior responsável por todas as decisões, e assim o será, mas dependendo da forma que as coisas forem conduzidas a não aprovação será mais provável que a continuidade.
 
O que quero me referir é que SERÁ ABSURDAMENTE EQUIVOCADO se ter UM ARBITRO DE CABINE, ou ainda UM ASSISTENTE DE VÍDEO “informando sobre uma consulta do árbitro ou até mesmo o chamando e decidindo usando “foi” ou “não foi” para um lance”. Nosso entendimento, para que não se crie ainda maior confusão, é que este assistente de vídeo terá que ser entendido como um simples “colaborador/informante” e especialmente nas situações ocorridas em que julgue que O ARBITRO NÃO VIU, informando-o “do que ele viu” na imagem. Inverte-se o processo quando o árbitro tem uma duvida e faz a consulta para depois sim decidir.
 
Se minha exposição lhes soa como confusa o que estou tentando lhes passar é que o experimento somente obterá sucesso se O ÁRBITRO VER A IMAGEM DO MOMENTO DE DUVIDA e não simplesmente ser informado e decidir CALCADO NUMA INFORMAÇÃO. Ele é o árbitro e não o Assistente de Vídeo e ele não pode ficar sujeito “á interpretação de terceiros”. Quantas vezes você achou que “foi pênalti” e quem esteja á seu lado achou que não foi? Quantas vezes você entendeu que o cotovelo foi usado maldosamente e alguém ao seu lado achou ocasional?
 
Claro que mesmo assim (arbitro somente recebendo informação) muita coisa irá melhorar, mas tenham absoluta convicção que “novas formas de circo” também fatalmente ocorrerão e poderão (como já o foi nos Árbitros Adicionais) transformar uma mudança totalmente necessária, num enorme fracasso.
 
O poder da interpretação é PESSOAL e está diretamente ligada á condição técnica do árbitro, e a seu nível de conhecimento e entendimento das Regras, e especialmente do ESPIRITO que as conduz.  Ou não é verdade que “cada cabeça, uma sentença?”
 
Vou ter a coragem de antecipar: SE NÃO FOR DADA A CONDIÇÃO DO ÁRBITRO VERIFICAR AS IMAGENS QUANDO DE DUVIDAS, SERÁ PERDIDO UM INSTRUMENTO PERFEITO, VALIOSO E NECESSÁRIO na total legitimação dos resultados.
 
E para quem acha que as partidas terão “três horas de duração” farei um lembrete: Em 30 segundos um árbitro vendo a imagem decide sobre a questão. Hoje sem os recursos só o tempo que se perde com “rodinhas e reclamações” é absolutamente superior...
 
Teria muito mais a colocar e opinar, inclusive sobre como e quando entendo que á imagem se deve recorrer, mas isto é assunto para quando a experiência se iniciar...
 
 
Gustavo Caetano Rogério

Leia mais
  1. UM ERRO
  2. DE NOVO O VIDEO ?
  3. COMPLICANDO O VIDEO
  4. Inversão de Mando
  5. MAS... QUEM ′FEZ O GATO′ ?
  6. HORA DE REPENSAR?
  7. OLHA O VÍDEO AÍ.....
  8. ′′OBRIGADO CHAPE..′′
  9. ESSAS REGRAS....
  10. MASOQUISTAS
  11. REGRAS ESQUECIDAS
  12. COBRANÇA LEGAL, GOL IRREGULAR
  13. UM ANO DIFICIL DO APITO
  14. SÓ “JESUS CRISTO”?
  15. NÃO HÁ VÍDEO QUE RESOLVA...
  16. MAIS ENGANAÇÃO?
  17. ARBITRAR NÃO É ISSO
  18. O PAÍS DO FAZ DE CONTA
  19. E VOCÊ, FARIA O QUE?
  20. QUEM MAIS, QUEM MENOS?
  21. O ERRO DE LUIS FLAVIO...
  22. TORCIDA MISTA?
  23. SOU CHATO, EU SEI...
  24. Para parar e.......pensar
  25. UM LANCE DIDATICO (Correção)
  26. Um lance didatico
  27. A BOLA AO CHÃO...
  28. QUEM MANDOU NASCER COM BRAÇOS?
  29. E AGORA, CORINTHIANS?
  30. PAGAR DIVIDAS OU GANHAR TITULOS?
  31. COMANDO EQUIVOCADO, ARBITRAGEM RIDICULA...
  32. EDUARDO JOSE FARAH
  33. TEREMOS DUAS COPAS DO MUNDO?
  34. Que absurdo...
  35. O caso Icasa...
  36. FUTEBOL PAULISTA PREOCUPA
  37. A MÃO NA BOLA E A BOLA NA MÃO
  38. VALEU, E COMO VALEU A PENA...
  39. E agora Lusa
  40. AMADORISMO PURO
  41. FINAL DA COPA PAULISTA
  42. NA VARZEA ATÉ QUE SE ACEITA...
  43. ÉTICA DESPORTIVA?
  44. OPORTUNISTAS DE PLANTÃO
  45. O DIA 9 DE JULHO
  46. Epa... Só Tem Árbitro “Velho”...
  47. Que acontece seleção?
  48. O Caso Braghetto
  49. Uma Formula Para o Paulistão
  50. Algumas “Irrisórias Diferenças”
Anterior 1 2 Próximo

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440