BOLA CHEIA - 16/05/16

 BOLA CHEIA para o Cruzeiro, legitimo Campeão da Copa do Brasil, e que para chegar  a isso passou por São Paulo, Grêmio, Palmeiras, o que lhe dá um maior 'carimbo" de qualidade na competição. Na decisão contra o Flamengo uma partida fraca tecnicamente e onde o medo de perder tirou das equipes a chance maior de ganhar , mas éra decisãoe tudo se tem de respeitar. O 0x0 durante os noventa minutos foi algo justo e castigo seria alguém vencer no tempo normal. Nas penalidades foi a Raposa mais competente, não desperdiçou nenhuma delas e coube ao "astro" Diego perder a sua e determinar a vitória cruzeirense. Capitulo á parte foi a arbitragem de Luis Flavio de Oliveira que, não foi perfeito, teve mínimos erros, "segurou" alguns Cartões Amarelos, mas pelo momento vivido por nossa arbitragem merece todos os elogios e cumprimentos pela serenidade, competencia, e domínio absoluto sobre os jogadores fazendo com que uma grande e nervosa decisão tivesse começo, meio e fim. Éum momento do apito que necessita ser destacado. Parabéns.
 
BOLA CHIEA para o Santos que no Allianz Parque venceu ao Palmeiras por 1x0 e continua na "caça" do lider Corinthians. Partida atípica, dominio palmeirense na primeira etapa com o Peixe saindo esporadicamente em um ou outro contra ataque, mas sem levar grandes perigos para Fernando Prass. E como no futebol nem sempre quem joga melhor vence, foi o Santos totalmente "empurrado" pelo Verdão na segunda etapa e, numa  de suas escapadas rapidas acabou conseguindo o gol e por consequencia a vitória. Vitória justa, aliás, pois seu gol foi marcado legitimamente, mas para o Palmeiras pode-se falar em "injustiça" por ter sido melhor na partida. Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza não foi, para nós, o mesmo bom árbitro do retrospecto, não teve erros determinantes, mas teve critérios distintos no julgamento na marcação ou não de infrações. Nada que invalide sua boa qualidade mas neste clássico não esteve em seus melhores dias.
 
BOLA CHEIA para a Academia Desportiva Manthiqueira, Campeão Paulista da Segunda Divisão. A equipe de Guaratinguetá conseguiu o acesso e o título ao vencar o São Bernardo por 2x1, e para quem não sabe, é clube cujas ações diretivas e de jogadores são calcadas no Jogo Limpo, na Honestidade e tem uma cartilha que regem seus principios do dia a dia. Vale a pena conhecer a Cartilha de Conduta implantada no clube para a partiipação nas partidas. Parabéns, Manthiqueira, e sucesso...
 
BOLA CHEIA para o Corinthians que, mesmo não jogando bem conseguiu um empte muito valioso contra o  Cruzeiro no Minerão, mantendo sua "gordura", e agora sobre o Santos. Primeira etapa totalmente dominada pelos mineiros e com o Timão sem força ofensiva. Já na segunda etapa mudou o Corinthians e passou a ter  maior ação ofensiva na partida, porém faltando o homem da finalização. Teve ainda gol de Balbuena anulado erroneamente por impedimento inexistente, mas conseguiu através de uma penalidade máxima igualar  em 1x1, um resultado que c ertamente o satisfez. Rodolpho Toski Marques teve bom desempenho técnico, fisico e disciplinar, (exceto a dura que levou de Fagner) marcou com acerto penalidade máxima para o Corinthians. Gol anulado de Kazin correto e na ação de Bruno Boschillia, mas gol de Balbuena mal anulado por ação de Vitor Hugo Imazu num impedimento marcado de forma equivocada. Errou numa reversão de arremesso lateral, "sendo juvenil" pois reverteu a cobrança do Cruzeiro por cobrança fora do local de saída de bola (e isto corretamente), mas quando o Corinthians cobrou a reversão, o fez no mesmo local onde foi o Cruzeiro punido.
 
BOLA CHEIA para o São Paulo que venceu ao Sport por 1x0, de quebra saiu da Zona de Rebaixamento, em um resultado que deve, e muito, pelas duas defesas "monstruosas" do goleiro Cidão e as duas dentro dos "49 minutos" da etapa final.
 
ESPELHO, ESPELHO MEU... PORQUE AS PESSOAS SE PREOCUPAM MAIS COM A MINHA VIDA DO QUE EU

Bola Cheia para o Santos que foi a Rio Branco, no Acre, e mesmo com a equipe totalmente reserva e sem o Treinador Dorival Junior eliminou o jogo de volta da Copa do Brasil vencendo seu oponente por 3x0. Partida de dominio total do peixe, equipe modesta, mas muito disciplinada, o Galvez fez o que pode para minimizar os numeros de sua derrota e eliminação. Perdeu ainda o Santos, na primeira etapa, duas penalidades maximas defendidas brilhantemente pelo ótimo goleiro Máximo, que tambem foi responsavel por inumeras defesas dificeis. Arbitragem do carioca Rodrigo Nunes de Sá que não teve problemas no campo disciplinar, marcou bem as duas penalidades maximas para o Santos mas deixou de marcar outra, e clara, para o Galvez na segunda etapa.
 
Bola Cheia, e merece este destaque individual, para o goleiro Máximo do Galvez que conforme acima, além de defender duas penalidades máximas, teve oportunidade de fazer varias outras defesas de extrema dificuldade. Ótimo goleiro e que pode ser melhor aproveitado em centros mais desenvolvidos do futebol.
 
É evidente que para o torcedor do São Paulo foi sua equipe uma Bola Cheia ao derrotar o Alético pela contagem mínima. É evidente que neste tipo de competição o que mais importa é a vitória. É tambem evidente que o placar magro de 1x0 deixa a classificação em aberto e tudo pode acontecer na segunda partida. Mas o que se viu na verdade, para quem gosta do futebol, foi uma das grandes Bolas Murchas já vistas num campo de futebol (que não é o que se viu). Nenhuma defesa dos dois goleiros, cinco Cartões Amarelos com apenas 17 minutos de jogo, expulsões merecidas mas não praticadas nestes mesmos 17 minutos, faltas constantes, seguidas e até maldosas especialmente na primeira etapa, dez Cartões Amarelos ao final. E nada mais a se dizer do bom resultado do São Paulo e da péssima partida de um esporte chamado futebol. Wilmar Roldan teve comportamento muito bom nos aspectos tecnicos, e este sim discernindo bem o que era falta e o que era simulação, diferentemente do que se pratica no Brasil onde "pequenas" faltas não são marcadas; anulou bem a gol do Atlético na ação de Eduardo Diaz e por impedimento. Porém disciplinarmente se deu muito mal e já a partir do segundo minuto de jogo quando não expulsou a Marcos Rocha que agrediu a Kelvin, e Leonardo Silva aos treze minutos atingindo maldosamente a Calleri, e logo na sequencia aos quatorze sobre o mesmo Calleri. Aplicou erradamente Cartão Amarelo a Robinho que nada fez na jogada. Perdeu a oportunidade de expulsar até mesmo dois jogadores que se envolveram na confusão inicial e se assim agisse talvez a partida tivesse mas futebol e menos guerra na sequencia. E já vamos antecipar: Será o maior responsavel pelo que vai se ver na segunda partida em Minas Gerais. A guerra somente mudará de estádio, e creiam será muito mais violenta que esta do  Morumbi.
 
Bola Cheia para a torcida do São Paulo que, com 61.297 pessoas, mais uma vez consegue o maior publico do futebol brasileiro em 2016. Lamente-se porém a queda da grade de proteção que feriu alguns deles. Aliás essa Bola é tão Cheia que foi ela tambem a responsavel por pedir a entrada de Michel Bastos na segunda etapa, apesar de que meses atrás ela mesmo pedia a saida do jogador...
 
O Campeonato Brasileiro foi iniciado com a pratica das novas regras de jogo, e até aí decisão bastante coerente, mas entendemos ser ela perigosa no caso de que não exista da FIFA uma autorização expressa. Nossas competições poderão trazer serios problemas, quando de seus términos, especialmente por ações de equipes rebaixadas. Lembramos que de acordo com FIFA e BOARD tais regras entram em vigor a partir do dia 1 de Junho e as Series A e B tiveram inicio em 14 e 13 de Maio. Outra observação é de que, nos estados, as orientações passadas por instrutores credenciados da CBF são, muitas delas, totalmente conflitantes e de acordo com tudo que lemos a respeito.
 
Bola Cheia para o Palmeiras 4x0 Atlético Paranaense numa bela estreia do Verdão no Brasileiro. Ótima apresentação, movimentação intensa, troca de posições e funções, muitas jogadas de "bola parada" criadas, e vitoria absolutamente tranquila sobre o Furacão e para alegria quase total dos 33.629 pagantes. Arbitragem de muitos altos e baixos de Bruno Arleu Araujo, muito bem nas vantagens concedidas, boa condição fisica, mas errando nos lances mais importantes da partida. como no "cartão equivocado para Barrios" (seria o segundo) que transformou em cartão para Paulo André, na penalidade máxima de Everton sobre Gabriel Jesus não marcada, no Tiro de Meta convertido em Tiro de Canto para o Palmeiras, no acrescimo mau projetado da primeira etapa, e do encerramento do jogo antes dos 45 minutos regulamentares, e erro na expulsão de Léo do Atlético. Muito erro para quem ja chegou a Aspirante FIFA. A nós pareceu apenas um árbitro comum...
 
Bola Cheia para o Atlético Mineiro 1x0 Santos que mesmo atuando com sua equipe reserva não tomou conhecimento do Bicampeão Paulista. Jogo ate certo ponto igual, poucas oportunidades e com o Santos "apertando" mais nos quinze minutos finais sem conseguir porém o gol de empate. Arbitragem de Jailson Freitas, no velho estilo de trotar e andar mas não correr, sempre distante das jogadas, adorando "fazer uma resenha" com jogadores para explicar suas decisões, mas na verdade sem em nada interferir nem no vencedor da partida, nem no resultado numérico. Não observou entretanto que alguns jogadores do Santos usavam meiões em condições não permitidas nas novas regras em vigor. 
 
A AAGSP cumprimenta o Sertãozinho, seus Dirigentes, Jogadores e Torcedores pelo titulo de Campeão da Série A3 do futebol paulista, e cumprimentando em especial seu Treinador, e nosso Amigo, José Carlos Serrão.
 
Bola Cheia para o São Paulo que foi ao Rio de Janeiro com uma equipe reserva e derrotou o Botafogo, no seu retorno á Primeira Divisão, e por 1x0 iniciando bem sua participação no Brasileiro. Maior dominio botafoguense durante a partida mas sem aproveitar algumas chances de gol perdidas por seus atacantes e, curiosamente mesmo dominado o São Paulo teve algumas em que poderia liquidar "a fatura", e tendo também um gol anulado erroneamente pela "bandeirinha" Neuza Ines Bach no final da partida. Braulio da Silva Machado é mais um que "deixa o jogo correr" e sem entender que no futebol, faltinhas, faltas e faltonas tem o mesmo peso e diferenciando-se somente pela intensidade ou gravidade para punição, punição aliás que somente existia para uma equipe, o São Paulo. Mais um Aspirante a FIFA mostrando baixa condição. Detalhe: foi a primeira vitoria do Tricolor fora de casa em 2016...
 
 
"NUNCA TROQUE O QUE MAIS QUER NA VIDA, POR AQUILO QUE MAIS QUER NO MOMENTO.
MOMENTOS PASSAM E A VIDA CONTINUA..."
Leia mais
  1. BOLA CHEIA 16/10
  2. BOLA CHEIA 11/10
  3. BOLA CHEIA 02/10
  4. BOLA CHEIA 25/09
  5. BOLA CHEIA - 18/09/2017
  6. BOLA CHEIA - 11/09/2017
  7. BOLA CHEIA 28/08
  8. BOLA CHEIA - 21/08/2017
  9. BOLA CHEIA - 14/08/2017
  10. BOLA CHEIA - 07/08/2017
  11. BOLA CHEIA - 31/07/2017
  12. BOLA CHEIA - 24/07/2017
  13. BOLA CHEIA - 17/07/2017
  14. BOLA CHEIA - 10/07/2017
  15. BOLA CHEIA - 03/07/2017
  16. BOLA CHEIA - 26/06/2017
  17. BOLA CHEIA - 19/06/2017
  18. BOLA CHEIA - 12/06/2017
  19. BOLA CHEIA - 05/06/2017
  20. BOLA CHEIA - 29/05/2017
  21. BOLA CHEIA - 22/05/2017
  22. BOLA CHEIA - 15/05/2017
  23. BOLA CHEIA 07/05
  24. BOLA CHEIA 01/05
  25. BOLA CHEIA - 24/04/2017
  26. BOLA CHEIA - 17/04/2017
  27. BOLA CHEIA 11/04
  28. BOLA CHEIA - 03/04/2017
  29. BOLA CHEIA - 27/03/2017
  30. BOLA CHEIA - 20/03/2017
  31. BOLA CHEIA 13/03
  32. BOLA CHEIA - 06/03/2017
  33. Bola Cheia - 26/02
  34. BOLA CHEIA - 20/02/2017
  35. BOLA CHEIA - 13/02/2017
  36. BOLA CHEIA - 06/02/2017
  37. BOLA CHEIA - 30/01/2017
  38. BOLA CHEIA - 23/01/2017
  39. BOLA CHEIA - 16/01
  40. BOLA CHEIA - 09/01/2017
  41. BOLA CHEIA - 19/12
  42. BOLA CHEIA - 12/12/2016
  43. BOLA CHEIA - 05/12
  44. BOLA CHEIA - 28/11/2016
  45. BOLA CHEIA - 21/11
  46. BOLA CHEIA - 14/11/2016
  47. Bola cheia - 07/11
  48. Bola cheia - 24/10
  49. BOLA CHEIA - 17/10
  50. BOLA CHEIA - 10/10
Anterior 1 2 3 4 5 6 Próximo

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440