BOLA CHEIA E BOLA MURCHA - 05/07/2016

BOLA CHEIA
 
Bola Cheia para Fernando Prass que, próximo dos 38 anos de idade, é premiado com sua convocação para a Seleção Olímpica. Uma justa e meritória convocação de um atleta responsável, líder por onde passou, e com todo o perfil para se tornar o capitão da equipe.
 
Bola Cheia também para o São Paulo, apesar do alto preço pago, que manteve Maicon no tricolor. Outro atleta que em pouco tempo ganhou o respeito e a admiração de dirigentes e torcedores, e é hoje o maior líder da equipe.
 
Bola Cheia para Grêmio 3x2 Santos em partida de inúmeras alternativas, ótimos momentos, muito equilíbrio e maior felicidade dos gaúchos que marcaram gols aos dois e aos quarenta e quatro minutos na primeira etapa, fazendo 2x0, sofrendo a reação santista na segunda etapa e, novamente no "apagar das luzes" marcando o gol que lhe garantiu os três pontos. Não foi um resultado injusto, mas o Santos fez por merecer um resultado melhor e o empate em dois gols cairia bem pelo que se viu. Eduardo Valadão mais uma vez não nos mostrou ser árbitro já preparado, se realmente for árbitro de qualidade, mostrando-se indeciso, confuso e sem critérios definidos. O "retrato" disto foram as reclamações constantes das duas equipes durante a partida. Concluindo até podemos entender que foi lançado na Série A, e repetimos, se for bom árbitro, sem a retaguarda e orientação necessária nos aspectos psicológicos e comportamentais. Alessandro Rocha Matos, um ótimo assistente, marcou "bobeira" parando um ataque santista por impedimento, e onde Gabriel recebe a bola em seu próprio campo.
 
Bola Cheia para Oscar Roberto Godoi e o título de sua coluna sobre a arbitragem de Grêmio x Santos: "Árbitro ruim irrita até quem está no sofá" e propiciada por Eduardo Thomaz de Aquino Valadão (com todas as letras). Pior ainda é quem como nós, além deste jogo assistiu também á Palmeiras x Santa Cruz com a mesma figura no apito e sendo exatamente como em Porto Alegre. A única diferença é que não assisti no sofá, mas a irritação foi a mesma...
 
Bola Cheia para o Corinthians que foi a Belo Horizonte e não tomou conhecimento do América, equipe fraca e candidata séria ao rebaixamento, vencendo-a sem maiores dificuldades por 2x0 mesmo jogando futebol de baixa qualidade. Primeira etapa dominada pelos alvinegros e pouco mais de equilíbrio na segunda, com os locais tentando chegar mais á meta de Cassio, porém pouco conseguindo de prático. Wagner Reway fazia muito boa atuação até o momento em que marcou penalidade máxima para o Corinthians, que fez ai seu segundo gol, em jogada onde Luciano domina a bola com seu braço cometendo toque, e depois é puxado pelo zagueiro. Infelizmente um erro que pode ter sido determinante no resultado final.
 
Bola Cheia para o Palmeiras 4x0 Figueirense e sem dar a minima chance á equipe catarinense. Superioridade absoluta, mais uma boa apresentação palmeirense que vai crescendo a cada rodada em sua casa e mantendo classificação. O Figueirense muito limitado, sem forças para enfrentar o lider, mas mostrou-se uma equipe que respeitou o adversário não apelando para violencia. Gilberto Rodrigues de Castro Junior desta feita se houve bem tecnicamente, não deixou de marcar  as "faltinhas" que existiram, mas isso não é problema seu e sim das equipes que as cometem. Disciplinarmente não teve grande trabalho, poderia ter aplicado mais um ou outro Cartão Amarelo mas isto não o complicou na partida. 
 
Bola Cheia para o Corinthians 4x0 Flamengo num resultado merecido, mas que pelo andamento da partida, com o Flamengo melhor e exigindo milagres de Cassio, não deixando o Corinthians jogar, e com maior dominio das ações, ninguém se arriscaria a "palpitar". A estrela de Romero e as defesas de Cassio foram fatores determinantes para uma belissima vitória frente ao muito bom Flamengo. Heber Roberto Lopes conduziu bem a partida mas com gestos "fortes" e desnecessários, além de desnecessária expulsão do Treinador flamenguista. Nenhum erro tecnico determinante e contendo bem as indisciplinas.
 
Bola Cheia para o lider Palmeiras 3x1 Sport que finalmente consegue bom resultado fora de sua casa, fortalecendo anda mais sua posição no campeonato. Jogo dificil e com o Leão em alguns momentos colocando em risco a vitoria esmeraldina. Mas o grande prejuizo para o Verdão fica refletido para a partida seguinte, contra o Santos e na possibilidade de estar sem cinco de seus titulares: Gabriel Jesus, Roger Guedes e Thiago Martins com terceiro amarelo são desfalques certos, além de Moisés e Tche Tche que sairam com contusão muscular. Anderson Daronco no apito teve mais acertos que erros:Não existiram duas penalidades máximas reclamadas, e a que marcou para o Palmeiras acertou, Errou ao não validar uma cobrança rapida de infração para o Sport e quando seu atacante saia "na cara" do gol. Os assistentes erraram, um cada um, em saidas de bola pela linha de fundo e que não aconteceram.
 
E para encerrar, bola cheia para o futebol paulista que coloca três, Palmeiras, Corinthians e Santos entre os quatro primeiros do Campeonato Brasileiro.
 
 
"SAUDADE NÃO TRAZ NINGUÉM DE VOLTA, POR ISSO VALORIZE ENQUANTO O TEM, E O PROBLEMA DA DECEPÇÃO É QUE ELA NUNCA VEM DE UM INIMIGO"...
 
 
 
 
 
 
 
BOLA MURCHA
 
Bola Murcha para Portuguesa 0x0 Guarani em jogo desprovido de técnica, mas de muita correria e determinação. Melhor a Portuguesa que esteve mais perto da vitória e com o Guarani satisfeito com o empate e ponto conseguido. Bom trabalho de Douglas Marques das Flores na condução da partida acertando no lance de maior importância ao anular gol do Guarani na primeira etapa.
 
Bola Murcha para a arbitragem na rodada de meio de semana e pelo fato de que, se a regra fosse cumprida, provavelmente teríamos resultados diferentes ao final de cada uma das partidas: Penalidade máxima marcada pelo mau árbitro Eduardo Valadão para o Corinthians contra o América poderia mudar o rumo da partida. Penalidade máxima não marcada por Thiago Duarte Peixoto favorável ao Atlético Paranaense contra o Coritiba poderia fazer com que a partida terminasse empatada em 1x1. Penalidade máxima não marcada por Anderson Daronco para o Fluminense contra o Sao Paulo poderia fazer com que a partida terminasse empatada em 2x2.  Teorias, é claro, mas destacamos pelo fato de que foram lances em que as opiniões iguais foram de 100% e somente os árbitros acharam ao contrário. E para completar, na quinta feira Gilberto Rodrigues de Castro Junior creditou, em sua sumula, gol de Claiton Xavier e não de Gabriel Jesus contra o Figueirense. Detalhe: Claiton Xavier "nem perto" estava...
 
Bola Murcha para o Internacional 0x1 Grêmio sem que a equipe de Argel, conforme prometido, "passasse o trator em cima deles". Jogo bem disputado, com o Grêmio mais acertado, aproveitando uma das minimas oportunidades do jogo para marcar. O Internacional "apertou" mais na fase final, teve oportunidades para marcar mas não foi feliz. Dewson Fernando Freitas, á sua maneira, marcando poucas faltas, teve pelo menos o mérito da partida ter começo, meio e fim sem confusão, coisa comum neste clássico. Seu maior erro, para nós, foi não marcar penalidade máxima para o Internacional e aos 30 minutos do tempo inicial.
 
 
"QUEM NÃO SABE O QUE QUER, PERDE O QUE TEM, NUNCA DECEPCIONE ALGUEM QUE FARIA TUDO POR VOCÊ..."

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440