BOLA CHEIA E BOLA MURCHA - 25/07/2016

BOLA CHEIA
 
Bola Cheia para o goleiro Emerson, do Paysandu, que na partida contra o Juventude de Caxias superou a marca de 1.000 minutos sem tomar gol. O curioso é que sua equipe não marca gols nas ultimas seis partidas, e em mais este 0x0 chegou ele á 1.077 minutos de invencibilidade e este foi o 11° jogo da equipe sem tomar gols.
 
Bola Cheia para o amigo Oswaldo Alvarez, o Vadão, treinador da seleção feminina do Brasil que não deixou barato a ousadia de Hope Solo, goleira dos EUA, que postou foto com telas de proteção e repelente (kit zika) para vir ao Brasil jogar a Olimpíada. Retrucou dizendo que para ir aos EUA se deve usar colete a prova de balas pois lá atiram nas pessoas no meio da rua...
 
 
Bola Cheia para o Clube Atlético Mineiro que não tomou conhecimento da liderança do Palmeiras, não tomou conhecimento da invencibilidade na Arena, não tomou conhecimento de toda a pressão dos torcedores que mais uma vez lotaram o Allianz Park, e venceu com méritos pela contagem mínima. Predominância completa nos noventa minutos dos sistemas defensivos antecipando sempre ás ações ofensivas e assim poucas oportunidades de gol., mas o Verdão sem jogar o que vinha jogando em partidas anteriores. Jogo igual, forte, mas leal, e bem arbitrado por Wagner Nascimento Magalhães apesar de passar batido em várias situações de uso irregular do corpo em obstruções, ou sem o uso regular de ombro no ombro. Muito bom o trabalho dos assistentes Dibert Pedrosa Moisés e Luiz Claudio Regazone. 
 
 
Bola Cheia para o Grêmio 1x0 São Paulo em partida quase que de uma equipe só e com os gaúchos nela mandando de começo ao fim. Um São Paulo inoperante, sem no mínimo uma chance de marcar, dispersivo e que deverá ter sérios problemas na sequência do Brasileiro pois a equipe mostra inúmeras dificuldades e pela saída de jogadores. O Grêmio por sua vez fez seu papel de mandante e aproveitou a oportunidade dos maus resultados de Corinthians e Palmeiras para “encostar” na liderança. Heber Roberto Lopes teve trabalho normal, sem polemicas técnicas, expulsão correta de Mena, e sem se utilizar de gestos excessivos como vinha fazendo anteriormente. Em nada interferiu...
 
 
Bola Cheia para o Santos que salvando a honra do futebol paulista na rodada, foi ao Barradão e venceu ao Vitória por 3x2 num resultado que somente não foi injusto por ter sido legítimo, porém com o time baiano “prensando” ao Peixe na segunda etapa e o Peixe “acuado” e se defendendo tentando um ou outro contra-ataque, que aliás num deles propiciou o gol da sua vitória. Rodolfo Toski Marques na arbitragem foi alvo de constantes reclamações, das duas equipes, mas se não foi um primor também não foi tão ruim assim. Acertou nos lances decisivos (dois gols anulados do Vitória e por impedimentos existentes), mas errou bastante em lances simples e comuns da partida sendo, para nós, mais um a “não alçar grandes voos” na arbitragem nacional.
 
 
E neste jogo um fato bonito dentro do futebol: Flávio, do Vitória e Fernando Medeiros, do Santos, tiveram seus inicios de carreira na base santista, mas até aqui o destino os separou: São gêmeos...
 
 
 
“CARATER É AQUILO QUE VOCE É QUANDO NINGUEM ESTÁ TE OLHANDO”
 
 
 
 
 
 
BOLA MURCHA
 
Bola Murcha para o Gama 0x0 Santos na partida de ida da Copa do Brasil, até um bom jogo, mas de resultado ruim para o mandante e diríamos até frustrante para o visitante. Ruim por não aproveitar os fatores de campo e torcida, e frustrante pelo fato de que levou sua equipe titular, ou o que tinha de melhor para o momento, esperando assim liquidar a fatura e colocar time reserva na Vila Belmiro. Maior domínio santista, defesa compacta e bem montada do Gama e explorando vários contra-ataques que também levaram perigo á meta de Vanderlei. Arbitragem de Adriano Milczvski sem grandes problemas, partida fácil de ser arbitrada, apresenta problemas físicos claramente e não nos pareceu árbitro para "alçar voos maiores" e até pelo fato de já ter 41 anos de idade. E ao final Bola Murcha para a torcida do Gama que após o encerramento da partida trocou socos e pontapés com a torcida do...Gama. É mole?
 
 
Bola Murcha para a CBF que em seu site oficial informou que Renato Augusto atua na China e no Shang Tsung. Ocorre que o meia atua pelo Beijing Guoan e Shang Tsung nada mais é de que um personagem do Mortal Kombat, tradicional série de jogos de luta...
 
 
Bola Murcha para o Corinthians 1x1 Figueirense com o Timão não jogando boa partida, apesar de maior posse de bola, cometendo muitos erros defensivos, perdendo chances de gol é bem verdade, mas seu adversário também andou vacilando em pelo menos duas situações em que poderia marcar. E mais uma vez os catarinenses viraram "carne de pescoço" e não foram digeridos na Arena de Itaquera. E no estilo Argel "pararam" algumas ações importantes com faltas merecedoras de Cartão, recebeu alguns amarelos, mas poderia, pelo menos, ter recebido um "vermelhinho". Marielson Silva esteve bem técnica e disciplinarmente na partida, porém novamente comete erro importante que compromete sua atuação. Cassio deveria ter sido expulso e faltou coragem (já se viu isso antes desse árbitro) pois se não pela situação clara de gol, mas muito e mais por ter ele abandonado a disputa pela bola e dado um pontapé no adversário. Se não pela situação de gol (que caberia) mas claramente pelo tipo de infração a cor do cartão era outra...
 
 
Vejam que coisa estranha ficou o “momento Cassio”: A situação de gol impedida FORA DA AREA PENAL tem de ser punida com CARTÃO VERMELHO, mas se a infração de Cassio fosse DENTRO DA AREA PENAL teria de ser punida com Cartão Amarelo. As duas observações da nova interpretação dizem respeito à situações claras de gol. Pior que o fato, é Cassio ter dito após a partida que “ajudou” ao árbitro na “nova” interpretação para aquele momento, mas pior ainda é que o árbitro...acreditou.
 
 
Bola Murcha para o Cruzeiro que mais uma vez não consegue, dentro de casa, um resultado positivo. “Morador” da zona de rebaixamento teve confronto de seis pontos e foi derrotado pelo Sport por 2x1. Algo de errado acontece com a equipe estrelada pois o time não é tão ruim para estar na colocação que se encontra. As vezes jogadores não aceitam certas situações e lhes falta um empenho maior. Seria problema com o treinador português Paulo Bento, ex Seleção de Portugal?
 
Bola Murcha para a rodada atípica do futebol de São Paulo: Palmeiras e São Paulo derrotados, Corinthians e Ponte Preta empataram e o Santos “salvando a honra” com a vitória na Bahia. Quinze pontos em disputa e somente cinco ganhos. Agora somente três pontos separam o primeiro do quarto colocado.
 
 
Pela Segunda Fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão jogaram em Santos, na Caneleira, Jabaquara x Grêmio Prudente. No início da partida foi anunciada a morte de Antônio Gilberto Amaral e Silva, Presidente do Jabaquara, a ele foi prestada a homenagem de um minuto de silêncio e seu Treinador Darlan Santana disse em entrevista que se a vitória viesse seria ela dedicada ao mandatário falecido. Seria esta uma notícia triste, mas corriqueira ao início das partidas, não fosse o fato de que, no intervalo, anunciou-se que o “falecido” não morreu e estava...vivo.
 
 
“NUNCA SE ESQUEÇA DE ESQUECER QUEM ESQUECEU DE VOCE”

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440