BOLA CHEIA E BOLA MURCHA - 06/02/2017

BOLA CHEIA
 
BOLA CHEIA para o árbitro e hoje jornalista, Oscar Roberto Godoi que teve, e nele não é novidade, a  coragem de dizer "na cara do gato" de Jundiai tudo o que muita gente gostaria de dizer. Parabéns Godoi. Pena que Jovem Pan e TV Gazeta abriram microfones para aquele que acabou com os sonhos de seus companheiros de equipe, e de uma cidade inteira. Já o pior time do mundo, o Ibis, "tirou uma" e publicou em seu Twitter: " Valeu, Messi. Agradecemos ao argentino pelas conversas das ultimas semanas. Fazemos aqui um convite para Messi assistir um jogo nosso em 2017...
 
Bola Cheia para Formiga que, aos 38 anos, assinou contrato com o Paris-Saint Germain e irá jogar o Campeonato de Futebol Feminino Francês. Merece e com certeza dará, apesar  da idade, muitas alegrias aos torcedores do PSG.
 
Bola Cheia para o Santos 6x2 Linense com o peixe estreando bem no Paulistão 2017. Maior dominio santista, Linense atrevido especialmente na segunda etapa onde poderia ter marcado pelo menos mais um gol. Aliás, na primeira etapa quem poderia ter feito pelo menos mais dois gols foi o Santos, e assim a goleada aconteceu aparecendo ao final. Thiago Duarte Peixoto não teve problemas para conduzir a partida, mas ficou devendo pelo menos três cartões amarelos, preferindo nestas ocasiões "aconselhar verbalmente", o que não lhe cabe quando inexiste duvida para o tipo de punição. Errou pouco tecnicamente, mas o assistente Marcelo Van Gasse não teve uma noite condizente com sua boa condição.
 
Bola Cheia para o Corinthians que estreou vencendo ao São Bento, em Sorocaba, pela contagem mínima e em jogo bem disputado, prejudicado pelo estado do gramado na primeira etapa, e mais futebol no tempo final. Não foi um grande jogo e o que se viu, muito mais, foi entrega e determinação das equipes. Raphael Claus teve partida de facil condução, porém com duas observações: demorou demais para "amarelar" ao volante Gabriel do Corinthians, e mesmo respeitando sua decisão "de campo" pelas dificuldades do lance, não marcariamos a penalidade máxima que decidiu a partida com Jô forçando e claramente se atirando ao solo. Acabou interferindo no resultado final.
 
Bola Cheia para o menino Gabriel Jesus que está se dando bem na Inglaterra até aqui. No ultimo final de semana marcou os dois gols de sua equipe Manchester City, na vitória sobre o Swansea por 2x1 pelo Campeonato Inglês. Até aqui um sucesso dentro e fora de campo, diferentemente de Gabigol que, na Italia tem merecido somente contestações dentro e fora de campo, onde aliás levou para lá vinte amigos, além de seu cabelereiro...
 
Bola (meio) Cheia para o Palmeiras 1x0 Botafogo na estréia do Verdão no Paulistão 2017. Jogo dificil, mal arbitrado, e nem sombra da equipe campeã de 2016. Reiteramos que as principais peças das conquistas estão tendo funções diferentes (exemplo: Tche Tche na primeira etapa) e a coisa não anda. Dominou o adversário na primeira etapa mas foi Fernando Prass quem se destacou com grandes defesas. Na segunda etapa algumas mudanças e maior aproximação do time campeão. Respeitando opiniões mas ate aqui não gostamos do "novo" Verdão. Da arbitragem falamos em bola murcha...
 
 
"A COERENCIA É O MAIOR TRUNFO DE UMA ADMINISTRAÇÃO"
 
 
 
bola murcha
 
bola murcha para "um pequeno detalhe" no site da FPF onde, na relação com respectivas fotos de seus árbitros para 2017 ja não aparecem Marcelo Rogério e Mauricio Antonio Fioretti que completaram 45 anos e não tiveram inscrições aceitas e tanto um como outro não estavam no Quadro Nacional. O "pequeno detalhe" é que Antonio Rogerio Batista do Prado, na mesma situação que os dois, continua a ser "considerado árbitro FPF" aparecendo na relação. Para nós o fato está ligado diretamente com a elevação de idade na CBF, exceto na FPF, enxergamos antes, e abordamos isto na matéria "Hora de Repensar?" enviada á Presidência da FPF. O Safesp vai continuar a se manter calado sem defender seus ASSOCIADOS mesmo sabendo como será na CBF e no resto do país? E a CEAF o que pode nos dizer?  Esperamos que tenha sido um erro ou uma omissão não percebida.  Vamos aguardar e depois faremos nova matéria a respeito, e a tudo iremos detalhar...
 
bola murcha para Roberto de Andrade, Presidente do Corinthians, que semana passada disse o que todos desde o inicio ja sabiam: Drogba não virá.  Quem não sabia que era uma "cortina de fumaça" para que "outros assuntos" ficassem para segundo plano na imprensa? Pior ainda é, em nota, agradecer ao jogador por ter "conversado" com o Corinthians. Quem teria de agradecer, se algo se conversou, seria Drogba por ter sido lembrado pela potência Corinthians. Pior ainda foi o "mico" de vender camisas do jogador em sua loja oficial...
 
bola murcha para a estréia do Santo André 1x1 Ituano no retorno do Ramalhão á divisão principal. Partida ruim na primeira etapa, sem que uma equipe tivesse maior predominio, e melhora no tempo final e aqui, a nosso entemder, com o Ituano melhor postado no gramado. Fez 1x0 mas tomou o empate nos minutos finais, e quase ainda perde a partida nos acréscimos. Alessando Darcie mais uma vez mostrou-se um árbitro com limitações, não interferiu no resultado numérico, porém apresentou aspectos negativos como permitir arremessos laterais irregulates, meias arriadas e sem a devida proteção na equipe da casa, ficou devendo pelo menos três cartões amarelos indiscutíveis e, num deles, "pegou" ótima vantagem para o Santo André mas na sequência faltou o cartão amarelo para o defensor faltoso. Destaque-se que foi partida de facílima condução e nenhuma dificuldade para ser arbitrada.
 
bola murcha para o Árbitro Adicional Leando Ferreira Belota que, em Botafogo 2x1 Macaé conseguiu, e a palavra é mesmo essa, aos 52 minutos da etapa final não ver a saida da bola pela linha de fundo, por mais de meio metro, e a dois passos de seu posicionamento quando do segundo gol botafoguense. Aliás, por lá já vimos essas situações mais de uma vez...
 
bola murcha para a arbitragem de Flavio Rodrigues de Souza em Palmeiras 1x0 Botafogo. É bom árbitro mas parece que ou o "escafandro" já esta vestido, ou está se achando maior que o jogo. Não teve controle sobre as ações de jogadores, permitiu ofensas entre eles, não teve peito de punir Felipe Melo em suas várias extrapoladas, permitiu passivamente na primeira etapa que Neneca "tirasse uma" de sua cara nas cobranças demoradas de tiros de meta, não teve critérios nas punições ou não punições de carrinhos perigosos, determinou tres minutos de acréscimo na primeira etapa e somente para "pagar" a parada de hidratação, permitiu atendimento de jogador dentro de campo depois de autorizar entrada da maca e que ao lado do atendimento, parada ficou.
 
bola murcha para o São Paulo que na estréia de Rogerio Ceni não conseguiu vencer ao bom Audax, mostrando como eram ruins os adversários la pelos States onde andou goleando todo mundo.
 
 
QUER SER APLAUDIDO E ELOGIADO NO COMANDO DE UM GRUPO?
                                                            SEJA COERENTE...
 

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440