BOLA CHEIA E BOLA MURCHA - 06/03/2017

BOLA CHEIA
 
 
BOLA CHEIA para o São Paulo que foi ao Paraná e venceu o desconhecido PSTC na Copa do Brasil, mostrando novamente um ataque muito forte no quesito gols, mas uma defesa que ainda trará muitos problemas para Rogerio Ceni se mantiver o esquema que tem utilizado. Nesta partida venceu por 4x2 mas o seu adversário teve inumeras oportunides de gol, com alguns perdidos e algumas defesas de Cidão. Marcelo de Lima Henrique não teve nenhum trabalho na condução da partida, e aproveitou-se de sua larga experiência para "tocar" até o final. E para quem não conhecia, como nós o PSTC destacamos que somente disputa o campeonato profissional para poder manter suas equipes de base, seu real objetivo, como clube meramente formador: Paraná Soccer Technical Center é o nome da agremiação.
 
BOLA CHEIA para o Palmeiras, e mais pelo resultado numérico que pelo futebol apresentado, na vitória contra o Red Bull por 3x1 em Campinas. Primeira etapa até que com bom futebol, dominando as ações, mas também ameaçado pelo bom Red Bull, e mais uma vez uma mudança tática produzida na equipe no intervalo acabou por fazer o adversário crescer, levar muito perigo e chegando mesmo a merecer o empate naquele momento. Diferença de gols enganosa para uma partida de muitas oportunidades iguais, e diferenciando-se mais uma vez com a marca do goleador de Borja ao final da partida. Vinicius Furlan novamente produzindo um "arroz com feijão" de poucos erros tecnicos, amarelos corretos, exagerando no de Felipe Melo que nem falta cometeu e, se marcou pela imprudencia não cabia cartão, mas não interferiu no resultado final.
 
BOLA CHEIA para o Capivariano 1x0 Portuguesa mas pelo simples fato de ter conseguido os tres pontos, visto que tanto uma como outra equipe foram de uma ruindade não condizente com suas agremiações. Pior para a Lusa que mostrou equipe sem nenhuma qualidade, candidata séria a mais um rebaixamento, triste mesmo de se ver. Teve mais posse de bola, mas sem saber o que fazer com ela ofensivamente, e com seu adversário marcando mal e oferecendo seu campo para ser atacado. Até penalidade máxima a Lusa desperdiçou. No desespero a Lusa ja dispensou Tuca Guimarães, contratando Estevam Soares. Pelo menos algo de bom teve a partida: Leonardo Ferreira Lima, pena ser inconstante, fez excelente arbitragem e não errou em absolutamente nada. Técnica e disciplinarmente sempre atento, teve algo dificil de se ver na arbitragem: passou batido e sem nenhuma cobrança tão comum á jogadores e equipes.
 
BOLA CHEIA para o Corinthians 1x0 Santos e mais um vez com suas famosas "goleadas" mas com meritos absolutos. Dominou a partida, pouco permitiu ao hoje irregular Santos que acumula resultados negativos e ainda fora da zona de classificação. Na primeira etapa salvo por seu goleiro Wladimir com varias defesas importantes,e na segunda etapa com um futebol fraco e sem inspiração. Já o Corinthians, á sua maneira usual, saindo rapido para os contra ataques, marcando bem do meio para trás encontrou seu gol no inicio da etapa final administrando dai para frente, nem reclamando da penalidade máxima (que lambança) cometida por Wladimir dando pontapé em Kazin. Se acertou o pontapé ou não é irrelevante e o que é pior: houve erro de direito (por mais absurdo que lhes possa parecer) e o desconhecimento deste fato foi marcante por todos dentro e fora de campo. E podem aguardar "barulho" lá pelos lados do Peixe durante a semana, com Dorival novamente ameaçado e Serginho Chulapa "tendo trabalho"...
 
BOLA CHEIA para o São Paulo 4x1 Santo André numa partida em que os erros da arbitragem determinaram o resultado final. Primeira etapa com o Tricolor "em cima" do Santo André e este vivendo de pequenos contra-ataques. Já na segunda etapa melhorou o Santo André, conseguiu seu gol e pressionou ao adversário, mas a partida decidiu-se numericamente com o terceiro gol, e este marcado com o braço por Luis Araujo (pelo que hoje se pratica se fosse um defensor seria marcado o penalti). E lamentavelmente para a arbitragem o primeiro gol do São Paulo tinha seu marcador, Cicero, em posição de impedimento. O quarto gol "salvou" ao vencedor com marcação legítima. Luis Flavio Oliveira e Leandro Matos Feitosa tiveram contra si a responsabilidade pelos dois gols irregulares favorecendo ao São Paulo, mas dois outros o prejudicaram também mas em questões mais interpretativas.
 
BOLA CHEIA para o Fluminense de Abel Braga, Campeão da Taça Guanabara após empate em tres gols com o Flamengo, e vitória nos tiros desde o ponto penal. 27.549 pagantes estiveram no Nilton Santos. E um belo gesto do Flamengo que em suas redes sociais cumprimentou o vencedor. Que bom se sempre assim fosse...
 
 
"NINGUÉM NASCEU COM DIPLOMA DE IMBECIL PARA VOCÊ ACHAR QUE ENGANA TODO MUNDO..."
 
 
 
 
 
 
bola murcha
 
 
bola murcha para o União Barbarense disputante da A2 do Paulistão que, na quarta feira, e sem condições de pagar hospedagem viajou no dia do jogo para Batatais, 238 quilometros, com seus jogadores dormindo no corredor do onibus que os levou para a partida.  Com um ponto ganho em oito jogos é o ultimo colocado na competição. Detalhe: Seu diretor responsável pelo futebol é o ex goleiro Fabio Costa.
 
bola murcha para o Corinthians que mesmo classificando-se para seguir na Copa do Brasil, e é o que vale, não conseguiu jogar absolutamente nada contra o modesto Brusque, empatando sem gols, e somente decidindo sua passagem nas cobranças de tiros penais, e abençoado pela sorte quando atleta adversário perdeu seu ultimo e que garantiria a vitoria dos catarinenses. Partida sem muito brilho, mal jogada,  muitas faltas, poucos chutes no gol, sem defesas dos goleiros. Não gostamos da arbitragem de Pericles Bassols que apesar de não interferir no resultado final deixou varios aspectos a desejar: Se concedeu duas vantagens perfeitas para os locais, deixou de marcar outras infrações. Exigiu cobranças de arremessos laterais nos locais corretos, porém permitiu algumas cobranças irregulares. Disciplinarmente não se houve mal, puniu certo com cartões amarelos  mas ficou a dever outros. Foi negligente com equipamentos de jogadores, quer sejam obrigatórios ou opcionais permitindo calçoes térmicos em desconformidade, meias e ou caneleiras arriadas e sem a devida proteção. Aliás ele mesmo não tinha em seu uniforme os escudos que deveria utilizar. Se ocorreu dento da area penal (lance de TV) deixou de marcar penalidade maxima para o Brusque, mas existiu a infração não marcada.
 
bola murcha para nossa arbitragem que, em doze jogos da Libertadores não teve nenhum de seus árbitros escalado. Detalhe: o Presidente da Comissão de Arbitragem da Conmebol é o brasileiro Wilson Luis Seneme...
 
Acredite se quiser: sem entrar no mérito da questão, Edinho novamente preso semana passada, ja foi solto novamente e pela quinta vez. Agora foi o STF quem determinou... bola murcha para quem?
 
bola murcha para a Comissão de Arbitragem da FPF que, e como se vai explicar, escalou Vinicius Furlan como árbitro reserva em Corinthians x Santos no sábado á tarde, depois dele ter arbitrado Red Bull x Palmeiras na sexta feira á noite. Centenas de árbitros no quadro não permitiriam, ou melhor, não justificariam tal decisão. E ja que falamos no clássico, por varias razões não escalariamos quem lá esteve.
 
bola murcha para o Santos que é agora o terceiro colocado de seu grupo, quatro pontos atrás da Ponte Preta e três atrás do Mirassol, colocando seriamente em risco sua passagem para a fase seguinte, o que seria algo inimaginável antes do inicio do Paulistão  
 
 
"TEM MUITA LAGARTIXA SE ACHANDO JACARÉ..."

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440