BOLA CHEIA E BOLA MURCHA 13/03

                     
BOLA CHEIA
 
BOLA CHEIA para o São Paulo 3x1 ABC na primeira partida entre os dois pela Copa do Brasil, e com volta para quarta feira no Frasquerão em Natal. Um primeiro tempo de alta qualidade jogada pelo tricolor com seus jogadores de meio e ataque produzindo belas jogadas ofensivas, e colocando em perigo a meta do ABC. Porém, as substituições feitas para a segunda etapa não deram, a nosso ver, o resultado esperado e a equipe caiu de produção e, para variar, acabou tomando o gol. Mas mesmo assim, considerando-se que faz gols em todas as partidas leva para o segundo jogo total favoritismo. Braulio da Silva Machado teve participação regular, sem erros determinantes no campo técnico mas com alguns problemas no disciplinar.
 
BOLA CHEIA para o Palmeiras que, mesmo não vencendo ao Tucuman, na Argentina, e prejudicado pelas circunstancias da expulsão de Vitor Hugo ainda na primeira etapa, aliás expulso corretamente, teve que se fechar muito mais defensivamente tentando os contra ataques e pouco permitindo aos argentinos, e neste detalhe teve ate oportunidades para vencer. No final o 1x1 acabou sendo bom pelo ponto conseguido, mas a equipe não pode "pilhar" suas partidas o que favorece seus adversários e nesta oportunidade fez isso durante a primeira etapa quando deveria tentar, mesmo com um a menos, impor-se pela técnica. Arbitragem de Mario Dias de Vivar, do Paraguai, que teve dificuldades e critérios distintos na primeira etapa, expulsou com acerto a Vitor Hugo, mas teve bom comportamento na etapa final. Nenhuma polêmica nos aspectos técnicos, ficando apenas alguns questionamentos de ordem disciplinar na etapa inicial.
 
BOLA CHEIA para o Corinthians que foi ao Mato Grosso e não teve nenhuma dificuldade para vencer ao fraco Luverdense por 2x0. Praticamente "matou" o jogo até oos 25 minutos da primeira etapa, administrou depois, mas mesmo assim correu alguns riscos, Os locais chegaram ao gol corinthiano apenas nos cinco minutos fnais na primeira etapa quando exigiram defesas de Cassio, e andaram "assustando" em alguns momentos da segunda etapa. Poucas chances na segunda etapa e, se tivesse forçado mais o Corinthians poderia golear.  Arbitragem de João Batista Cavaleiro sem maiores problemas, penalidades maximas reclamadas não existiram, e ligeiros descontroles com Dibert Pedrosa Moisés.
 
BOLA CHEIA para o Palmeiras 3x0 São Paulo e desta feita, e não é somente criticar, apareceu um bom trabalho de Eduardo Batista que anulou o poderoso ataque tricolor, tomou conta do meio de campo, e teve um ataque realizador. Primeiro tempo mais igual, com poucos chutes a gol, mas inicio de segundo tempo fulminante do Verdão, encurralando o São Paulo e tomando conta da partida. Dois gols de belissima feitura emolduraram a bela exibição palmeirense, que transformou a defesa tricolor na pior do campeonato com 17 gols tomados. Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza teve pequenas falhas, não foi brilhante, mas mostrou àqueles que não acreditam em experiência, como faz falta o árbitro "rodado" em alguns momentos da competição. Será que é muito dificil que as pessoas enxerguem o que mais uma vez fica provado?
 
BOLA CHEIA para Ponte Preta 1x1 Corinthians numa relativamente fraca partida de futebol, parecendo que tanto uma como outra "cumpriam tabela" com a Ponte mais objetiva na primeira etapa ate fazer seu gol, mas depois mantendo posse de bola e "desinteressada" pelos ataques. Segunda etapa sonolenta e agora com o Corinthians "tentando um pouco mais" e como a Ponte parecia satisfeita aproveitou-se e empatou a partida. Muito bom trabalho de Vinicius Gonçalves Dias Araujo praticamente sem erros.
 
BOLA CHEIA para o Santos que, pressionado pelos ultimos resultados, foi a São Bernardo e, corajosamente com seus titulares no banco de reservas venceu e convenceu á equipe local por 4x1. Curiosamente o São Bernardo teve quatro de seus chutes a gol chocando-se contra as traves e o adversário aproveitando de seus contra ataques velozes construiu o marcador. Arbitragem tranquila de Vinicius Furlan, penalidade máxima bem marcada para o Peixe e infelizmente um erro determinante: Éra Tiro de Meta para a Ponte preta, Tatiane Sacilotti determinou Tiro de Canto, e da cobrança nasceu o gol do empate.
 
 
"É PRECISO CORAGEM PARA SER DIFERENTE, E MUITA COMPETÊNCIA PARA FAZER A DIFERENÇA..."
 
 
 
 
 
 
 
 
bola murcha
 
bola murcha para a Ferroviária que mesmo jogando em casa não conseguiu passar pelo São Bento, perdendo por 1x0, e numa rodada de muitos erros com um gol marcado em impedimento. No jogo, melhor o São Bento com mais organização e equilibrio, e a Ferroviaria mostrando que seu problema não era o treinador dispensado recentemente. Salim Fende Chaves fez arbitragem de regularidade, tecnicamente bem, disciplinarmente sem problemas, mas infelizmente, como equipe, interferindo no resultado da partida. O gol do Bentão foi marcado em posição de impedimento não marcado por Anderson Moraes Coelho, porém em lance de TV que vale ser comentado mas não pode ser duramente criticado.
 
bola murcha para a Ponte Preta que iria buscar Adilson Batista para ser seu novo Treinador. Não torcemos contra mas achamos que seria uma decisão equivocada, visto que desde 2015 não conseguia clube para trabalhar, e sempre por onde passou não se firmou. Em 2015, seu ultimo trabalho, teve 10 jogos com 6 derrotas, 2 empates e 2 vitórias (27% de aproveitamento) dirigindo o Joinville. A torcida rejeitou e nada se acertou continuando João Brigatti. Viu como torcedor também entende?
 
Bola Murcha para o Ituano que dispensou Tarcisio Pugliesi e para lá levou Roque Junior. Uma aposta de alto risco, pois no XV de Piracicaba Roque em seis jogos venceu somente um e foi rapidamente dispensado.
 
bola murcha para o árbitro venezuelano José Argote que anulou gol legitimo do Santos e para o Assistente Luiz Murillo, também venezuelano, que não assinalou o impedimento existente no gol do Sporting Cristal. Mas o resultado não foi de todo ruim e que teve o goleiro santista fazendo verdadeiros milagres na segunda etapa.
 
bola murcha para o árbitro alemão Deniz Aytekin e sua desastrosa atuação no espetacular Barcelona x PSG. O cara em dezoito jogos na temporada marcou apenas duas penalidades máximas. e neste jogo não marcou uma para o PSG, mas em compensação "deu um jeitinho" de marcar inexistente(s) para o Barça. Para quem se queixa de nossas arbitragens, esta foi um consolo...
 
bola murcha para o São Bento 0x1 Linense com o Bentão perdendo a chance de se firmar como vice lider do grupo, e agora ter que amargar o perigo do rebaixamento. Dominio local na partida, poucos ataques do Elefante que teve seu goleiro Vitor como o "heroi" da partida com defesas de grande porte. Arbitragem de otimo nivel de Rodrigo Guarizo Ferreira Amaral, sem problemas quer sejam de ordem técnica, quer sejam de ordem disciplinar. É mais um arbitro, como Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza que, meio relegado no inicio do Paulistão que vem mostrando boa condição e  dando conta do trabalho.
 
 
"NUNCA É TARDE PARA RECOMEÇOS. PIOR QUE ERRAR É NÃO QUERER MUDAR"
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440