BOLA CHEIA E BOLA MURCHA - 03/04/2017

BOLA CHEIA
 
 
BOLA CHEIA para Brasil 3x0 Paraguai em mais uma exibição de gala do futebol brasileiro sob o comando de Tite. Equipe afinada como são as grandes orquestras, cada um absolutamente conscio de seu posicionamento e participação, enfim, um verdadeiro conjunto que parece estar afinado ha anos e anos e não a oito jogos. O Paraguai por sua vez limitou-se a defender e cometer faltas, especialmente sobre Neymar, e não chutando, rigorosamente, nenhuma bola na meta de Alisson. Arbitragem de Victor Carrilo pecou por permitir na primeira etapa muitas faltas cometidas e sem inibir com Cartão Amarelo a jogadores paraguaios. Tecnicamente errou ao marcar penalidade máxima inexistente sobre Neymar, e "afinou" na sequencia quando o goleiro fez a defesa na cobrança  estando exageradamente avançado em relação á linha de meta. Anulou bem gol de Neymar por impedimento e depois de um vacilo de seu assistente que ficou na duvida com relação á quem efetou o passe, feito claramente por um jogador brasileiro.
 
 
BOLA CHEIA para o Guarani que fora de seus domínios venceu o Taubaté aproximando-se da zona de classificação da Série/A2, enquanto que o Burro da Central vê cada vez mais longe o sonho de retornar á Primeira Divisão.1x0 para o Bugre foi um resultado justissímo, poderia ser mais devido á fraqueza de seu adversáro. Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza "passeou"na partida, praticamente sem erros técnicos e expulsão correta de taubateano, por Cartão Amarelo seguido de Cartão Vermelho.
E a BOLA CHEIA continuou no final de semana pois, com a goleada de 5x0 sobre o Sertãozinho o Bugre já está dentro do G4, crescendo nas suas chances de acesso depois da chegada de Vadão.
 
 
BOLA CHEIA para a Ponte Preta 1x0 Santos com a Macaca abrindo vantagem sobre o Peixe e agora podendo jogar por um empate no Pacaembú. Melhor a Ponte na primeira etapa, mais incisiva que seu adversário e este chegando pouco á meta de Aranha. Maior equilibrio na fase final, mas mesmo assim nenhuma mudança signficativa que possibilitasse ao Santos um resultado melhor. Arbitragem de Salim Fende Chaves não teve grandes problemas de ordem técnica, minimos erros e comuns ás arbitragens, por um ou outro momento teve dificuldade para "segurar" a disciplina mas em situações isoladas. Aplicou bem os Cartões Amarelos, "deveu" um ou outro, mas sem complicações maiores. Sua deficiência nesta partida foram as questões de colocação e movimentação, especialmente na primeira etapa correndo desordenadamente e aparecendo as vezes á frente da linha de tiro. Inicia movimentação muito centralizada e quando dos ataques não vai "buscar" o "fundo da diagonal" para poder ter melhor visão e condição de decisão. Mas de qualquer forma a partida teve começo, meio e fim o que já lhe deu méritos na sua condução. No minuto final gol da Ponte Preta bem anulado por impedimento e na assinalação de Miguel Cataneo da Costa.
 
 
BOLA CHEIA para o São Paulo que sendo o visitante em seu estádio (rs) não perdeu a oportunidade dada e venceu ao fraquissimo Linense que não veio para jogar, totalmente retrancado, satisfeito por chegar  onde chegou e ainda de quebra "dividir a renda do jogo". Jogo de uma equipe só e onde nem o publico compareceu como esperado para decepção do "vendedor" que esperava um milhão e sua parte foi de 60 mil. Um gol contra e outro no minuto final fizeram os 2x0 para o tricolor e sem nenhuma contestação. O beneficio da "inversão de mando" é tão marcante que já está o tricolor com pontuação superior ao Santos na classificação geral. Mas, "ce la vie"...
 
 
BOLA CHEIA para Associação Atletica Ponte Preta, Botafogo Futebol Clube e Gremio Esportivo Novorizontino que não venderam sua história e tradições, além de respeitarem suas cidades de origem e seus torcedores.
 
 
BOLA CHEIA para o Palmeiras que enfrentou um adversário difícil, mas teve paciencia suficiente para vencer ao Novorizontino por 3x1 abrindo assim com mais uma vitoria a fase de quartas de final. Tomou o gol logo no início, ate deu uma oscilada mas recuperou-se e passou a dominar as ações. Um jogo bom, bem disputado e com varias oportunidades de gol, de lado a lado, e acima de tudo disputado com vigor pelos atletas mas com lealdade acima de tudo. Muito bom trabalho de Luis Flavio Oliveira, sem problemas técnicos, disciplinarmente expulsou com acerto a Roger Guedes mas ficou "devendo" mais alguns Cartões Amarelos. Emerson Augusto de Carvalho com uma "vacilada" na primeira etapa marcando impedimento inexistente de Borja.
 
 
 
 
"SE VOCÊ TORCE CONTRA, INEXISTE RAZÃO PARA QUE TORÇAMOS  POR VOCÊ...."
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
bola murcha
 
 
bola murcha para Gremio Osasco Audax e São Bernardo os mais novos integrantes da Divisão A2 do Paulistão. A grande surpresa destes rebaixamentos foi sem duvida  da equipe de Osasco, vice campeã paulista de 2016 e com uma proposta inovadora que, para sua infelicidade não funcionou no Paulistão 2017. Já o São Bernardo dede o inicio era um candidato a cair e não foi muito surpreendente sua queda.
 
 
bola murcha para a FPF que declarou não ter havido inversão de mando em Linense x São Paulo. Mas, "pera ai" se o Linense tem estádio em Lins, se o Linense jogou seus mandos em Lins, exceto contra o Palmeiras (Araraquara), onde é que jogou como mandante na primeira fase? Se jogar as duas no Morumbi não é inversão de mando, devemos ser burros e necessitando consultar o Professor Pasquale Cipro Neto. Poderiam dar mil e uma justificativas para o fato, menos a que foi dada pois inversão na lingua portuguesa é, entre outras: " Ato ou resultado de mudar, ou mudar-se; alterar a ordem, o estado das coisas"... O Regulamento? Ora o Regulamento...
 
 
bola murcha para Botafogo 0x0 Corinthians onde o Dia da Mentira não poderia ter tido coisa pior. Jogo ruim de começo a fim, chutões de lado a lado, passes errados, Corinthians vestido de São Bento de Sorocaba, Botafogo vestido de Bangú do Rio de Janeiro. e em nada, nem nos uniformes relembrando grandes partidas entre Timão e Pantera. E mesmo levando três boladas na partida, mesmo deixando de marcar varias faltas, Flavio Rodrigues de Souza foi melhor que o jogo. Se você não assistiu, tome por base estas informações e imagine o que foi o "horror" no campo de jogo. Se não tivessemos assistido estariamos hoje dizendo que alguém tentou nos enganar  contando uma mentira de 1o. de Abril...
 
 
bola murcha para o narrador do SPORTV, Milton Leite, que não se apercebendo já estar no ar "soltou" novamente aquele palavrão que um dia usou para  classificar Rogério Ceni ao dizer que ele éra chato para ... Desta feita soltou: "Fala para eles que não estou ouvindo .... nenhum".
 
 
bola murcha para Roger  Guedes que, respeitando-se a emoção do momento, mas com a obrigação de conhecer a Regra de Jogo, e já punido com Cartão Amarelo foi comemorar seu gol pendurando-se no alambrado e recebendo o Cartão Vermelho. São coisas que não podem acontecer com jogadores profissionais e que acabam prejudicando todo o conjunto na sequencia das competições. Uma coisa é se discutir a validade de cartões desse tipo, com muitos achando que não deveriam existir, mas outra coisa é a obrigação do atleta em evitar.
 
 
 
"EM UM MUNDO FEITO DE APARÊNCIAS, FELIZ É AQUELE QUE É FEITO DE VERDADES"

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440