ATUALIZAÇÃO BOLA CHEIA E BOLA MURCHA PÓS JOGO DO SANTOS FC X AA PONTE PRETA

BOLA CHEIA
 
 
BOLA CHEIA para o povo de Chapecó na sua recepção ao Atlético Nacional de Medelin, seus jogadores, dirigentes e torcedores. Cenas inimaginaveis foram presenciadas dentro e fora do estádio. As duas torcidas fizerem juntas o trajeto a pé, desde o aeroporto até a Arena Condá, juntaram-se num abraço coletivo ao estádio e durante a partida trataram-se como irmãs. Até mesmo o gol do Nacional foi aplaudido pela torcida local. Parabéns áqueles que la estiveram proporcionando um show de amizade e solidariedade.
 
 
BOLA CHEIA para o Corinthians 2x0 Universidad com o Timão sendo totalmente dominado pelos chilenos na primeira etapa, chegando a ter 30 contra 70% de posse de bola, mas voltando para a etapa final completamente diferente e passando a mandar na partida fazendo um resultado que lhe ajuda enormemente no jogo de volta no Chile. A "fatura" não está definida, pois a Universidad mostrou-se uma equipe muito boa e dará muito trabalho ao Timão. Excelente arbitragem do argentino Dario Herrera tanto tecnica como disciplinarmente, e sem nenhuma interferência negativa.
 
 
BOLA CHEIA para o Brasil que volta a ser o primeiro no ranking FIFA. Porém o que mais chamou atenção foi o fato de que o futebol europeu, rico, badalado, organizado, tem um único representante entre os cinco primeiros: a Alemanha em terceiro. Argentina é segundo, com Chile e Colombia complementando.
 
 
BOLA CHEIA para o Palmeiras 3x0 Novorizontino com o Verdão mais administrando que jogando, dando seu ritmo á partida e sem muito se expor. O Novorizontino foi um adversário leal que despediu-se do Paulistão cumprindo bem seu papel. Arbitragem de Flavio Rodrigues de Souza, jogo facil de ser dirigido, pecou nos criterios de marcação ou não marcação de algumas faltas, não teve problemas no campo disciplinar e nem interferiu no resultado final.
 
 
BOLA CHEIA para o São Paulo 5x0 Linense levando o tricolor para a fase Semi-Final do Paulistão. Vinte e dois minutos com os interioranos pressionando, perdendo gols, e depois deste tempo dominio total e completo do tricolor após o primeiro gol da partida. Incriveis facilidades pela goleada imposta, e poderia ter sido mais ainda contra a pior defesa da competição. Luis Flavio de Oliveira "passeou" na arbitragem tomando conta da partida, poucos erros, mas erros comuns ás arbitragens. Concluindo diriamos que não pelo Clube Atletico Linense, não por sua cidade, não por seus jogadores, mas um 7x0 merecido nos dois jogos foram o melhor presente ao seu Presidente. Na historia do clube o que ficará é a goleada e não a "venda do mando"...
 
 
BOLA CHEIA para o Corinthians 1x0 Botafogo em mais uma "goleada" do Timão no Paulistão. Foi a setima pelo mesmo placar , em 14 jogos e 15 gols marcados. Mas como o que importa é a vitoria lá vai agora disputar a semi-final da competição. Dominio completo corinthiano na partida, poucos "sustos" de levar um gol e ter que decidir nos tiros penais. Muito boa a arbitragem de Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, mais uma vez mostrando o quanto a experiencia é necessária na função.
 
 
 
"AS CRISES NÃO AFASTAM OS AMIGOS, APENAS SELECIONAM"
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
bola murcha
 
 
bola murcha para Coaracy Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquaticos, preso semana passada por corrupção. Dirigente a mais tempo no poder  em nosso país, 28 anos, exaltava este fato em todas as suas entrevistas, dizendo que a "honestidade" era o sustentaculo de sua longevidade no cargo.
 
 
bola murcha para o São Paulo que, apesar de fora de seus dominios, foi absolutamente incompetente para vencer ao fraquissimo Defensa y Justicia (26.o colocado na Argentina) pela Sul-Americana. Jogo ruim, duro de assistir, mas mesmo assim poderia ter goleado se Wellington Nem não perdesse tantos gols como perdeu. No jogo de volta tem obrigação de golear seu adversário no Morumbi.
 
 
bola murcha para as situações contraditórias deste país: Adriana Ancelmo, mulher de Sergio Cabral deixa a prisão, vai para prisão domiciliar por ter  dois filhos menores de quem "precisa cuidar". Quantas mulheres estão presas e não tem o mesmo "tratamento"? O tal de Jose Mayer que assediou figurinista vem a publico, diz que errou e nenhuma "otoridade" o detém. Quantos e quantos, corretamente, mas ilustres desconhecidos são detidos por tal crime? E o goleiro Bruno que estreou em Varginha e foi calorosamente aplaudido pelos torcedores do Boa Esporte?  Aqui se fala de futebol, mas existem coisas que nos revoltam...
 
 
 
bola murcha para o Guarani 1x1 Portuguesa Desportos mas num bom jogo de futebol e que teve duas etapas distintas e lances polemicos de arbitragem que poderiam alterar o resultado numerico e até mesmo o vencedor. Primeira etapa de igualdades com a Lusa conseguindo marcar seu gol e ainda tendo penalidade maxima não marcada a seu favor. Segunda etapa de uma só equipe com o Guarani "massacrando" o adversário, perdendo vários gols e tambem tendo penalidade máxima não marcada a seu favor. Curioso é que  numericamente a partida decidiu-se numa penalidade máxima que, para as orientações atuais não se pode criticar ao árbitro, mas que para nós inexistiu numa ação de bola na mão do zagueiro da Portuguesa e aos "47" minutos. Na arbitragem de Raphael Claus os "pecados" acima destacados de pelo menos ter errado em duas penalidades máximas não marcadas.
 
bola murcha para o Santos 1x0 Ponte Preta em resultado que apesar de vitorioso não lhe serviria para passar á fase seguinte a  menos que ganhasse também nas cobranças de Tiros Penais, o que acabou não acontecendo e da a Macaca a condição de enfrentar o Palmeiras numa das semi-finais do Paulistão. Partida com dominio santista e com a Ponte Preta parecendo querer jogar "na loteria" da decisão em tiros penais. Conseguiu seu intento, e com meritos totais, com o Peixe dando adeus a uma final de Paulistão após oito finais consecutivas, e delas ganhando cinco. Não antecipamos escrevendo, e isto seria injusto, mas nossas previsões "confidenciadas" a amigos se confirmaram com relação a arbitragem da partida a cargo de Rafael Gomes Felix, o menos culpado, e que poderá vir a ser um bom arbitro mas ainda despreparado para jogos de alto apelo. Setenta e cinco minutos em que nada aconteceu, tecnica ou disciplinarmente, e apenas quinze minutos que mostraram estarmos certos em nossa opinião. Deixou de marcar penalidade máxima clarissima sobre Bruno Henrique (que em tese poderia ter  classificado o Santos) e foi totalmente envolvido, sem nenhuma atitude para reprimir, por momentos de indisciplina entre os jogadores onde caberiam alguns Cartões Amarelos e um deles Cartão Vermelho. Em vários momentos "foi engolido" por Marcelo Van Gasse (marcou bem impedimento em "gol anulado" da Ponte Preta) dialogando com jogadores e comissões "aliviando" a barra do árbitro. Arriscou demais a Comissão de Arbitragem mesmo não sendo uma escala direta e acabou "dando o azar" que deu com a bolinha sorteada.
 
 
"O SÁBIO CRIA E O RECALCADO COPIA..."

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440