BOLA CHEIA E BOLA MURCHA - 05/06/2017

BOLA CHEIA 
 
BOLA CHEIA para Vandelei Luxemburgo no seu retorno ao futebol brasileiro, pelo Sport Recife, ele que  ha tempos estava afastado e sem clube. Torcemos pelo seu sucesso pois, e falamos de conhecimento, estratégia, experiência, e carregando além de outros títulos o de Campeão Brasileiro por cinco vezes, tem ele  muito a contribuir com nosso futebol. Boa sorte ao "Madureira"... 
 
BOLA CHEIA para a criatividade da "Valsa dos Quinze Anos" divulgada pelo São Paulo e tirando uma com o Palmeiras. Tem de ser entendida como uma brincadeira e não uma ofensa para criar maiores animosidades. E quem foi bem no assunto, quando sobre ele perguntado, foi Dudu que assim se expressou: " Tá certo, é a vez deles, mas cada vez que eles vem aqui na nossa casa é de três é de quatro, é gol de cobertura... Faz parte"
 
BOLA CHEIA para o Corintihians 2x0 Santos com o Timão não tomando conhecimento do Peixe e numa partida em que, na segunda etapa, poderia até ter feito uma goleada tal a disparidade de forças entre as equipes. Na primeira etapa, de futebol ruim, até que houve ligeiro equilibrio e sem que uma ou outra equipe tivesse maior destaque. Impressionante é a atual fase santista, verdadeiro arremedo de time de futebol e que aqui não conseguiu sequer dar um chute ao gol de Cassio na etapa final. Levou dois gols, mais dois foram anulados pela arbitragem e deve sair satisfeita de ter perdido de pouco. E a pressão sobre Dorival Junior  não demorou um unico dia, anunciando-se no domingo sua saida da direção técnica peixeira. Arbitragem normal de Anderson Daronco, comandou bem a disciplina, expulsou corretamente Bruno Henrique por covelada em Romero (desta vez não simulou) e com dois gols anulados na ação de Elio Nepomuceno de Andrade onde, no primeiro não nos fica nenhuma duvida, mas no segundo se acertou o foi por milimetros. Pela dificuldade ficamos com suas indicações de posição e participação de Romero no lance.
 
BOLA CHEIA para o Palmeiras 0x0 Atlético Mineiro em uma partida de total superioridade alviverde, nada permitindo ao Galo. tomando conta do jogo e só faltando o gol para uma vitoria que seria de total merecimento. Mas no futebol quando os "deuses" não querem nem penalidade máxima é aproveitada. Não foi uma grande partida, não foi nada de excepcional, mas desta feita o Verdão merecia melhor sorte. e não jogou contra o "bala mistura" e sim contra um dos candidatos ao título. e o desastre seria total, pela derrota que aconteceria e não merecida, se nos ultimos minutos Fernando Prass não "salvasse a lavoura" com defesa espetacular. Apesar de não interferir no resultado, não gostamos da arbitragem de Marcelo de Lima Henrique que a nós pareceu confuso, gesticulando demais e querendo com gestos e fala justificar sempre cada uma de suas marcações. Não teve boa colocação e movimentação, e não nos pareceu bem fisicamente. Porém marcou bem penalidade máxxima para o Palmeiras e não errou em mais nenhum lance capital.
 
BOLA CHEIA para a Chapecoense, legitima lider do Campeonato Brasileiro e que no Mineirão deu um "chocolate" no time de Mano Menezes,aquele que "tem o direito de atrapalhar arremessos laterais". Atrapalhou no meio de semana pela Copa do Brasil mas se atrapalhou todo no domingo pelo Campeonato Brasileiro tomando um 2x0 no lombo. E nesta partida o "reaparecimento" do mau árbitro do Sergipe, Claudio Francisco Lima e Silva que mais uma vez deu mostras de sua incompetência que já se arrasta por anos e ele continua apitando Série A. Além da má condução de Cruzeiro 0x2 Chapecoense deixou de assinalar duas penalidades máximas claríssimas na partida: A primeira contra o Cruzeiro na primeira etapa e a segunda contra a Chapeoense na segunda. Qual será seu "premio" na proxima rodada?
 
 
"SOU RESPONSÁVEL PELO QUE EU FALO, E NÃO PELO QUE VOCÊ ENTENDE"
 
 
 
 
 
 
 
bola murcha
 
bola murcha para o Internacional de Porto Alegre que, após demissão de Antonio Carlos Zago, terá nada mais nada menos que seu sexto treinador em apenas dez meses. Parece que o desespero tomou conta lá pelos lados do Beira Rio, mas é preciso tranquilidade pois o clube é grande demais...
 
bola murcha para a insegurança deste país e que vitimou semana passada nosso Amigo José Carlos dos Santos, gerente de futebol do São Paulo que foi baleado por bandidos e que levaram sua moto, e pasmem, as 15 horas nas proximidades do CT  do Clube. Desejamos ao Zé Carlos toda sorte e pronta recuperação.
 
bola murcha para Thiago Duarte Peixoto que em Fluminense x Grêmio mostrou novamente, e ja escrevemos sobre isto, que não se recuperou depois de sua suspensão. Com quatro minutos de jogo expulsou a Nogueira do Fluminense e num lance onde o Cartão Vermelho até estaria bem praticado. Aos quinze minutos veio a prova do descontrole ao não assinalar penalidade máxima, clarissima e á sua frente, cometida por Henrique para o Grêmio. Eram vinte e dois minutos quando Luan atinge com a mão o rosto de Henrique e sem ser punido. Aos quarenta e cinco minutos aplicou Cartão Amarelo, quando por coerência seria Cartão Vermelho para Kenemann, defensor do Grêmio e aqui a incoerencia com o lance inicial da expulsão de Nogueira. Já na segunda etapa, completamente despersonalizado não deu penalidade máxima (a segunda dele) de Henrique por uso de mão na bola. Aos vinte e um minutos puniu Lucas com Cartão Amarelo em situação que requeria Cartão Vermelho e Cartão Amarelo (também não dado) para o adversário Arthur. Era uma falta a ser cobrada, Arthur se coloca á frente da bola e Lucas dá uma "pancada" pegando bola e jogador adversário com violência. Reiteramos que um trabalho "extra campo" deve ser realizado com Thiago, e antes que os constantes problemas encurtem sua promissora carreira.
 
bola murcha par a o Palmeiras que, mesmo classificado para seguir na Copa do Brasil, continua "enganando" pelo futebol apresentado, mostrando-se uma equipe despersonalizada e que não é nem sombra do Campeão Brasileiro. Internacional 2x1 Palmeiras foi resultado justo e independentemente dos prejuízos da arbitragem ao Verdão. Foi um Internacional valente, um digno representante do melhor futebol gaucho e que mereceu  amplamente a vitória conquistada. Muito ruim a arbitragem de Ricardo Marques Ribeiro, confuso e trapalhão, "equilibrando" marcações "pra cá e pra lá" com erros tecnicos constantes em região de meio campo. Cartões Amarelos para Dracena e Felipe Melo aplicados erroneamente. Porém duas penalidades máximas não marcadas a favor do Palmeiras iriam ter grande repercussão se a classificação não viesse. Uma mão na bola na primeira etapa e um agarrão em Zé Roberto na etapa final não deixaram outra interpretação, senão de que os dois lances não permitiam nenhum tipo de duvidas. Penalidades máximas claras...
 
bola murcha para a excelente Tatiane Camargo e a anulação do gol do Botafogo, contra o Sport, pela Copa do Brasil. Para quem conhece a condição desta Assistente fica dificil imaginar um erro desse porte, e contra o Botafogo que um dia praticamente "acabou" com a carreira de Ana Paula Oliveira, e também por erros em impedimentos. Para felicidade da Tatiane o Botafogo acabou passando á fase seguinte, senão...
 
bola murcha para Mano Menezes que confirmou o que muitos ja pensavam sobre seu comportamento: Atrapalhou o adversário na cobrança de um arremesso lateral e depois da partida ainda diz que: "fiz por querer", e pasmem ainda concluiu: "Eu tenho esse direito"... Aliás, falando nisso quem tem de "atrapalhar" as cobranças de arremessos laterais de Reinaldo (Chapecoense) e desde os tempos de São Paulo e Ponte Preta, seus clubes anteriores, são os omissos árbitros do futebol brasileiro e seus instrutores, pois todos eles são feitos de forma irregular.
 
bola murcha para Pericles Bassols em Chapecoense x Cruzeiro. Gol anulado dos catarinenses( o segundo) foi algo ridículo e que tirou a Chape da Copa do Brasil...

 
"A VANTAGEM DA HONESTIDADE É QUE A CONCORRÊNCIA É PEQUENA..."

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440