UM ERRO..

O ERRO DA FPF...
 
A escala de  Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, merecidamente, para a final da Copa do Brasil expõe, conforme previamos, o grave erro de definir 45 anos como limite para os Árbitros de São Paulo. Um erro fruto da insensibilidade de quem entende que a experiência é irrelevante na arbitragem, de quem entende que "parando" Árbitros de ponta com "folha de serviços prestados" abrirá as grandes chances para a renovação. Ledo engano como já diziamos quando a decisão foi tomada pois, o que verdadeiramente impede uma renovação não é o experiente que está a anos e anos sem "cair' de uma primeira divisão. Sua experiência, inclusive, é na verdade a monitora aos mais jovens que com eles aprendem mais e mais.
 
O que impede uma renovação são aqueles Árbitros que, com anos e anos de formação nunca chegaram sequer a uma Serie A2, são aquele Árbitros que até hoje aparecem arbitrando Segunda Divisão, ou até pior sendo utilizados em categorias amadoras. Isto impede a renovação. Estes é que "tomam" o lugar dos mais jovens promissores, estes que deveriam ser chamados e lhes mostrar que mesmo que com menos de 45 anos não ha mais como continuar. Dêem uma olhada na relação de Árbitros da FPF e irão verificar que vários deles lá estão impedindo a chegada da chamada "renovação",  e "quem tem de dar o lugar", equivocadamente, são os experientes de anos e anos entre os principais Árbitros paulistas.
 
Poderiamos aqui citar inúmeros nomes que "atrapalham" a renovação, mas por questão de respeito a cada um deles preferimos citar o fato mas, não nominar quem são. É facil, é simples, basta acompanhar as escalas, basta verificar seus anos de formação, basta verificar seus "curriculos". Tem Árbitro com 20 anos de formação ainda arbitrando Sub 17.  Será que para a FPF não atrapalha a renovação?
 
Um erro grosseiro da FPF que necessita ser corrigido. Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza está completando 45 anos de idade e na plenitude de sua condições técnicas e físicas. E agora? Que farão os responsáveis pela decisão? Será que vão preferir mostrar que "eu mando" e perder mais um ÁRBITRO, ou reconhecerão que, como seres humanos, erraram ao tomar aquela decisão e mudarão deixando Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza seguir arbitrando?
 
Se isto não acontecer como ficará sua situação na CBF que liberou a idade? Poderá (sem ter uma Federação) continuar no Quadro Nacional? Sei que para tudo tem um "jeitinho", mas mesmo assim gostaria de saber...
 
Uma "canetada" que já fez a arbitragem paulista perder dois de seus principais árbitros no final do ano passado, ambos com mais de 15 anos de Primeira Divisão, sempre entre os primeiros do Ranking,  e sendo "desprezados" como "velhos" que não servem mais, foi um grave erro...
 
Mas, corrigir um erro é humano e dignifica o homem, porém persistir no erro...
 
Gustavo Caetano Rogério
Setembro 2017

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440