BOLA CHEIA E BOLA MURCHA - 18/09/2017

BOLA CHEIA
 
BOLA CHEIA para o Santos que no Equador trouxe um bom resultado para a sequencia, e eventual classificação na Libertadores ao empatar por um gol contra a equipe do Barcelona. Fez 1x0 logo no inicio, levou o empate jogando bem, e numa mostra que os locais não eram tão fracos como se dizia antes de enfrentar, e eliminar, o Palmeiras. Foi uma partida bem disputada, qualquer uma das equipes poderia ter saído com vitória, e até mesmo esteve ela mais próxima do Barcelona, não acontecendo graças, mais uma vez, aos milagres de Vanderlei. E aqui tembém uma ótima arbitragem do uruguaio Daniel Fedorczuk que "tomou conta" do jogo, passou confiança total aos jogadores, aplicou os Cartões necessários, e teve seus critérios absolutamente definidos tanto tecnica como disciplinarmente.
 
BOLA CHEIA para o São Paulo que finalmente, fora de seus domínios, conseguiu trazer os tres pontos para casa, e dando novo alento aos seus torcedores na esperançade fugir do rebaixamento. Partida dificil, muitos erros de passes, mas desta feita o Tricolor atuando com mais tranquilidade que em partidas anteriores, foi melhor que o Vitória e teve meritos totais na vitória por 2x1. Em resumo uma vitoria merecida daquele que é o pior visitante, e curiosamente obtida sobre o pior mandante. Rodolfo Toski Marques fez boa arbitragem, com otima condição fisica, interpretações corretas, e pelo menos um Cartão Amarelo, o que não invalida sua atuação, que deveria ser mostrado.
 
BOLA CHEIA para o Corinthians 1x0 Vasco da Gama numa partida cheia de alternativas e dificuldades, várias oportunidades de gol perdidas de lado a lado, novamente otima participação dos dois goleiros, Cassio e Martin Silva. Vitória importante se aliada á derrota do Gremio em casa para a Chapecoense  que lhe garantiu mais folga na liderança. Infelizmente a vitória se deu com gol marcado irregularmente por Jô, claramente colocanfo a bola para as redes com o uso de seu braço esquerdo. Elmo Rezende não foi um árbitro com boa condução da partida, alguma insegurança, critérios nem sempre uniformes. Errou feio a validar o gol da partida, mas o erro maior foi de seu "POSTE" que mesmo estando de frente para o lance, a minima distância, não o ajudou comunicando a irregularidade. Além deste momento, errou também não marcando penalidade máxima, sobre Jô, para o Corinthians.
 
BOLA CHEIA para o São Bento de Sorocaba que colocou as duas mãos (e os dois pés) na Série B do Brasieirão ao vencer o Confiança, em Sergipe, pela contagem de 2x0. Agora receberá o mesmo adversário no Walter Ribeiro podendo até perder por dois gols e mesmo assim decidindo nos tiros penais. E se não fosse pela participação da arbitragem teria saido de Aracajú com 3x0 pois teve gol mal anulado por impedimento inexistente. Hevber Roberto Lopes iniciou a partida "irritado" usando gestos fortes, tranquilizou-se na etapa final, conduziu bem a partida apesar de não marcar penalidade máxima para os locais, e prejudicado pela atuação de seu Assistente Tiaggo Americano Labes na anulação do gol do Bentão.
 
BOLA CHEIA para o Mantiqueira e o São Bernardo os mais novos integrantes da Série A3 do Campeonato Paulista. Ao vencerem no mata-mata a União Mogi e Osasco adquiriram o dreito do acesso. A eles nossos parabéns
 
 
'SEJA SÁBIO POR PROCURAR SABER MAIS E NÃO POR DEMONSTRAR QUE SABE"
 
  
  
bola murcha
 
bola murcha para  Corinthians 1x1 Racing em mais um mau resultado do Timão que não consegue mais achar o caminho das vitórias e, certamente, já preocupa seus torcedores. A cada partida que se passa e que a vitória não vem aparece o "fantasma" especialmente para a sequencia do Brasileirão, onde, até muito recentemente já era tido como Campeão. Começou bem na partida, controlando as ações e pouco permitindo ao adversário, marcou seu gol e aumentando a expectativa de seus torcedores, mas não mantendo o mesmo padrão, e permitindo ao Racing que, na segunda etapa, passasse a controlar muito mais a partida e muito pouco permitindo ao Corinthians. Agora vai necessitar de uma vitoria em Buenos Aires se quiser continuar na Sulamericana, não servindo nem mesmo um 0x0 que fará os argentinos continuarem na disputa. Excelente arbitragem de Eber Aquino, bastante seguro e com critérios bem definidos, praticamente sem erros e não interferindo em absolutamente nada no resultado final.
 
bola murcha para o Santos que com apenas um titular, (Vanderlei) perdeu sua invencibilidade de 17 jogos ao ser derrotado pelo time mixto do Botafogo por 2x0. Lamentavel que no futebol brasileiro aqueles que fazem as melhores campanhas nas diferentes competições se veem obrigados a poupar jogadores e abrir mão desta ou daquela disputa. Botafogo e Santos de grandes jogos no passado  viram-se, nesta ocasião, como duas colchas de retalhos e não espellhando o que representam no momento atual. Mas aproveitou-se o Fogão, fez seus gols no final da primeira etapa, poderia ter feito mais se aproveitasse alguns contra ataques que criou antes de marcar. Arbitragem de Igor Junio Benevenuto, contou com a disciplina dos atletas, não teve trabalho neste aspecto. Tecnicamente houve-se bem, nenhum lance polêmico que suscitasse duvidas maiores. Bom trabalho.
 
bola murcha para a Ponte Preta 1x3 Atlético Goianiense em pleno Moisés Lucarelli, num resultado que já coloca a macaca muito próxima da zona de rebaixamento. Um primeiro tempo ruim dos campineiros, com os goianos bem postados no gramado e levando sempre perigo á meta de Aranha, conseguindo seu gol no final desta etapa. No retorno a Ponte Preta empata já no seu primeiro ataque, e esperava-se que empreendesse uma reação, mas nada disto aconteceu pois os goianos, mais tranquilos e concentrados, tomando conta das melhore ações. Daí até o segundo gol foi simples consequência do que cada equipe jogava. Na ultima jogada da partida Aranha desce para a área adversária num tiro de canto e, para sua infelicidade a bola é rechaçada e sai oterceiro gol que liquida a fatura em favor do Atlético. E quem pagou o pato foi o Treinador Gilsn Kleina que foi despedido logo após o final da partida. Braulio da Silva Machado foi um bom árbitro para o jogo, errou somente logo de inicio ao não punir com Cartão Amarelo a atleta goiano, não teve problemas técnicos, colocou-se e movimentou-se com regularidade.
 
bola murcha para Jô que, pivô do "caso Rodrigo Caio" no Paulistão teve a "cara de pau" de declarar a quem lhe perguntasse que no gol de mão do Corinthians x Vasco não percebeu que usou o braço para marcar. dizendo que se percebesse iria informar ao árbitro. Conta outra... Jô.
 
 
OPINIÃO PUBLICA É O QUE AS PESSOAS ACREDITAM QUE AS OUTRAS PESSOAS PENSAM...

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440