BOLA CHEIA - 22/01/2018

BOLA CHEIA
 
BOLA CHEIA para o ex palmeirense Mina que além do contrato vultoso firmado com o Barcelona recebeu, na sua chegada, um presente do patrocinador do clube: "Simplesmente" um AUDI Q7 no valor de 86.225 Euros, ou seja 337.886,29 Reais...
 
Começou bem o São Bento no Paulistão e como BOLA CHEIA fez 2x0, sem preocupações, na "molecada" do São Paulo. Dorival Junior optou por um time de reservas, e na maioria garotos da base, e se formos olhar pelo resultado final não se deu bem. Já o Bentão muito bem dirigido por Paulo Roberto fez muito bem a lição de casa, e mais, com um segundo gol digno de ser revisto numa jogada ensaiada em cobrança de falta. Uma verdadeira pintura. Flavio Rodrigues de Souza, mostrou-se mais equilibrado, não querendo ser a estrela do jogo e se deu muito bem. Que assim continue.
 
BOLA CHEIA para a estréia do Santos e de Jair Ventura Fillho na direção da equipe. Foi a Lins e não tomou conhecimento do Linense fazendo 3x0 com facilidade. Não assistimos a partida, mas fica o registro. Dirigiu a partida Luis Flavio de Oliveira.
 
E não é que a Ponte Preta veio ao Pacaembu e de lá saiu como BOLA CHEIA? E atentem para que jogou praticamente 45 minutos com um jogador a menos, fechou-se, defendeu-se e num contra ataque conseguiu seu gol. Já o Corinthians teve total dominio das ações, tendo a bola em seus pés mas não conseguindo passar pelo goleiro Ivan, em noite inspirada. Raphael Claus arbitrou com total dominio de jogadores e do jogo em sí, marcou penalidade maxima contra a Ponte Preta, (por TV discutivel) desperdiçada por Jadson, Expulsou com acerto a Felipe Cardoso da Ponte Preta ainda na primeira etapa, e próximo ao final da partida também correta expulsão de Guilherme Romão. Errou na não marcação de duas faltas favoráveis ao Timao, uma em cada etapa, e ambas próximas ás areas penais e ficou devendo Cartão Amarelo para o goleiro pontepretano que exagerou na "cera" e na simulação de contusões.
 
mesmo não jogando bom futebol foi o Palmeiras BOLA CHEIA ao vencer o Santo André por 3x1 na estréia do Paulistão. Primeiro tempo de maior dominio verde com Santo André "assustado" no jogo, mas mesmo assim criando algumas situações de perigo. O Verdão fez 1x0 e passou mais a administrar que forçar na partida. Na segunda etapa melhorou Santo André, fez 1x2 e passou a assustar mais ate que Keno entra e acaba liquidando o jogo com belo gol. Gostamos da estréia de Lucas Lima que fez lançamentos preciosos e gol de muita categoria. Salim Fende Chaves no apito não nos agradou totalmente, mesmo sem interferir  no resultado, mas interferindo diretamente na beleza do jogo com excesso de tempo perdido em várias situações, ora para "dialogar" com jogadores, ora para "orientar" barreiras. Pior ainda foi não compensar nos acréscimos. Faltam-lhe algumas técnicas de arbitragem e até mesmo postura mais firme para controlar atletas, além de se esconder na não aplicação de alguns Cartões Amarelos.
 
E na sua segunda partida pelo Paulistão, pouca coisa mudou em relação á primeira, mas merece a BOLA CHEIA por ter conseguido os tres pontos ao vencer, em Ribeirão Preto, ao Botafogo por 1x0 gol de Borja. Vinte minutos iniciais dominou o jogo, mas um dominio que em nada assustou ao Pantera, este se equilibrou e na sequencia passou a ter  dominio das ações, inclusive com chances perdidas de gol. Ja na segund etapa, algumas mudanças no posicionamento de jogadores (especialmente Dudu) fizeram a equipe crescer, sem ser brilhante, mas fazer seu gol e sair com a vitoria de Ribeirão Preto. Arbitragem tranquila de Raphael Claus, sem nenhum lance que merecesse maior discussão, dominio nas ações disciplinares, otima movimentação e posicionamento.
 
Fechando o domingo do Paulistão BOLA CHEIA para o Corinthians que no Pacaembu (mando do São Caetano) goleou o Azulão por 4x0 numa partida onde não encontrou nenhuma dificuldade, especialmente na segunda etapa. Reabilitou-se bem o Timão que poderia ter goleado com muito mais gols graças á fragilidade do adversário. E num campeonato curto como o Paulistão já é o Azulão, se nada mudar, candidato ao descenso. Normal o trabalho de Flavio Rodrigues de Souza, pequenos erros comuns ás arbitrgens e nenhuma inter ferencia no resultado. Anulou bem, com participação de Rogério Zanardo a gol do São Caetano na segunda etapa.
 
 
 
 
"FELIZ OU NÃO, A LEI DA VIDA SEMPRE É SEGUIR EM FRENTE COM A CABEÇA ERGUIDA"

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua do Bosque, 1904

01136001

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua do Bosque, 1904
Mauá,SP   01136001
Work:11 3392-5440