BOLA MURCHA - 22/01/2018

bola murcha
 
bola murcha para o Presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians que anunciou a impugnação da candidatura de Anronio Roque Citadini á Presidencia do clube. Na eleição anterior, o mesmo Presidente não teve o mesmo comportamento pelo fato de que Citadini éra candidato "fraco" e não atrapalharia Andrés Sanches. Agora as coisas mudaram e as "artimanhas" começaram...
 
bola murcha para o Corinthians que contratou Emerson Sheik, e já se pergunta: contratou um "ainda bom jogador " ou "o sócio de Andrés Sanches" em negócios noturnos que possuem?
 
bola murcha para as equipes brasileiras que, no "torneio" da Flórida conseguiram sair invictas, ou seja, não ganharam nenhuma partida. Corinthians, Fluminense e Atlético Mineiro foram nossos "representantes"...
 
E na primeira partida do Paulistão 2018 as "honras" da bola murcha inicial ficaram com o RB Brasil que, em "casa", somente empatou com a Ferroviaria sem gols, perdendo penalidade máxima e vendo a "Ferrinha" com maior domínio das ações, porém inoperante ofensivamente.  Que este primeiro "oxo" não seja a marca registrada da competição para maior brilhantismo e interesse nos jogos. Vinicius Gonçalves Dias Araujo arbitrou, bem fisicamente, ótima postura no controle das ações, com três situações que merecem ser comentadas: marcou bem penalidade máxima na primeira etapa, e para o RB Brasil; para nós deixou de marcar outra por toque de mão para a mesma equipe, visto que a distancia entre o chutador e o defensor permitia que este tirasse o braço da linha da bola, o que não fez. Expulsou com correção a Rodrigo Andrade do RB Brasil no inicio da etapa final. Bom trabalho de Miguel Cataneo e Rodrigo Zanardo nas bandeiras.
 
Lá pelos lados da Cidade Maravilhosa Botafogo e Fluminense já demonstraram fragilidade começando o ano como bolas murchas, tendo o Botafogo empatado com gol aos "49" da etapa final e o Fluminense tomando uma "sapecada" do Boa Vista, tambem em casa, por 3x1. Pelo inicio e os problemas do Vasco da Gama,  que também perdeu para o Bangú, o Mengão deverá "nadar de braçada" no Carioca.
 
De novo bola murcha na Copa São Paulo o Palmeiras (tido como favorito) termina na competição antes que ela acabe. O futebol tem aspectos místicos que ninguém se atreve a tentar desvendar e, mais uma vez seu torcedor não vai estar na final. A façanha desta vez, (meritoriamente) coube á sofrida Associação Portuguesa Desportos.
 
Com  a torcida "fazendo" duas substituições (entradas de Diego Souza e Cueva pedida por gritos durante a segunda etapa) foi mais uma vez bola murcha o São Paulo que novamente, sem marcar gols teve que se contentar com o "oxo" frente ao Novorizontino. Equipe confusa, sem inspiração, teve mais posse de bola porém "sofreu" mais que o adversário em chances de gol. Segunda partida e segunda decepção do torcedor tricolor que prevendo recepcionou a equipe com faixas de protesto fora do estádio e dedicou vaias após a partida. Na direção da partida Luis Flavio de Oliveira tinha bom trabalho com pequenos erros, anulou bem com indicação dos Assistentes a dois gols da partida, mas "pisou na bola" no final quanfo não marcou penalidade máxima clara, facil de marcação e indiscutível favorável ao tricolor, o que, em tese poderia ter representado sua vitória. Muito bem Tatiane Camargo, com uma inversão de Arremesso Lateral corrigida pelo Árbitro e perfeita na anulação do gol dos visitantes, por impedimento. Excelente foi Vitor Carmona que, acetou em todas as suas participações (e não foram poucas)e numa delas na anulação de gol tricolor por impedimento.
 
E mais uma vez fica uma partida sem iluminação para sequencia normal no Pacaembu. É problema que já acontecia, e no mesmo conjunto de refletores, já nos anos 80 e até agora nada se fez. Sexta feira na Copinha o jogo foi paralizado por 20 minutos e no domingo São Caetano e Corinthians passaram pelo mesmo problema. bola murcha para as administrações do estádio que por lá passaram, pelo menos nos ultimos trinta anos.
 
 
"HOJE EM DIA AS PESSOAS SABEM O PREÇO DE TUDO, MAS NÃO SABEM O VALOR DE NADA"

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440