bola murcha - 05/03/2018

bola murcha
 
E não foi nada bom para o futebol brasileiro o primeiro dia de jogos na Libertadores. O Campeão Grêmio foi ao Uruguai e conseguiu apenas um empate por 1x1, enquanto o Cruzeiro levou uma "paulada" do Racing Club, da Argentina, por 4x2. Que este mau inicio não se repita nas demais partidas dos nossos clubes. Grêmio, Cruzeiro, Corinthians, Flamengo, Palmeiras, Santos e Vasco terão, certamente, uma competição muito mais dificil que em anos anteriores pelas fortes equipes que se classificaram.
 
E pouca coisa mudou no dia seguinte com o Flamengo não vencendo em casa ao River Plate, com este beneficiado por erro da arbitragem na marcação de seu primeiro gol em impedimento. Mas é "jogo grande" onde um empate não pode ser totalmente desprezado. Porém o obriga  no jogo de volta, fora de casa, ter resultado melhor ou semelhante. O Corinthians por sua vez, fora de seus domínios e na altitude  foi buscar um empate na Colombia contra o Milionarios de Bogotá. Partida tecnicamente sofrivel, primeira etapa como Timao "não passando de seu meio campo" e mesmo assim o Milionarios em nada se aproveitou. Melhorou na segunda etapa, soltou um pouco mais seus meias e levou algum perigo á meta colombiana. Por ter jogado fora de casa pode-se considerar como razoável o empate e o ponto conquistado.  Arbitragem normal de Roddy Zambrano do Equador.
 
Chega a quinta feira e a esperança dos brasileiros se volta ao Santos que, em Cusco e a 3.400 metros de altitude, enfrenta o desconhecido (para nós) Real Garcilaso. Só que mais uma decepção se apresentou e o Santos acabou derrotado, de forma inapelavel, por 2x0 e com Vanderlei fazendo milagres. Totalmente envolvido pelo adversário, com Renato sentindo a altitude e nada fazendo além de Copete uma absoluta negação na partida. Inumeras chances do Garcilaso, apenas uma do Santos com Gabigol e resultado legítimo e justíssimo a favor dos peruanos. Arbitragem normal de Gery Vargas, da Bolivia, sem nada que comprometesse seu trabalho. E até aqui a quinta partida de equipes brasileiras e sem que nenhuma delas chegasse a vitória.
 
BOLA MURCHA, com letra maiúscula para Romero, atacante do Corinthians e para todos os árbitros que não tem a coragem de mostrar a esse moço que "ninguém é palhaço" para aguentar todo jogo suas "palhaçadas", simulações grotescas, jogando em todos os jogos os torcedores contra a arbitragem, e sem nunca pelo menos "levar um Amarelo na cara". Até mesmo a FPF deveria acordar para tais situações antes que o pior venha a acontecer, para depois lamentar. E não são atos isolados, pois a cada jogo " o ator" faz questão de rolar pelo chão, levar as mãos ao rosto simulando tapas ou cotoveladas, levar as mãos aos tornozelos como se fossem quebrados, e tudo o mais constante de seu "script" de simulações e falsidades...
 
 
"A VIDA MUDA NA PROPORÇÃO DA SUA CORAGEM"
 
 
 
 

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440