BOLA CHEIA - 12/03/2018

BOLA CHEIA
 
Pelo resultado obtido e não pelo mau futebol, BOLA CHEIA para o Linense que depois de cinco derrotas e nenhuma vitória como mandante conseguiu um resultado expressivo ao vencer o Santo André por 1x0 na sua casa. Primeiro tempo ruim e com as equipes errando demais, estádio vazio e aquele tipo de jogo que não "mexe" com ninguém. Pouco mais de "agito" na etapa final, mas de forma desordenada onde tudo poderia acontecer.E o que aconteceu foi uma penalidade maxima para o Elefante quando saiu o gol da vitória e que ainda deixava a equipe "respirando" até a ultima rodada. Já o Santo André se complicou ainda mais e ficou com "um pé" no abismo. E até mesmo a arbitragem de Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, bem no campeonato até aqui, teve altos e baixos em lances capitais: Ia fazendo uma lambança ao marcar penalidade maxima para o Linense, acabou voltando atrás e por linhas tortas acertou. Depois marcou outra penalidade maxima, agora para o Santo André e que de maneira alguma existiu, e, para sua sorte o goleiro defendeu a cobrança.Mais á frente acontece a penalidade máxima que decidiu o jogo, e aqui acertou. Para finalizar, mais um lance de mão na bola/bola na mão (a maioria marca) a favor dos locais e não houve a marcação. Curiosamente, apesar de experiente não nos pareceu á vontade na partida.
 
 
Num gramado completamente alagado e dando pouca condição de jogo, o Novorizontino sacramentou sua classificação á fase seguinte derrotando o Santos por 2x1. Pouco a se falar do jogo em sí, muita chuva, e somente a observar que o Peixe jogou com um jogador a mais a partir do vigésimo minuto da segunda etapa e mesmo assim não conseguiu sequer o empate. A equipe interiorana estará nas semi finais enfrentando ao Palmeiras, mandando em Novo Horizonte a primeira partida e vindo ao Allianz para a segunda.
 
 
Quando uma equipe vence sem a interferencia da arbitragem, marcando gol legal, mesmo que não consiga durante a partida ser totalmente superior ao adversário pode-se dizer que houve injustiça? No nosso entendimento não, e foi o que aconteceu na BOLA CHEIA do Corinthians 1x0 Mirassol com a vitória surgindo aos 42 minutos da etapa final. Uma partida de muito equilibrio do Mirassol, sempre levando perigo á meta corinthiana e pouco permitindo ao Timão. Um castigo aos interioranos que agora dependerão da ultima rodada para saber se permanecem ou não na Primeira Divisão. Vinicius Gonçalves Dias Araujo esteve bem na arbitragem, oscilou um pouco nos restantes minutos finais após o gol da partida, mas não interferiu no vencedor. Poderia, apesar de ter controlado a disciplina, ter sido mais "cara feia" com alguns jogadores que andaram se desentendendo. Mais um ou outro Cartão Amarelo caberiam bem...
 
 
E quando todos ja começavam a por em duvida o futebol do Palmeiras, eis que com um primeiro tempo primoroso, engolindo seu adversário, podendo até ensaiar uma goleada, o Verdão mostra novamente sua força e vence ao São Paulo por 2x0. É bem verdade que jogou sozinho na primeira etapa e isto face ao péssimo futebol do Tricolor. Fez 2x0 e poderia ter feito bem mais. Na segunda etapa "outro jogo" com a melhora do São Paulo e a retração do Palmeiras para buscar contra ataques, melhoraram a partida mas mesmo assim não colocaram em perigo o placar já construido. Este jogo mostrou, mais uma vez, que nada mudou no time tricolor e continua ele sem jogar futebol. Flavio Rodrigues de Souza arbitrou, pode-se dizer que passou bem pelo classico, mas continuamos insistindo: Ou é teimosia ou é má orientação pois entendemos  que poderia mostrar a todos muito mais seu grande potencial, se atentasse mais para as faltas não marcadas e para "de cara" aplicar cartões, se merecidos, e não deixá-los para "momentos convenientes" que se apresentam nas partidas. Neste jogo, opinativamente, marcariamos penalidade máxima sobre Dudu na segunda etapa. Quem andou errando também foi o Assistente Daniel Paulo Zioli em inversão de lateral e impedimentos. Ficamos com ele, porém, no gol anulado de Borja pela dificuldade do lance.
 
 
Pela Série A2 XV de Piracicaba 2x0 Agua Santa fizeram uma partida agradavel para ser assistida, com dominio quase que completo dos locais, e algumas poucas ações ofensivas do Agua Santa na etapa final. Num momento importante da competição o XV mostrou "estar na briga" e o Agua Santa como um dos provaveis rebaixados. Leandro Carvalho Silva teve pequenos erros, comuns ás arbitragens, mas sua arbitragem teve começo, meio e fim sem grandes percalços ou erros determinantes. Logo no inicio poderia ter advertido verbalmente ao goleiro o Agua Santa que insistia em ganhar tempo nas reposições de bola em tiros de meta, deveria ter aplicado Cartões Amarelos aos 42 e 43 minutos e ambos para jogadores do Agua Santa, aliás numa faixa de tempo (40 a 45) onde descontrolou-se ligeiramente na partida. No inicio da segunda etapa perdeu vantagem importante, e errou ao fazer de um Tiro de Canto para o Agua Santa em Tiro de Meta para o XV. Apesar das observações feitas em nada interferiu no resultado final,  e necessita rever critérios disciplinares.
 
 
"ABRA OS SEUS BRAÇOS PARA AS MUDANÇAS, MAS NÃO ABRA MÃO DE SEUS VALORES" 
 

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440