Entrevistado do Mês - ALEXANDRE PEREIRA DE O. NETO

Paulista, filhos, nOnde, exatamente, Santa, hospital, Catarina, nasceu, Avenida, Paulo, tiver, estado, nascimento, civil, esposa, nNasci
Onde nasceu, data do nascimento, estado civil, nome dos pais, esposa e filhos se tiver. 

 
 
Nasci em 31/05/1964 em São Paulo, exatamente no hospital Santa Catarina na Avenida Paulista, ou seja, paulistano legitimo da cidade da garoa....
Fui criado pelos meus saudosos tios Ermelinda e Waldomiro.. Referência extremamente positiva em minha vida.
 
Sou solteiro, tenho 6 filhos; sendo 2 menores  
 
Quando começou a atuar? Onde surgiu a ideia de se tornar um árbitro.... Teve apoio da família?
 
Eu sempre gostei de atuar como o famoso "Juizão" na adolescência, apitava jogos dos veteranos e jogava bola pelo primeiro quadro. 
Tentei a sorte como jogador e tive a oportunidade de treinar por 2 anos em um dos maiores clube de futebol do Brasil "CORINTIANS" com nem mais ou menos Sócrates, ... Casagrande, Palhinha, Biro Biro e outras personalidades. Tempos maravilhosos de grandes experiências!!!!
Como o estrelato não é para todos foi atuar nos times de várzea... Aristocrata Clube, Velhos Amigos, Clube do Mé entre outros. 
 
A ideia de me aventurar como ARBITRO surgiu quando tinha 24 anos, porém não atuei de imediato; outras responsabilidades surgiram..... O inicio desse trabalho estratégico e desafiador surgiu a partir de uma palestra na entidade APA Associação Paulista de Arbitragem, convidado pelo Sr. Açuel, que viu em mim o dom da arbitragem me presenteando com o primeiro jogo na cidade de Cajamar - campo Bola Preta.
 
Nessa oportunidade acompanhei o Sr. Volpato, arbitro aposentado e com vasta experiência, que me presenteou com dicas importantíssimas. 
A emoção foi grande, pois amigos, famílias e profissionais me chamavam de mais um louco..rsrsrs      
 
 
Onde foi seu primeiro curso e em que ano? Lembra-se de alguns companheiros que fez o curso com você?
 
Meu primeiro curso foi em 2005 pela Entidade APA (Associação Paulista de Árbitros)
 
 
Nunca pensou em ser federado? 
 
No primeiro momento sim, mas tive um chefe que não me deu autorização para fazer os testes.... mas via como os meus colegas do apito na época que apitavam, me inspirava para no futuro trabalhar com arbitragem com a aposentadoria.. na várzea de primeiro quadro, fui me  informar de como poderia atuar.
 
Lembra  da sua primeira escala e quem eram seus companheiros? 
 
Sim .... lembro!
Foi na cidade de Cajamar no  campo do Bola Preta. Infelizmente não me lembro dos colegas, pois estes não deram continuidade na profissão.
 
 
 
Qual seu maior desafio na vida profissional e pessoal?.
 
Hoje crescer mais na área de seguros, e talvez ter outras empresas na prestação de serviços.
 
Qual o fato mais engraçado que já aconteceu em campo e o mais triste  ?
 
Quando um cachorro tirou a bola em cima da linha, ele "invadiu" o campo e começou a correr atrás da bola e ninguém viu ele entrar, só sei que o atleta driblou a defesa e o goleiro e chutou devagar e todos comemorando quando o cachorro entrou por dentro da rede "furada" empurrou a bola com focinho para fora da linha.....rs foi muito engraçado.... Queriam até dar tiro no cachorro... rs
 
Qual foi o evento triste????
 
Qualquer ato desleal, agressão, de querer levar vantagem e que vi muitos amigos serem agredidos ou eu mesmo, é um ato mais triste que pode acontecer com o ser humano.
 
 
Qual o jogo mais importante que trabalhou?  Fez finais?
 
 
Foram vários!!!
Mas os importantes foram os Jogos da Cidade e Jogos do Interior (Atibaia, Campo Limpo, Itapevi, Bragança Paulista entre outros) e várias finais nos campeonatos de bairros. Os jogos da COPA KAISER foram os melhores, pois cheguei até as quartas de final.
 
 
Tem uma estatística de quantos jogos atuou até agora?
 
Uma média de 220 jogos apitados por ano, incluindo os dias de semana.
Incluindo as assistências foram aproximadamente 400 jogos,  num total de 620 jogos por ano.
 
 
No seu ponto de vista quais as maiores dificuldades na carreira de um árbitro?. 
 
Ser mal interpretado falta de infraestrutura nos locais dos jogos, violência verbal/física, além de pessoas não comprometidas com o futebol prejudicando as regras e regulamentos.
 
 
O que a arbitragem trouxe de melhor a sua vida?
 
Responsabilidade, imparcialidade, pontualidade, respeito, comprometimento, espirito de equipe, saber liderar, saber ser liderado,
Aprendizado continua humildade em saber que pode errar assumir riscos calculados  e principalmente respeitar a escala.
 
 
Em qual porcentagem a arbitragem ajuda na sua renda?
 
Hoje a renda me ajuda apenas em manter alguns gastos com despesas referentes aos filhos, aproximadamente 5%.
Hoje a arbitragem é profissão e hobby
 
 
Você aconselharia um amigo a ser arbitro de futebol?
 
Sim..., sempre indico amigos a fazerem cursos, Principalmente quando observado colegas errando em alguns critérios; indicando a nossa Entidade para aprendizado e reciclagem.
 
 
Ser chamado de “FIFA” pelos colegas, o que significa para você?
 
Rs.... Muito carinho, respeito e gratidão, pois para alguns interpreto como carinho, outros como uma referência profissional, imparcialidade e conhecimento.
 
Nos conte um pouco sobre você fora do campo..
 
Sou corretor de seguros a mais de 19 anos, sou pai, gosto de viajar, atendo clientes do Brasil todo e admiro todos os tipos de esportes e cinema.
 
Prato preferido.... Hobby.... Filme...
 
Feijoada, churrasco, frutas e uma boa comida... Meus hobby’s são jogos de mesa, xadrez, dominó, cartas (pif),
Quanto a filmes prefiro aventuras, documentários, suspense, comedia e ate terror, além de series, como: Games of Thrones, Vickins,....
 
Uma mania...
 
Tentar acertar em tudo que faço, mesmo errando, mas fazer o certo.
 
Um sonho de consumo...
 
Ter uma propriedade/clube onde terei a oportunidade de treinar jovens talentos e apresentar ao mundo do futebol; independente de raça e classe social,
 
 
 ARBITRO TEM TIME DE FUTEBOL???
 
Como atuamos na várzea, rs ..... com certeza temos.
O meu time do coração é o Corinthians....com muito orgulho...rs
 
Qual um grande amigo na arbitragem e outro fora dele.
 
Tenho não só um amigo, ficaria chato em falar só de hum, mas de todos eu vou falar do meu Tio que me criou e me ensinou tudo o que sei hoje. Nesta entrevista eu o homenageio “ Sr Waldomiro Campos (in memorian)”.
 
o que a arbitragem trouxe de melhor na sua vida?
 
Paciência, Critérios, Imparcialidade e Trabalho em equipe.
 
 
Deixe aqui algo a ser registrado e que gostaria de postar.
 
Ser honesto...
Não aceite nada daquilo que possa se arrepender depois, sempre respeite pais, família, amigos e todos ao seu redor.
Ame o próximo, seja humilde, aprendizado continuo e tenha uma religião, independente qual for; desde que valorize o amor, a fraternidade e a caridade.

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro

9390050

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua Luís Mariani, 46, Sala 8 Centro
Mauá,SP   9390050
Work:11 3392-5440