BOLA CHEIA - 02/04/2018

BOLA CHEIA
 
Foi muito proveitosa para nós brasileiros a vitoria sobre a Alemanha, por 1x0, mostrando que a equipe tem qualidade, independentemente de se o adversário jogou completo ou com reservas. O que ficará marcado será o resultado e mais uma vitoria brasileira, e agora sobre a atual campeã mundial. BOLA CHEIA para a seleção canarinho que parece voltar aos bons tempos.
 
 
BOLA CHEIA para o Palmeiras, BOLA CHEIA para o Santos que mesmo sem serem brilhantes fizeram uma Semifinal aguerrida, competitiva, e digna do Paulistão. Quando se achava que o Verdão teria maiores facilidades, agigantou-se o peixe com sua molecada, e "de cara" saiu fazendo 1x0 num lindo gol de Sasha, mas o "chamado favorito" empatou após tres minutos e achava-se que tudo iria mudar. Até que mudou, o Santos sentiu o gol, cresceu o Palmeiras mas não marcou e de quebra levou o segundo gol. Até aí dois chutes a gol do Santos e 2x1 no marcador. Mudou tudo na segunda etapa, o Palmeiras claramente sentiu fisicamente e o Santos preferiu não arriscar "sentando-se" no 2x1 e aguardar os tiros penais. Mas de qualquer forma foi uma grande decisão, um bom jogo de futebol apesar da chuva constante todo o tempo de jogo e, vencesse quem vencesse nos Tiros Penais teria tido méritos totais. Foi mais feliz o Verdão e mais uma vez Jailson fez a diferença ao defender um deles e garantir a sua equipe na final da competição. Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, "o veinho que não foi cortado" e está mostrando que não deveria mesmo, fez um primeiro tempo irrepreensível sobre os aspectos disciplinares, punindo com Cartões Amarelos a todos que mereceram, e sem nenhum erro técnico de porte. Mas para nós caiu seu rendimento no segundo tempo, mais "politico", sem erros graves no campo técnico mas com um pecado mortal: A cor do Cartão que aplicou em Daniel Guedes deveria ter tido outra cor e não a Amarela. O pontapé em Dudu era para Vermelho e aí "afinou". Cumprimentamos tambem aos atletas em campo, especialmente os do Santos, que após a partida encerrada parabenizavam seus adversários pela classificação.  Valeu Peixe...
 
 
Mais uma vez o futebol mostra a todos qual a razão de ser sempre forte, apesar dos dirigentes, ser emocionante, ser imprevisivel, ser o arrebatador de multidões. Mais uma vez o futebol mostra que por mais "brega" que seja a frase, "o jogo somente termina quando o árbitro apita". Foram noventa minutos de São Paulo quase na final, de Corinthians buscando o gol sem nenhuma objetividade e não propiciando a Cidão uma defesa sequer. Foram cinco minutos  de acréscimos e de felicidade para o Timão. E o São Paulo bem por trinta minutos defensiva e ofensivamente, não levou o gol mas perdeu dois que não se perde numa final. e o Timão com controle total do jogo nada exigiu do goleiro adversário. E ai vem o que para muitos foi injusto, mas não foi, pois o que foi é o que descrevemos no inicio: este é o futebol, e a razão de ser forte. emocionante, imprevisivel, arrebatador de multidões. E como "somente termina quando o árbitro apita" aos 47 minutos gol do Corinthians. Injusto? De forma alguma, foi legitimo e o Timão está em mais uma final. Parabéns ao São Paulo pela reabilitação depois de um mau campeonato, optou pelo empate, poderia ter feito dois gols (perdidos) e acabou sendo infeliz. Vinicius Gonçalves Dias Araujo arbitrou, teve total controle da partida e de seus jogadores, e mostrou que já é um árbitro de ponta no futebol paulista. Foi perfeito? Não. Mas merece todos os nossos cumprimentos pela bela arbitragem. e em sua homenagem nem destacaremos seus pequenos equivocos que em nada interferiram no jogo. BOLA CHEIA para ele...
 
 
Uma equipe aguerrida e determinada, em conjunto e sem individualidades, aplicação absoluta, esquema de jogo montado por Roger e que funcionou, foram alguns dos detalhes da BOLA CHEIA do Verdão em Corinthians 0x1 Palmeiras em Itaquera.  E isto não quer dizer que achamos um grande jogo, aliás muito pelo contrário. Teve a felicidade de marcar seu gol logo no inicio de jogo e a partir daí "entregou a bola ao Corinthians" que teve um "falso domínio" com a bola muito mais nos pés, porém encontrando uma solida defesa esmeraldina desta feita bem postada. Muita manha, muita catimba de lado a lado e a "maldita" mania de nossos jogadores de simular e arrumar confusões. Mereceu o Palmeiras a vitoria pela forma consciente de atuação, mas nada se decidiu. Tem a vantagem de jogar pelo empate na grande final mas terá de lutar muito para ganhar o titulo do Paulistão. Uma coisa porém está bastante clara no Verdão: fisicamente a equipe está "quebrada" pela sequencia forte de jogos e alguns especialmente deveriam ficar fora na terça feira em jogo da Libertadores.
 
BOLA CHEIA para o Oeste que na decisão para o acesso á Série A1 (1o.jogo) venceu ao São Bernardo por 2x1 e agota joga na casa do adversário por um empate para subir. Já o XV de Piracicaba não conseguiu vencer ao Guarani, em casa, empatando sem gols. Os dois decidem na quarta feira, em Campinas, quem subirá.
 
 
"A GRATIDÃO É A MEMÓRIA DO CORAÇÃO"

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua do Bosque, 1904

01136001

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua do Bosque, 1904
Mauá,SP   01136001
Work:11 3392-5440