BOLA CHEIA - 22/10/2018

BOLA CHEIA
 
BOLA CHEIA para Guarani e Oeste,  Atibaia e Portuguesa Santista, Comercial e Primavera que subiram de suas divisões em 2018 e estarão, respectivamente, nas Série A1, A2 e A3 do Paulistão 2019. Parabéns a elas...
 
 
BOLA CHEIA para Tulio Maravilha que retorna ao futebol paulista aos 49 anos de idade. O marqueteiro-mor ja passou por Goiás, Botafogo, Corinthians, Vitoria, Fluminense, Cruzeiro, Vila Nova, São Caetano, Santa Cruz, Brasiliense, Atlético Goias, Tupi, Juventude, Tanabi, Araxá e Atlético Carioca, e agora Taboão da Serra. Foram até aqui 17 equipes nas mais diferenttes divisões do futebol brasileiro. É um dos poucos que "sabe vender seu peixe"...
 
 
BOLA CHEIA para Corinthians e Cruzeiro que fizeram a final da Copa do Brasil no Itaquerão. Mas não seria bola murcha para o Corinthians? Entendemos que não pois uma equipe "esfacelada" por sua diretoria, correndo agora o risco de cair para a Serie B do Brasileiro foi valente, foi briosa, chegou á final e encarou uma equipe totalmente superior a sua e até poderia ter vencido.  Já o Cruzeiro, mais equipe, jogou com o resultado do primeiro jogo nas mãos, "deu a bola ao Corinthians" que teve 70% de posse, usou contra ataques e num deles "matou" a partida. Jogo que se iniciou "pilhado" com algumas jogadas maldosas e sem punição, Cruzeiro esperando ao adversário que tinha a bola mas não tinha qualidade nas finalizações, e basicamente assim foi o jogo todo. Nos minutos finais "apertou" o Corinthians mais no desespero que na técnica e teve ainda lance polemico de Pedrinho invalidado pelo AV. AV que, aliás, foi a "vedete" da final tornando-a polemica por este e pela penalidade maxima marcada contra o Cruzeiro. Arbitragem de Wagner Nascimento Magalhães deixou muito a desejar e parecia "assustado" para tomada de decisões. Sua aparente tranquilidade demonstrada, para nós, indicava um árbitro desconcentrado e dependente da tecnologia. Muito mais sobre ele se poderia escrever de seu trabalho, mas vamos somente nos lances principais e que decidiram o titulo: Não houve a penalidade maxima para o Timão e em lance que não se permite (interpretação) a participação do AV e no gol anulado de Pedrinho (uma pintura para prêmio Puskas) levou o apito á boca, refugou, mandou o jogo seguir e com a reclamação cruzeirense "lavou as mãos" anulando. Mais uma questão interpretativa, havendo simulação de Dedé (levou as mãos ao rosto simulando a agressão grave) quando o contato foi no ombro. Entendemos que se não houvesse marcado a penalidade maxima para o Corinthians, teria deixado o jogo seguir naturalmente validado o gol visto que muitas situações iguais a esta nem sempre se constituem em infração. Pode não ter errado, mas claramente foi influenciado conforme entendemos. E se viu no AV, entendeu como infração, viu a simulação de Dedé (induzindo a infração mais grave que teria recebido (ombro e não rosto) deveria ter aplicado Cartão Amarelo ao zagueiro. Ruim também foi o Assistente Rodrigo Figueiredo Correia que marcou errado impedimento de Romero na primeira etapa e não marcou um claro de Raniel na etapa final. Detalhe: Foram suas duas unicas "participações" na partida, ou seja, errou 100%...
 
 
BOLA CHEIA para o Cruzeiro novamente Campeão da Copa do Brasil. Já são seis titulos e desta vez com legitimo Bi Campeonato. Parabéns ao "lado azul" de Minas Gerais...
 
 
BOLA CHEIA para o torcedor do Fortaleza que levou 57.233 pagantes em sua vitoria contra o Paysandu. E quando tudo ajuda, o time de Rogerio Ceni marcou seu gol aos "47" minutos da segunda etapa, dando mais um passo rumo á Primeira Divisão Nacional.
 
 
BOLA CHEIA (?) pra o Palmeiras que desta feita não reeditou suas atuações anteriores, quase foi engolido pelo Ceará, sofreu um tempo inteiro do jogo, e acreditem. até gandulas teve que "esconder" nos minutos finais. Jogo complicado, mau arbitrado, erros, lambanças e acertos, "apimentaram" um jogo que muitos entendiam como facil. Palmeiras 2x1 Ceará foi para ambos um jogo de fortes emoções. Jogando com onze o lider viu o Ceará dominar a partida na primeira etapa, marcou seus dois gols, teve Deyverson expulso (bem) e passou o maior sufoco após o gol do Ceara Muita tensão e nervosismo criados por André Luis Freitas Castro e a absurda penalidade máxima por ele não vista, que, pasmem, foi "marcada" pelo Quarto Árbitro Marcio Soares posicionado a 50 metros do lance quando ele árbitro e seu "poste" Elmo Resende Cunha estavam, quando muito a 5 metros do corte com o braço. Perdeu-se e complicou-se, expulsou Deyverson com acerto, expulsou Lisca e Marcio do banco cearense colocando ainda mais fogo na partida.
 
 
"A MAIOR RIQUEZA QUE ALGUÉM PODE TER É A UNIÃO DA SUA FAMILIA"
 

Fale Conosco

Segunda a Sexta - 09:00 as 18:00
Sáb. e Dom. - 07:30 as 13:30
11 3392-5440
aagsp@aagsp.com.br
Obrigado por sua visita
Volte Sempre
  

Associação de Árbitros da Grande São Paulo

Rua do Bosque, 1904

01136001

11 3392-5440

photo AAGSP - Associação de Árbitros da Grande SP
Work:
Rua do Bosque, 1904
Mauá,SP   01136001
Work:11 3392-5440